Quincy Jones (03)


[Sobre Michael Jackson] ''Este artista abençoado comandou o palco com a graça de um antílope, quebrou recordes da indústria de gravação e quebrou as fronteiras culturais em todo o mundo e ainda continuou a ser a mais delicada das almas.

Michael Jackson era um tipo diferente de artista. Um homem-criança, em muitos aspectos ele estava além do profissional dedicado. Evocando Fred Astaire, Sammy Davis Jr. e James Brown de uma só vez, ele trabalhava por horas, aperfeiçoando cada chute, gestos e movimentos para que eles se reunissem precisamente da forma como deveriam ser.

Juntos nós compartilhamos os anos 80, alcançando alturas as quais eu posso humildemente dizer que não podem ser alcançadas de novo e reformulamos o negócio da música para sempre.'' [depoimento de 2009]

Fonte: http://articles.latimes.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...