Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Javon: ''Os três [filhos] estavam familiarizados com a natureza da vida de seu pai. Era como se eles nascessem prontos para tudo o que tinha que acontecer. A comitiva de carros se apresentava às quatro da manhã, para entrar, ir aqui, voar para lá, ter a escola em um quarto de hotel. Irlanda em um dia, Las Vegas no próximo, era uma segunda natureza para eles

Em público Sr. Jackson nunca os chamava pelo nome. Nunca dizíamos "Paris, venha aqui" ou "Blanket, venha aqui". Ele não queria que ninguém ao alcance da voz descobrisse quem eram e tirassem fotografias. Por isso as crianças tinham nomes em códigos, para Blanket era ''Kooco" e Paris era "Osh Kosh".

Na verdade eu não me lembro o nome de código do Prince porque nunca tivemos que usá-lo. Ele nunca saía da linha. Ele conhecia as regras melhor do que os outros dois.

Uma vez estávamos em FAO Schwarz e Paris estava chamando Prince pelo seu nome real. Ele se aproximou dela e disse: "Não me chame assim! Você sabe que não deve me chamar assim. Use os nossos nomes em código, sis!'' [sis= sister=irmã]

Bill: ''Eu me lembro de uma noite em que Sr. Jackson estava tendo um jantar de negócios com alguém e estava ficando tarde e me pediu para levar as crianças para casa.

Então eu as levei para casa, Paris e Prince estavam na parte de trás, onde alguns dos nossos equipamentos estavam guardados. Nós não usávamos os nossos nomes verdadeiros no rádio.

BB era "Big Bill". Eu tinha o meu fone de ouvido e eu liguei para a casa, dizendo:

"BB para base. Aqui é BB.'' Para que eles soubessem que estávamos chegando. Poucos minutos depois eu ouvi alguém dizer "Base para BB. BB está chegando."

Eu disse: "Aqui é BB, vou para base.''

A voz disse novamente "BB está chegando. Base para BB."

Estas respostas iam e vinham por vários minutos até o ponto que estava me incomodando.

Eu estava gritando no rádio "Aqui é BB. Retorne para BB!"

Então eu ouvi risadas. Paris estava em um dos rádios extras na parte de trás, fingindo a sua voz. Eu nem sabia que era ela. Todos nós rimos e eu disse:

"Bem, você me pegou."

Momentos como este são dos quais eu me lembro. Você pode imaginar sendo uma criança e este era o seu mundo, com nomes em código e guarda-costas e, como qualquer criança que usa sua imaginação, se divertir com a vida que ela conhece.

Prínce captou quem era seu pai. Talvez ele não conhecesse a história toda, mas ele tinha visto o suficiente para compreender por que todos esses segredos eram necessários.

Blanket, eu acho que era muito jovem para compreender. Paris também conhecia as regras, mas às vezes, ficava tão animada que as esquecia.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://michaeljacksonmyobsession.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...