Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Bill: ''Em qualquer momento em que estávamos em nosso caminho de volta com um detalhe com as crianças, liguei para Sr. Jackson para deixá-lo saber que estávamos no caminho de volta para a casa.

Voltávamos nesta noite do Circus Circus [do hotel-cassino em Las Vegas] e Paris estava tão animada. Ela estava... ''Eu quero falar com papai!! Eu quero falar com papai!!"

Ela queria pegar o telefone para dizer-lhe que estava levando um ursinho de pelúcia, o qual havia ganhado para ele. Quando ela fez isso, Blanket quase perdido, de repente se sentiu muito ciumento. Agora ele queria voltar e ganhar um também.

"Podemos voltar? Podemos voltar? Eu quero ganhar alguma coisa para o papai!''

Blanket era um rapaz interessante, quando estávamos saindo de carro na parte da manhã, Paris e Prince estavam sempre dispostos a falar e dizer 'bom dia'. Blanket era muito tímido. Sr. Jackson tinha que lhe dar um empurrãozinho:

"Dê 'bom dia' às crianças, Blanket. Você vai dizer bom dia?"

Ele não falava muito mas ele era travesso, nós o chamávamos de "o pequeno rebelde", um pequeno lutador. Sr. Jackson sempre dizia:

"Bill, dê uma olhada em Blanket. Ele gosta de correr."

E ele o fazia. Se estivéssemos em público, Prince e Paris seguiam o protocolo, eles davam-se as mãos e ficavam próximos. Blanket deslizava para fora de vista, corria e fazia o seu.''

Javon: ''Toda vez que fechávamos uma livraria para fazer compras, Sr. Jackson queria nós todos juntos para fazer compras, seção por seção, depois íamos para a seção de ficção científica e assim por diante.

Blanket? Imediatamente ser separaria para ir à secção infantil. Tinha que ir atrás dele ao redor da loja e encontrar um pouco de atitude, quando ele era levado de volta para o resto da família.''

Bill: ''Uma vez em que estávamos no carro, passamos pelo casino em New York com os grandes parques de diversão e todos aqueles passeios na frente. Blanket olhou e disse:

"A montanha russa do meu pai é melhor do que essa.''

Blanket já tinha estado lá. Houve outra vez que me lembro que eu entrei no carro e ele sentou-se atrás de mim, onde Sr. Jackson geralmente sentava-se. Eu disse:

"Blanket, vai ter que sair daí porque é onde o seu pai senta-se.''

E ele disse: ''Eu sei!''

Ele não sentou-se no assento por acidente; fez isso de propósito. Era pequeno, mas não se via dessa forma, ele disse:

"Eu vou sentar-me onde meu pai senta-se''...como se dissesse ''Este será o meu lugar um dia.''

A maior parte do tempo em que os conduzíamos, mantínhamos a cortina fechada entre nós por segurança, o nosso trabalho é sermos o mais discreto possível para o cliente.

Seria muito falar sobre este tipo de relação, mas cada vez mais as crianças começaram a se juntar a nós. Sr. Jackson também o fazia. de vez em quando. Estavam familiarizados e confortáveis com a gente, e havia muita condução com a cortina aberta.''

 Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://michaeljacksonmyobsession.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...