Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Javon: ''Os paparazzi eram um problema real. Os fotógrafos nunca conseguiam ver muito, mas colocávamos os veículos como chamariz. Sr. Jackson saía primeiro em outra direção.

Estávamos realmente desesperados, se houvesse uma árvore na rua, tratavam de subir e tentar tirar fotos. Eu peguei um cara lá uma vez e forçei-o a descer. Depois que ele desceu nós exigimos ver sua câmera. Eu não... ele disse que o que ele estava fazendo era legal e não tinha cometido transgressão. Basicamente foi como dizer: "Você tira as minhas fotos, mas eu ainda volto." Não havia muito que poderia ser feito, assim eu o deixei ir.

Uma imagem do Sr. Jackson e seus filhos que se vendesse valeria provavelmente não dezenas de milhares, mas centenas de milhares de dólares. Uma noite, nós levamos Sr. Jackson e seus filhos para jantar no Wynn Hotel. Eu estava no meu posto de trabalho fora do restaurante quando um cara se vira para mim. Estava ao meu lado, inclinou-se e disse:

"Gostaria de ganhar 50 mil facilmente?"

"O que você quer dizer?", eu disse.

"Eu sei para quem você trabalha. Me dê o paradeiro exato de Michael Jackson e seus filhos e o dinheiro será seu. Ligue para mim amanhã se você quiser saber mais.''

Então ele colocou um cartão de visita na minha mão e foi embora. Eu não disse nada para Sr. Jackson. Eu dei o cartão para Bill e ele fez uma verificação sobre o cara, ele descobriu que era um paparazzi. Pensamos simplesmente não darmos importância e o problema seria esquecido. Então foi isso o que nós fizemos.

Uma semana depois estávamos dirigindo o carro, a música clássica estava realmente alta e Sr. Jackson disse:

"Javon, você pode desligar o rádio por um momento? Eu tenho que lhe fazer uma pergunta."

Tirei a música.

"Diga-me, Sr. Jackson?"

"Você recebeu uma oferta incomum na semana passada?"

Eu congelei. Oh, merda. Naquele momento, eu sabia o que tinha acontecido: ele havia enviado o fotógrafo para me testar.

"Sim, senhor", eu disse.

Eu me virei para olhar em seus olhos e ele explicou o que tinha acontecido.

"Eu estou orgulhoso de você, Javon", ele disse.

Fiquei muito contente de ter passado no teste, isso significava que ele tinha encontrado alguém em quem pudesse confiar. Ele disse:

"Se você tivesse mesmo ligado para o número desse homem, eu teria lhe demitido. Fez a coisa certa. O único erro que você cometeu foi não ter me contado sobre o que aconteceu."

"Sim, senhor, eu sei, me desculpe, eu não queria que o senhor se preocupasse.''

Bill levantou-se e disse:

"A culpa é minha, senhor. Javon me falou sobre isso e uma vez que eu descobri que eu era um fotógrafo e não uma ameaça real, eu fui a pessoa que tomou a decisão que iríamos lhe contar para que não se preocupasse com isso.''

"Obrigado, mas vocês sempre têm que me contar tudo'', disse Sr.Jackson.

"Sim, senhor."

Bill: ''Ele tentou a Javon, o que mostrava que ele tinha pouca confiança nas pessoas em geral. Antes do Sr. Jackson, o meu principal trabalho era sempre o de lidar com valentões, manipulação, ameaças externas de terrorismo, os paparazzi. Esse tipo de coisa eram as quais eu sabia como tratar.

Sr. Jackson estava realmente com esse pensamento fixo, ele sentia que precisava de nós, era para se proteger das pessoas o que ele precisava em sua vida.

Ele queria que estivéssemos lá para que ele pudesse esconder seus movimentos de seus próprios advogados e administradores e também de sua própria família. Sabíamos que o relacionamento dele com a sua família era remoto. Comparando com as instruções sobre seus executivos e advogados, sentimos que os problemas familiares eram piores. Logo descobrimos.''

 Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://michaeljacksonmyobsession.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...