USA for Africa - We Are the World


A história, as fotografias e os vídeos
de uma canção que marcou época

Em 28 de Janeiro de 1985, Michael e outros 44 artistas se reúnem secretamente por dez horas, no A & M Recording Studios em Los Angeles, para gravar a canção We Are The World , co-escrita por Michael e Lionel Richie.

Com esta gravação, Usa for Africa nasce para combater a epidemia de fome na África, na sequência da iniciativa lançada por Bob Geldof com Band Aid, na Grã-Bretanha. Geldof tinha acabado de voltar da Etiópia e disse:

''Eu não sei se nós, em particular, podemos conceber o que é o ''nada'', mas ''nada'' é não ter uma caixa de papelão para dormir debaixo de -10 graus, ''nada'' é não ter qualquer bebida para ficar bêbado, é não ter água e você vive em uma das cabanas de ferro conjugadas e você vê meningite, malária e febre tifoide zumbindo ao redor no ar, e você vê corpos deitados lado a lado com os vivos e, em um bom dia, você só pode ver 120 pessoas morrendo lentamente, à sua frente. Em alguns campos, você vê 15 sacos de farinha para 27.000 pessoas e é por isso que nós estamos aqui."

Michael dirigiu-se ao grupo. Ele timidamente descreveu a canção que ele e Lionel Richie tinham escrito como "uma canção de amor para inspirar a preocupação com um lugar distante, perto de casa."


Ele declarou: " Eu escrevi a música com Lionel Richie depois de ver nas notícias, cenas terríveis de pessoas famintas na Etiópia e no Sudão.''

Ao entrar no estúdio de gravação, os músicos foram recebidos com uma placa presa à porta por Quincy Jones, a qual dizia: ''Por favor, deixem seus egos na porta.''


Os 45 artistas que compõem o grupo United Support of Artists for Africa [USA for Africa] também foram recebidos por Stevie Wonder, que proclamou que, se a gravação não fosse concluída em uma única tomada, ele e Ray Charles, dois artistas cegos, levariam todos para casa.

O super grupo incluiu uma ampla gama de artistas, com pelo menos, um representante de várias categorias de música pop, rock, R & B e country.

Um dos muitos momentos de alegria durante a sessão de gravação foi quando as estrelas cantaram The Banana Boat Song para Belafonte. Começou por Stevie Wonder, em seguida, todas as estrelas se juntaram - incluindo Michael.

O vídeo mostra a emoção de Belafonte, o mais famoso intérprete desta popular canção jamaicana:

video

"Não é todo dia", brincou Belafonte, "que você tem The Banana Boat Song cantada para você por Michael Jackson!"

O USA for Africa também realizou um evento beneficente, Hands Across America no qual aproximadamente 7 milhões de pessoas seguraram as mãos em uma corrente humana durante 15 minutos, num caminho que se espalhava pelos Estados Unidos.


Os participantes pagaram 10 dólares para ingressar na fila. O dinheiro arrecadado também serviu para aliviar a fome e a falta de moradias na África.

Como era de se esperar, o compacto foi um grande sucesso, vendendo mais de 7,5 milhões de cópias só nos Estados Unidos, seguido por um álbum, USA for África: We Are The World, que vendeu mais 3 milhões, e que trazia músicas de outros artistas.

O single, o LP e o vídeo renderam cerca de 55 milhões de dólares. No LP também consta Tears Are Not Enough, uma faixa lindíssima seguinda a linha de We Are the World.

As receitas combinadas da vendas de We Are the World e do evento Hands Across America totalizaram cerca de 100 milhões de dólares.


Michael Jackson escreveu em sua biografia Moonwalk

No início de 1985, nós gravamos We Are the World em uma sessão de gravação durante toda a noite e com todas as estrelas, que foi realizada após a cerimônia do American Music Awards.

Eu escrevi a música com Lionel Richie, depois de ver as chocantes notícias com fotos de pessoas famintas na Etiópia e no Sudão.

Naquela época, eu costumava pedir a minha irmã Janet para me acompanhar em uma sala com acústicas interessantes, como um armário da casa de banho, e eu cantava para ela, apenas uma nota, um ritmo de uma nota.

Não seria uma letra ou qualquer coisa; eu tinha acabado de cantarolar a partir do fundo da minha garganta.

Eu disse: "Janet, o que você vê? O que você vê quando você ouve este som?"

E, desta vez, ela disse: "Morte de crianças na África."

"Você está certa. Isso é o que eu estava ditando de minha alma."

E ela disse: "Você está falando sobre a África. Você está falando sobre crianças morrendo." Aquilo foi de onde We Are the World veio. Tínhamos ido para um quarto escuro e eu cantei notas para ela. Para mim, isso é o que os cantores deveriam ser capazes de fazer.

Nós deveríamos ser capazes de performar e ser eficazes, mesmo que seja em um quarto escuro. Nós temos perdido muito por causa de TV. Você deveria ser capaz de mover pessoas sem toda aquela avançada tecnologia, sem imagens, usando apenas o som.

Venho performando por tão longo tempo como eu posso lembrar. Eu conheço um monte de segredos, um monte de coisas como aquela. Eu penso que We Are the World é uma canção muito espiritual, mas espiritual em um sentido especial.

Eu estava orgulhoso de ser uma parte daquela música e ser um dos músicos ali, naquela noite. Estávamos unidos pelo nosso desejo de fazer uma diferença. Isto fez o mundo um lugar melhor para nós e isso fez a diferença para as pessoas famintas que queríamos ajudar.

Nós coletamos alguns prêmios Grammy e começamos a ouvir versões fáceis de ouvir de We Are the World em elevadores, junto com Billie Jean. Desde quando escrevi, eu tinha pensado que a canção deveria ser cantada por crianças.

Quando eu finalmente ouvi crianças cantando na versão do produtor George Duke, eu quase chorei. É a melhor versão que eu já ouvi.''

As imagens

















































Os Gifs















A partitura da canção 

O contrato do projeto
A versão brasileira que vendeu 150 mil cópias
Os vídeos

video
We Are the World

video

A cantora Diana Ross provoca Michael Jackson
durante a gravação do vídeo We Are the World.

video

Um bonito close de Michael.

video
Os ensaios

video

video

Acima, dois vídeos em diferentes versões
de Michael gravando sozinho a canção.

O vídeo que segue abaixo é um documentário de 52 minutos. A partir de 02:17 tem cenas raras e lindas de Michael Jackson no estúdio, assim como todo o vídeo que segue é muito bonito.



Músicos participantes do USA for Africa

Vocalistas principais

Michael Jackson  Lionel Richie  Stevie Wonder  Paul Simon  Kenny Rogers  James Ingram  Tina Turner  Billy Joel  Diana Ross  Dionne Warwick  Willie Nelson  Al Jarreau  Bruce Springsteen  Kenny Loggins  Steve Perry  Daryl Hall  Huey Lewis  Cyndi Lauper  Kim Carnes  Bob Dylan  Ray Charles.

Lista completa dos vocalistas

Dan Aykroyd  Harry Belafonte  Lindsey Buckingham  Kim Carnes  Ray Charles  Bob Dylan  Sheila E.  Bob Geldof  Daryl Hall  James Ingram  Jackie Jackson  LaToya Jackson  Marlon Jackson  Michael Jackson Randy Jackson  Tito Jackson  Al Jarreau  Waylon Jennings  Billy Joel  Cyndi Lauper  Huey Lewis  Kenny Loggins  Bette Midler  Willie Nelson  John Oates  Jeffrey Osborne  Steve Perry  The Pointer Sisters  Lionel Richie  Smokey Robinson  Kenny Rogers  Diana Ross  Paul Simon  Bruce Springsteen  Tina Turner Dionne Warwick.


Premiações

American Music Awards
Canção do Ano
Prêmio de Valorização

Leia mais aqui

Grammy Awards
Melhor Vídeo Musical Short Form
Melhor Performance Pop por um Duo ou Grupo
Gravação do Ano
Canção do Ano

Leia mais aqui

People's Choice Awards
Nova música favorita

Leia também

We Are the World arrecada milhões para a África
We Are the World no Vaticano
We Are the World na interpretação de Pavarotti & Friends
O ''Pão Michael'' [relato de um africano]
Crianças do Mundo: a versão infantil de We Are the World


Fontes:
Imagens do meu arquivo
The Visual Documentary by Adrian Grant
http://baladaanos80.blogspot.com.br
O livro Moonwalk
Wikipedia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...