Joyce Frame


''Perguntei à minha dermatologista em uma das minhas visitas anuais, no final dos anos 80, se ela sabia alguma coisa sobre a cor da pele de Michael Jackson. Ela disse-me que era conhecido pela maioria na comunidade de dermatologia que ele tinha Vitiligo.

Havia aqueles - tanto negros como brancos - que se voltaram contra ele, simplesmente por causa da mudança em sua aparência. Palavras ofensivas podem ser mais dolorosas do que um ataque físico. Michael sofreu demasiados ódio, palavras pejorativas.

Eu desejo que eu pudesse ter compreendido melhor o que Michael Jackson passou, enquanto ele ainda estava conosco. Me arrependo de não deixar Michael saber, de alguma forma, que eu compreendii, pelo menos em parte, o que ele passou ao lidar com esta doença.

Me arrependo de não manifestar-me mais, então. Eu tornei-me sinceramente mais tolerante das diferenças entre as pessoas por causa de minhas próprias lutas pessoais com aparência e aceitação. Eu tento arduamente não fazer julgamentos sobre as pessoas, sem saber mais a respeito delas.

Sem o desafio do Vitiligo em minha vida e a minha conexão com Michael Jackson, eu não teria essa compreensão. Eu poderia ser uma pessoa diferente. O Vitiligo e Michael Jackson ensinaram-me sobre a compaixão.''

by Joyce Frame
*Depoimento de uma mulher portadora de Vitiligo.

*Trechos extraídos do seu texto Como o Vitiligo e Michael me ensinaram a compaixão.

Fonte: http://voiceseducation.org

64 comentários:

  1. Belo depoimento. Realmente as pessoas preferem criticar do que saber o motivo de determinados comportamentos. Com certeza ele sofreu mais com os comentários maldosos do que com a própria doença. Para o vitiligo ele tinha a solução (tratamentos) mas para a maldade das pessoas não podia fazer nada. Michael sempre repetia: antes de criticar alguém devemos andar com os seus sapatos por 2 dias. Ele foi e continua sendo muito criticado pela alteração na cor da pele. Tinha traumas emocionais sobre a sua aparência originados na infância. Como todo artista, sua imagem era importante, sem contar que eu sempre o achei muito vaidoso. Ele estava sempre impecável da cabeça aos pés, parecendo que tinha acabado de sair do banho. Ele também comentava que se podia contar nos dedos as pessoas que ainda não tinham feito plásticas em Hollywood. Até as próprias pessoas que o criticavam, várias haviam feito alguma mudança nos seus corpos. Ele tinha todo o direito de fazer o que tivesse vontade no próprio corpo com o seu dinheiro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leda, eu me recordo de ter lido sobre como o tratamento da pele poderia ser muito doloroso, nas sessões onde se colocariam diversas agulhas sobre o seu rosto. Todas essas etapas de dor,ele nunca trouxe a público.

      Excluir
    2. O que me chamou a atenção também foi, na época dos anos 80, a própria classe médica ter conhecimento de seu quadro, ao contrário do público em geral - a respeito de sua condição.

      Excluir
    3. Também li sobre o tratamento dele que era muito doloroso, mas ele nunca reclamava e nem comentava nada. Assim como nas sequelas e tratamento do acidente da Pepsi. Diziam que havia dias em que as dores eram fortíssimas.
      Michael interiorizava tudo e nunca reclamava de nada. Por isso que eu digo e repito, até agora eu não entendo como ele suportou tantas dores físicas e emocionais, sem contar com a total falta de privacidade, perseguições, mídia mentirosa e invasiva, pessoas interesseiras, ...

      Excluir
    4. Eu assino embaixo, amiga. Bjs,

      Excluir
  2. Nossa linda história! !! Michael sofreu mt mesmo, mas ele nunca retrucou de volta palavras ofensivas ou algo do tipo, um verdadeiro anjo! !! :'( ;-)

    ResponderExcluir
  3. Com todo respeito. Mas, fico indignada com algumas pessoas que hoje em dia vêem a público falar bem do Michael e dizer que ele tinha vitiligo. Sim! E lúpus também. E ele sempre disse isso. E, a não ser seus fãs e sua família, todos zombavam dele. Me desculpa Rosane. Mas, e que fico triste de lembrar o quanto sofreu, foi ridicularizado e me pergunto. Onde estavam essas pessoas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verônica, eu não sei onde essas pessoas estavam, mas eu sei onde eu estava. Quero dizer, a primeira vez que eu fui a público defender Michael foi em 1985, ao enviar uma longa carta ao jornal de maior circulação aqui no meu estado, e tive a sorte dela ser publicada. Naquela época, não existia internet, o único contto com os fãs era via ''impressa'', mesmo.

      A respeito de todosos depoimentos que eu publico nesta página, e todos são positivos, eu não tenho como saber se a pessoa está sendo verdadeiramente sincera ou não, em alguns casos, tratando-se de uma pessoa famosa, a gente descobre uma ou outra coisa e as vezes, se decepciona.

      Na maior parte dos depoimentos, fica a critério de cada leitor ler, analisar e tirar a sua própria conclusão.

      Eu me mantenho neutra dentro das próprias publicações, não falo na ''primeira pessoa'' do meu nome.

      Me limito a deixar alguns comentários, como pode assim fazer qualquer fã.

      Se eu partir do principio que todas as pessoas estão sendo falsas em seu depoimento, eu posso me limitar a não publicá-los mais, é uma opção.

      Mas eu compreendi a tua pergunta, e espero que vc tenha compreendido a minha posição, também.

      Onde essas pessoas estavam? Eu não sei, não calçei os seus sapatos, como diria Michael.

      A ideia é publicar depoimentos que conduzam os leitores à reflexão e, como eu disse, cada um pode tirar as suas próprias conclusões.

      '

      Excluir
    2. Oi Rosane. Eu entendo sim seu posicionamento. No caso, foi um desabafo. Nao por nos. Jamais. Mas como se eu estivesse escrevendo para todas as pessoas que antes nao o compreendiam e agora o veem diferente. Espero que me entenda. Um grande abraco.

      Excluir
    3. Outro abraço, Verônica, e um lindo final de semana para nós! ♥♥

      Excluir
    4. Rosane, vc foi muito feliz no seu comentário!
      Infelizmente ele não está mais aqui fisicamente para sabermos a verdade e mesmo que estivesse acho que não iria fazer comentários. Agora, cada um conta a sua versão. As vezes, leio depoimentos que, PARA MIM, parecem que os autores(as) estão desabafando por remorso/consciência pesada. Talvez seja impressão minha...
      Obs: Rosane, fiquei muito curiosa sobre a carta que vc publicou em defesa do nosso anjo. Vc se importa em dizer qual foi o jornal? Vou procurar na internet.

      Excluir
    5. Amiga, será que podemos encontrá-la? Vou te passar os dados pelo email. ♥

      Excluir
    6. Completando o teu raciocínio, Leda.. alguns depoimentos podem ser feitos por remorso, sim.

      Se esse remorso for legítimo, então que venha, e uma mudança terá acontecido no íntimo dessa pessoa.

      Me parece que, em alguns casos, somente depois de perdermos Michael, muitas pessoas - famosas ou anônimas - se sentiram ''sacudidas'', realmente tocadas pela sua perda.

      Quanto as pessoas que não estejam sendo sinceras, lamento por elas, são as que mais saem perdendo. Não aprenderam nada, então.

      Excluir
    7. Como sempre PERFEITO!!!
      Assino embaixo das suas palavras!!!

      Excluir
  4. Veronica, eu também sempre me pergunto onde estavam essas pessoas que se omitiram na época que podiam fazer alguma coisa.
    Agora, para elas, resta apenas o peso na consciência!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me pergunto, Leda. É claro que muitas delas não tinham acesso a Michael, em especial as ''anônimas'', como a dona do depoimento acima.

      Lembro dos seguranças contarem no livro ''Remember the Time'' sobre o quanto Michael se sentia sozinho, isso tudo dói dentro de mim e dentro de cada [verdadeiro] fã.

      Eu pergunto a vc... o que podemos fazer em nome de Michael?

      Trazer luz à verdade, eu acho. Levar na prática do nosso dia a dia seus ensinamentos sobre tantos assuntos. É realmente um aprendizado.

      Excluir
    2. Uma coisa é certa, não podemos mudar o passado. O fuuro também não nos pertence. Temos apenas o presente para fazermos a mudança;

      Excluir
    3. Acho que a maior representatividade que tivemos foi a legião de fãs que pôde estar presente com Michael durante os dias do julgamento.

      Não poderíamos estar naquele país, adoraria ter estado lá, mas fomos representados com dignidade por cada fã que ficava ao longo da estrada na direção do rancho, segurando seus banner de apoio a Michael, ou próximo ao tribunal, lhe dando aquela força incrivel que ele mesmo reconheceu como sendo essencial, no momento.

      Excluir
    4. [correção da digitação ''seus banners'' ]

      Excluir
    5. Verdade Leda. Um grande abraço.

      Excluir
    6. Mais uma vez vc foi feliz nos seus comentários.
      Obs: fiquei surpresa com a coincidência acima: eu ia comentar sobre o episódio do livro "Remember the Time" e acabei mudando na hora. Sintonias...

      Excluir
    7. Pois é, amiga, esse livro [Remember...] é muito revelador

      Excluir
  5. Boa noite, Rosane

    Ainda bem que mais pessoas, talvez por remorso, acabam saindo em defesa de Michael, reconhecendo-o como um grande ser humano. Algumas perderam um tempo precioso em depreciá-lo,
    não curtiram com o coração o que tinham que aprender com Michael,
    visavam apenas seu dinheiro e seu prestígio. Só ele sabe o que teve de suportar, alem dos seus problemas de saúde. Depois do inesgotável amor de Deus por ele, Michael contou e sempre contará
    com o amor dos seus verdadeiros fãs para defendê-lo. Espero que outras pessoas, tenham coragem de expressar seu arrependimento, através de depoimentos sinceros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Mari. Michael foi tão grande em vida que, saindo dela, não poderia fazer isso sem mexer com as estruturas das pessoas, da sociedade e da cultura.

      Gde bjo,

      Excluir
    2. Rosane, vc resumiu de forma brlhante.
      Comentário resumido e profundo. Parabéns!!!
      Já li várias vezes e até copiei.

      Excluir
  6. Gostei muito desse relato. Quem consegue abrir cabeça e o coração para o que o Michael passou na vida, aprende a julgar menos os outros, a ter mais compaixão.
    É uma pena que a mídia e tantas pessoas ainda faça a opção por histórias inventadas e sensacionalistas ao invés da verdade que está em tantos relatos que a gente lê.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sidnea, no final da matéria tem um link em vermelho para o depoimento completo, aqui eu coloquei apenas um extrato. Vc pode usar o google tradutor, se quiser. A senhora conta sua história pessoal enfrentando a doença, e como ela buscou um paralelo entre a vida dela e a de Michael, para superar o desafio.

      Bjs,

      Excluir
  7. Boa noite, Rosane,

    Verdade, alguns depoimentos, sinto que são um pouco forçadas, mas outras parecem vir do coração.

    Lembra quando Michael se foi todos falaram e escreveram sobre ele?
    Nelson Motta escreveu de forma linda. E ontem falou novamente sobre ele, veja http://g1.globo.com/jornal-da-globo/noticia/2014/09/michael-jackson-fez-uma-revolucao-na-historia-da-musica-pop-mundial.html.
    Fico feliz que alguém, que conhece música, reconheça o Michael como deveria ser reconhecido por todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Elisa. Eu vi o texto do Motta ainda à tarde. ♥

      A questão dos depoimentos também tem um tanto de ironia sobre a midia, penso que ainda há alguns que gostariam de falar mal sobre Michael, mas perante tantos depoimentos positivos, se sentem constrangidos e mudam de lado.

      Não me refiro ao Motta, é claro, acabei me lembrando do Arnaldo Jabor, na verdade.

      Excluir
    2. Vou reproduzir aqui o texto do Motta, Elisa, para compartilhar com os outros leitores

      Cinco anos depois de morrer, Michael Jackson continua sendo uma máquina de fazer dinheiro, fora o tremendo artista e coreógrafo revolucionário, uma espécie de Fred Astaire do século 21. O Rei do Pop canta e dança na coluna de Nelson Motta.
      Cinco anos depois da sua morte, Michael Jackson já faturou mais de US$ 1 bilhão em direitos autorais e no ano passado foi o artista mais bem pago do mundo, superando Madonna, que foi quem mais ganhou entre os vivos, e fazendo do Rei do Pop o artista mais rico da história. E um dos mais infelizes.
      Com "Off the Wall", gravado aos 20 anos e misturando black music e disco, Michael ficou adulto e começou a se tornar o Rei do Pop. Em seguida, gravou “Thriller”, que se tornaria o disco mais vendido da história. E continua vendendo.Há 40 anos, um neguinho magrelinho de 11 anos, que cantava e dançava como gente grande, estreiava como vocalista do conjunto vocal Jackson 5, formado por seus irmãos e produzido pelo seu pai, que tratava os filhos como escravos. Mas Michael fez tanto sucesso que dois anos depois iniciou sua carreira solo.
      Com um hit atrás do outro e videoclipes sensacionais, Michael se tornou a grande figura do pop nos anos 80, seu sucesso e sua qualidade musical quebravam as barreiras raciais.
      Influencia musical decisiva não só no pop, mas no hip hop, no R&B e no rock americano e do mundo, Michael tambem levou a dança a uma qualidade, novidade e popularidade únicas no mundo do espetáculo.
      Segundo o Guinness, Michael é o maior artista de musica popular de todos os tempos, que já vendeu 1,5 bilhão de gravações e continua na lista dos 100 mais vendidos desde 1969, sem interrupção.
      Os números de Michael são gigantescos e levarão muito tempo para serem superados, se forem. Mas isso é nada perto de seu legado artistico, que renovou e refinou o pop, transformou a música numa arte visual com seus videoclips e foi decisivo na quebra de barreiras raciais, se tornando o maior ícone negro de todos os tempos.

      Excluir
  8. Bom dia Rosane,
    Obrigada por publicar o texto, eu ia pedir o link por e-mail.
    Fiquei emocionada ao ler e gostei muito da frase "seu sucesso e sua qualidade musical quebravam as barreiras raciais."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ontem a noite, entre vários vídeos, assisti "Michael Jackson - Making of Stranger in Moscow (full)" - 01:02:12 - https://www.youtube.com/watch?v=wv0S4t-Om80.
      Ainda me surpreendo com a humildade e educação dele. Repetia a mesma cena várias vezes com a mesma dedicação da primeira.
      Sempre sorrindo e sem reclamar de NADA.
      Um verdadeiro gentleman!!!

      Excluir
    2. A humildade do anjo é tudo de bom, uma de suas maiores virtudes, ao meu ver.

      Excluir
    3. Leda, vc foi de making off de stranger in moscou e eu aproveitei para rever os private home vídeos. Estava com saudades das imagens e das história que o Michael conta.

      Excluir
  9. Bom dia Elisa,
    Obrigada por compartilhar esse texto conosco.
    Tem depoimentos que a gente sente que vem do coração e esse é um deles.

    ResponderExcluir
  10. =D7..... Olá Rosane, boa tarde!
    Aiaiai... q saudades, como é difícil ficar de fora só observando, sem poder participar. Esse assunto mexeu comigo, e têm acontecido coisas comigo em relação à essa doença q vc ñ faz ideia, infelizmente ñ vou poder relatar agora, o q eu posso dizer é q essa doença me intriga muito. e tbém gostaria só de perguntar se alguém já viu o depoimento da Luiza Brunet sobre esse assunto? Lembram tbém do depoimento daquele jornalista americano?
    Eu vi há tempos atrás uma entrevista (a mais séria q já vi à esse respeito), isso antes de 2009, por incrível q pareça foi num programa brasileiro, de uma pessoa q aliás é uma personalidade polêmica aqui e q faleceu tbém em 2009, espero q nos próximos dias eu possa comentar mais sobre isso.
    Rosane acho q vc respondeu a pergunta, onde estavam essas pessoas, "naquela época ñ existia internet, muitas pessoas tinham q contar c/ quem? Ah ah ... aí está o problema, então maioria ñ éfoi por remorso e sim, falta de espaço (e ainda principalmente porque essa doença causa muita vergonha em quem têm, agora nem tanto) e o Michael sabia disso pode ter certeza, enfim... ñ dá mais p/ continuar por ora, mas é mais ou menos isso!! Bjos! Até a próxima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lady, eu tomei conhecimento que a Luiza Brunet tem vitiligo, e acredito que muitas pessoas ainda não saibam sobre isso.

      Também me recordo do depoimento dramático do jornalista norte-americano. :(

      Eu sempre digo para mim mesma que a internet é uma grande bênção, antes nós dependíamos somente das informações da midia convencional, agora temos o poder de escolha.

      Bjs, angel!

      Excluir
    2. Eu não sabia que a Luiza Brunet tem vitiligo.
      Acabei de ler algumas matérias sobre o assunto e gostei de uma frase dela: "Digo que, se Deus marcou a gente, é por alguma razão."

      Excluir
    3. O caso dela não é severo como foi o de Michael.

      Excluir
    4. Ela comentou que tem a doença desde os 2 anos e que está cansada de usar maquiagem para disfarçar. Eu só soube hoje por vcs.

      Excluir
    5. As pessoas com pele negra sofrem mais com a gravidade da doença.

      Eu soube sobre o caso da Luiza cerca de um ano atrás, faz pouco tempo.

      Excluir
  11. Olá Rosane,

    Michael deixou bem claro a respeito de sua doença ( vitiligo) em 1993 na famosa entrevista a Oprah ( e claro quem é fã sabe).
    Mesmo assim é irritante ainda ler ( não aqui) que Michael usou "cremes" e "substâncias" pra ficar branco. Isso é tão ridículo pois se isso fosse verdade os laboratórios já teriam patenteado e lançado no mercado os tais "cremes" para ajudar as milhares de vítimas de vitiligo. Infelizmente a doença não tem cura, mas não é exatamente disso que eu gostaria de falar.

    Vi o texto de Nelson Motta que você transcreveu aqui e dizer que achei magnífico. Eu penso que aos poucos toda difamação gerada em torno de Michael Jackson vai caindo por terra pelo simples motivo de que essas inverdades não tem mais como se sustentar.
    A verdade é que Michael construiu sua carreira em base sólida, talento e muito trabalho e isso é pra sempre.
    Os ventos da mentira, das fofocas e do disse-que-me-disse são como casas construídas na areia e vão caindo uma a uma com o passar do tempo.
    Os fãs que aprenderam com Michael tem muito a ver com tudo isso e todo dia reconta a verdadeira história de Michael, como você Rosane faz aqui no seu blog e nós que lemos e deixamos aqui nossos comentários, não é?

    " Everyday criate HIStory"

    Bjos angel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Francisca, gostei muita do que vc escreveu, em especial da frase ''as inverdades não tem mais como se sustentar.'' Em outras palavras, a verdade sempre prevalece. Eu - e com certeza vcs também - já li diversas matérias acerca do vitiligo na história de Michael, depoimentos de médicos explicando o passo a passo da doença, também acho profundamente irritante algumas pessoas ainda contestarem os fatos. É um absurdo alguém ser julgado por sofrer com uma doença. Sem contar o lúpus que também o acometia.

      Sobre o final do teu comentário, é isso mesmo, esse é o nosso papel como fãs, e como seres humanos. É uma causa tão importante como qualquer outra causa social, porque o que aconteceu com Michael é um reflexo sobre como nossa sociedade é doente. :(

      Bjs, angel! :)

      Excluir
    2. Boa tarde Francisca, adorei o seu comentário!!!!
      Assino embaixo das suas palavras. bjs

      Excluir
    3. Parabéns pelas palavras, Francisca. E justamente isso mesmo.

      Excluir
    4. Obrigada Lêda, Verônica e Regina Bett.

      Obrigada também angel do Michael!

      Excluir
  12. Tocante, reflexivo e importantíssimo um depoimento assim, e ainda enaltecendo sobre a consciência que a comunidade médica dermatologista tinha a respeito da doença de Michael.

    Eis mais um atestado da VERDADE.

    Qualquer pessoa, com o mínimo de senso de observação e compaixão é capaz de saber e enxergar que Michael tinha vitiligo e que não existe isso de uma pessoa passar a vida fingindo que tem uma doença e querer ficar branco.

    Michael sofreu calado. Anjo!!!

    ♥ ♥ ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não posso deixar de lembrar que tenho nos arquivos uma cópia [via internet, claro] do atestado de óbito de Michael. Nesse atestado aparece citado o vitiligo presente no corpo.

      Enfim, todos nós sabemos a respeito e já faz tempo, ainda assim, acredito que o vitiligo não apareceu para Michael por triste acaso, foi uma providência divina, uma missão, um desafio, também. Romper barreiras entre negros e brancos, servir de exemplo de luta e superação, são tantos os motivos que podem ter levado Michael a aceitar essa encarnação passando por tudo o que ele passou.

      Excluir
    2. Eu também acredito nisso amiga.

      :) :) :)

      Excluir
  13. Boa noite, Rosane!

    Não preciso dizer mais nada, apenas assinar embaixo do que você e as fãs que comentaram escreveram, pois o que vocês disseram aqui também é o que eu penso sobre esse assunto!
    Fico muito feliz com o fato de que as inverdades não têm mais como se sustentar, como Francisca disse, porque a verdade está prevalecendo e nós fãs, estamos cada vez mais conseguindo defender nosso anjo com argumentos cada vez mais fortes! Adorei o texto do Nelson Motta e também espero que o Arnaldo Jabor (e outros que são como ele) se sinta constrangido! Detesto o jeito leviano que ela fala sobre o MJ.
    Confirmando o que vc disse, Rosane, eu também penso que a Internet é uma grande bênção, pois quando dependíamos da imprensa convencional como os jornais, as revistas e a TV, era terrível! Eu, como já disse em meu primeiro comentário neste blog, desde 1993 costumo enviar cartas em defesa de Michael para revistas e programas de TV (agora e-mail ou comentário), quando vejo uma matéria cheia de erros e maldade! Uma vez mandei uma carta para aquela famosa revista semanal, mas eles não a publicaram, só me mandaram uma propaganda da mesma, odiei! Mas penso que a gente deve insistir nisso para que eles saibam que nem todos “engolem” o que publicam!
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Regina, a gente deve insistir mesmo com essas páginas maliciosas, e deixar a nossa visão. Tem fãs que dizem que devemos deixá-los quietos, não ''dar audiência'', mas eu não tenhosangue de barata e quando leio algo ofensivo, o sangue sobe mesmo, e a gente manda ver.

      E... salve a Internet! Sem a qual nõs não nos conheceríamos uns aos outros e não teríamos acesso à Verdade.

      Bjs,

      Excluir
    2. Isso mesmo, Rosane! Se nós, para não darmos "audiência", deixarmos publicarem o que quiserem, muitas pessoas vão ver e cada vez mais estarão tendo a imagem totalmente errada de MJ!! E isso é péssimo! A gente precisa ver para poder combater!
      Esqueci de dizer que acompanhei aquela revista porque a escola estadual em que eu trabalho havia ganhado assinatura (e voltou a ter). Eu jamais assinaria, se depender de mim ela vai à falência!
      Bjs.

      Excluir
    3. Vc se refere à revista VEJA ou ÉPOCA? rs... porque eu odeio a demagogia destas revistas.

      Excluir
    4. Que bom que posso dizer qual revista. rsrs. Me refiro a revista VEJA.
      E agora (há algum tempo) a escola possui assinatura da VEJA, da ISTO É e da ÉPOCA. É bom para fazermos uma comparação. Na cobertura da partida de Michael, a melhor foi a ISTO É e a pior foi a VEJA, na minha opinião!

      Excluir
    5. Todas representativas da ala do Quarto Poder - a imprensa. 7:P
      .

      Excluir
  14. Na minha opinião a impressa sempre soube que o Michael realmente tinha vitiligo, porém optaram por falar que o Michael tinha tanto preconceito que resolveu mudar a cor da pele. Isso dá mais ibope para eles. A mesma coisa das acusações de abuso infantil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, Lais! A tradicional perseguição da midia.

      Excluir
  15. E olha que a perseguição da mídia a Michael passava disso, era uma verdadeira tortura, precisou que ele se fosse para que, alguns, da imprensa, o vissem com outros olhos.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...