Dieter Wiesner (01)


Dieter Wiesner foi gerente de Michael Jackson no período de 1996 a 2003, e revelou que Michael Jackson tinha uma lista secreta de alguns inimigos.

Somente seus colaboradores mais próximos tinham conhecimento dela, eram pessoas que Michael queria que fossem mantidas longe dele em todos os momentos.

A lista incluía ex-amigos de Uri Geller, o Rabino Schmuley Boteach, o promotor Tom Sneddon de Santa Barbara - Califórnia, que tentou colocar Michael atrás das grades pelas absurdas acusações de pedofilia.

Outro nome na lista era o da advogada Glora Allred, que depois de assistir a cobertura mediática do evento de Berlim, com Michael Jackson, escreveu uma carta para o Serviço de Proteção das Crianças da Califórnia, pedindo uma investigação sobre a segurança dos filhos de Jackson.

Também incluídos o nome do magnata musical Tommy Mottola e Janet Arviso, mãe de Garvin Arviso*.

Segundo Dieter, Michael alertava: 'Essas pessoas estão atrás de mim e querem destruir a minha vida.'

Dieter Wiesner estava em lágrimas para expressar a perda de seu grande amigo, na época: 'Eu me sinto completamente vazio. Eu arranjava tudo para Michael, mas não éramos apenas parceiros de negócios, mas também muito, muito bons amigos.'

Dieter fala da última vez que viu Michael em pessoa:

'Ele parecia estar em boa forma física, mas mentalmente, Michael ainda estava sob um naufrágio. Michael, ao longo dos anos, foi 'assassinado' pela dor. Analgésicos.'

O gerente musical lembra o dia 'em que a vida de Michael realmente quebrou': 'Era o ano de 2003, ele estava no Hotel Mirage em Las Vegas. Foi o dia em que o rancho Neverland foi investigado. Ele tinha ido para a sala da lareira do hotel onde viu a notícia. Michael entrou em colapso. Estávamos no Hotel Mirage ao acaso, em Las Vegas. Nenhum outro hotel aceitaria nós.

Gavin Arvizo com Michael
Michael não entendia mais o mundo. Quando ele finalmente conseguiu chegar no rancho Neverland, ele sentiu-se sem-teto. Foi o momento em que tudo caiu. O prêmio Bambi, um ano atrás, realmente deveria ser o prelúdio de uma nova vida. Michael queria fazer um novo vídeo no Brasil, em turnê novamente. Mas tudo isso estourou.'

Dieter Wiesner está certo que Michael não cometeu suicídio, embora ele estivesse desesperado. Para os shows em Londres, Dieter acredita que ele não se achava tão bom como era antes, e o que pesou foi a questão financeira. 

'Michael era uma pessoa, muitas vezes, solitária. Na família só tinha a irmã Janet e sua mãe com quem ele realmente mantinha contato. Ele buscou apoio em seus remédios. Isso não deveria ter acontecido.'

No dia 09/11/2011, na Alemanha, Dieter vai publicar um livro com 448 páginas, intitulado Michael Jackson: Die Geschichte Wahre ou Michael Jackson: A Verdadeira História.

o livro de Dieter
O livro fala sobre situações divertidas que ele viveu ao lado de Michael Jackson e detalhes sobre os projetos originais do Rei do Pop. Ele também pretende abordar a delicada questão do medo da morte de Michael.

** Dieter Wiesner permanece uma figura controversa, é portanto necessário ter cuidado com este tipo de trabalho. O livro é em alemão e o preço da obra é de 22,99 euros.

Nota desse blog: Garvin Arviso foi uma entre tantas crianças a quem Michael prestou solidariedade, visto o menino estar com câncer naquela época. Esta foi mais uma família que tentou extorquir dinheiro de Michael.
Fontes:
01) www.express.de
02) www.thaindian.com

3 comentários:

  1. Qual seria esse vídeo que Michael queria fazer no Brasil? Michael tinha um carinho imenso pelo nosso país, assim como pela África, a gente conversou sobre isso noutro dia.

    Lembrando que o problema de Michael e sua equipe ficar em hotéis naquela situação em que ele estava sendo investigado, é porque os hotéis não queriam assédio e invasão de imprensa. Não é porque Michael não pagava hotéis, mas sim por conta do assédio da imprensa.

    Frank Cascio contou em seu livro 'My Friend Michael' sobre a questão de Michael ter dificuldade em encontrar hotel por causa da histeria da imprensa.

    Esse hotel Mirage foi investigado pela polícia também durante as acusações de 93. Como previsto, não encontraram nada que comprometesse Michael.

    Michael havia se hospedado nesse hotel com June Chandler, o filho dela Jordie e a filha dela também. Todos se hospedaram lá.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se realmente havia algum projeto relacionado ao Brasil, a gente saiu perdendo, porque não chegou a acontecer.

      Sobre os hotéis, é verdade. Alguns deles não queriam ser cercados pelo assédio da imprensa.

      Excluir
  2. Eu publiquei essa matéria faz mais de dois anos, ainda antes do lançamento do livro dele.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...