Uma reflexão sobre pessoas, fãs e amizade


O que o jovem Michael Jackson disse sobre pessoas falsas, fãs e amizade, quando ele ainda fazia parte do grupo Jackson Five?

"O mais difícil é saber quem as pessoas realmente são. Meu pai costumava nos avisar que muitas pessoas fingiriam gostar de nós, mas eles realmente não se importariam de uma forma ou de outra. Elas gostariam de nós como um grupo musical ou do jeito que dançamos, mas elas não teriam a chance de nos conhecer, então elas realmente não poderiam gostar de nós pessoalmente.

Depoimento de Steven Howell

Michael com Bill Bray

"Eu estava conversando com Mike no jardim da frente, eram cerca de três da tarde. Me recordo da hora do dia porque às 3 – quando as crianças saíam da escola – dois guardas entravam em serviço. Antes das três horas havia apenas um. Mike e eu estávamos conversando, e a próxima coisa que eu percebi é que aquela garota veio até nós e disse ''oi''. 

Então ela lhe deu um grande abraço de urso. De costas para mim, Mike acenou para mim com os braços impotentes, como se dissesse: 'Quem é essa pessoa?' Eu estava prestes a dizer algo quando, de repente, senti o ar quebrar. Algo se moveu como - who0osh! - a velocidade da luz. Era Bill Bray.

Você sabia?


A atriz Jennifer Beals [acima na foto, sentada ao lado do ator Michael Cain] foi a escolha pessoal de Michael para participar no vídeo Thriller, mas ela recusou o papel. Assim, Michael ficou desapontado e deixou o diretor John Landis para escolher a atriz. 
Ao contrário do que Ola Ray afirma, Michael não teve absolutamente nada a ver com sua escolha como namorada em Thriller.

Fonte: Perspectives on MJ

Álbum de fotografias

 

Depoimento de Vittorio Storaro


"Captain EO foi um projeto muito especial para mim em uma época em que a Disney estava explorando o entretenimento para um público adolescente. Na época havia dois grandes sucessos ao redor do mundo: Michael Jackson e Star Wars.

O que mais me emocionou no início foi a mudança de Michael quando ele entrou em cena. Me recordo da primeira vez que o vi - antes de começar a filmar - sua voz era muito doce e calma. Ele parecia um homem delicado. Mas no momento em que o a música começou e ele começou a dançar e cantar, ele se tornou um gigante. Honestamente, foi um grande choque para mim... algo muito único. 

Depoimento de Keya Morgan (04)


"Michael Jackson era realmente um cavalheiro muito elegante. As roupas que usava, seus sapatos, seus chapéus, assim como o fato de nunca xingar, nunca levantar a voz, sempre foi muito educado, não insultava as pessoas pelas costas e não levantava a mão para ninguém - tudo isso faz dele um verdadeiro modelo como pessoa."

Por Keya Morgan (cineasta estadunidense)

Fonte; https://vk.com/milanik / Traduzido de HIStory: the One

Depoimento de Roberta Swedien (02)


"A primeira vez que encontrei Michael, ele estava na porta do Studio 2, na Hit Factory em New York. Eu estava ao piano, tocando Gigue na velocidade da luz da Partita B-Flat Maior de Bach. Brad Buxer era minha única plateia, ou assim pensei. Finalmente, olhando para cima, vi Michael e percebi que ele estava ali, ouvindo. Ele gostou tanto da surpresa no meu rosto; nós dois caímos na gargalhada. Ele também gostava de Bach. Eu nunca vou esqueçer o brilho em seus olhos, como se estivessem dançando."

Por Roberta Swedien (esposa do engenheiro de som Bruce Swedien, fotografia acima*)

A arte de Dimas Nota

A arte de rua do muralista Dimas Nota, 
localizada na cidade de Rosário, Santa Fé [Argentina].


Brad Sundberg responde aos fãs na rede social


Na data de hoje [25/03/2022], o profissional em sistemas de som Brad Sundberg divulgou um video, a fim de esclarecer uma dúvida recorrente entre os fãs, a respeito de três fotografias de Michael Jackson que ele registrou, ainda na era Bad. 

Apenas para resumir o vídeo, alguns fãs o questionaram sobre o vitiligo aparente nas fotografias, ao que Sundberg respondeu que ele e Michael nunca falaram sobre vitiligo. Sundberg diz que era ''apenas sobre Michael'', eles trabalhavam juntos, por vezes, se divertiam, e não havia nenhum drama sobre a questão da pele. E que as fotos não foram alteradas, e ele [Sundberg] não sabe lidar com edição de imagens. As fotografias são, portanto, originais.