Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Bill: [Falando sobre Michael] ''Ele falava sério, que não era culpa dele. Mas, por outro lado, eu não acho que ele compreendia a profundidade do problema, o que acontece quando pessoas como nós não recebemos o pagamento, se corta a água, a luz. Ele não compreendia isso.''

Javon: ''Você pode dizer quando alguém está mentindo e quando você está sendo sincero e ele foi sincero de que realmente estava fora de seu controle. Mas ainda ficamos chateados. Queríamos agarrá-lo e dizer, ''Mas você pode controlá-los. Porque não assume o controle? Por que você não cuida do seu próprio pessoal?''

Bill: ''Em um ponto, ele me disse, ''"Está feito. Eles estão fechando um grande negócio, e vocês receberão esta semana."

O acordo veio e nada. Não havia salário. Ele me chamou e me disse, "Bill, eu sinto muito. Eu não consegui que paguem a você e aos rapazes, tem algo a ver com a assinatura de Greg, que é mais forte do que eu pensei que era, por isso, ele aplicou todo o dinheiro para o projeto de lei.''

Eu pensei, ''Que p**** é essa? Os advogados trabalham para você. Como é que o dinheiro não vai primeiro para você, assim você pode decidir como usar esses fundos? Greg fez um trabalho e esperava receber. Eu entendi isso. Mas nós estávamos na mesma posição, e estávamos quebrados.

Michael Jackson era um negócio multimilionário e não havia ninguém no comando. Não havia nenhuma organização, nenhuma empresa, apenas pessoas diferentes, com diferentes bolsos, todos competindo para diferentes agendas.

Nem sequer tinham um escritório. Seu escritório era onde ele estivesse. O telefone de sua empresa era o telefone que você colocasse em sua mão. Não havia um endereço de e-mail.

A maior parte de sua correspondência ia para Raymone. As pessoas enviavam seus materiais durante a noite, ali onde nós estávamos. Os fãs que sabiam quem eu era até enviavam correspondência para minha casa.

Sr. Jackson acreditava que Raymone tinha um escritório oficial para a sua empresa em DC. Um dia, eu tive que ir pegar um pacote com ela e parei em frente à sua casa. Era em casa. Ela estava levando seu negócio em sua casa.

Naqueles dias eu escutava Sr. Jackson dizer que Raymone tinha colocado um escritório para ele. Eu disse, "Senhor, Raymone não tem um escritório."

"Sim, é verdade. Ela tem o meu escritório em DC [Washington].''

"Não, Sr. Jackson. Ela vive em DC. Ela trabalha na casa dela.''

"Você quer dizer que eu não tenho um escritório?"

Ele não apenas não tinha um escritório como não sabia que não tinha um escritório. Greg e Raymone eram as duas pessoas com quem ele tinha a maior interação, mas havia muitas outras pessoas: advogados, contadores, empregados, assistentes. Algumas dessas pessoas tinham a autoridade para escrever e assinar cheques. Havia pessoas lá fora, fazendo acordos e assinando contratos em seu nome.

Mas quem relatava para quem, quem era o responsável por cada coisa, nunca ficou claro. Aquilo nunca teve nenhum sentido.

Parte disso, eu acho, estava fora de lugar, a confiança. Ele confiava nas pessoas erradas, e ele queria acreditar que eles se aproveitaram disso. Mas parte dele foi apatia. Fiquei tão impressionado com esse ponto. Ele queria estar com seus filhos, fazer seus projetos criativos, e, além disso, havia se distraído de outras questões.

Eu estava levando sua correspondência por meses, nesse ponto. Nada chegava a ele que não fosse através de mim. Então eu sei do fato que ele não estava recebendo qualquer das demonstrações financeiras mensais ou relatórios, nada. Ele não tinha um talão de cheques. Ele não estava sentado lá com eles, mantendo o controle sobre o que estava sendo feito.

Ele tinha sido tão rico por toda a sua vida que eu não acho que ele realmente captara a ideia de que ele poderia ''quebrar''. Ele apenas pensava que sempre haveria mais. Ele sempre tinha dinheiro. Ele tinha centenas de milhares de dólares guardados naquela casa em Las Vegas, guardados em pequenos lugares, e eu sabia que ele tinha um pouco desse dinheiro com ele na Virginia.

Para ele, isso era dinheiro de verdade, dinheiro em que ele poderia por suas mãos para conseguir o que eu precisasse naquele momento. E enquanto ele fazia isso, era como se ele não se importasse com o que acontecia com o resto, todos os seus investimentos e os direitos de publicação, nada disso.

E eu tenho a impressão de que seus assessores sabiam que se mantivessem uma grande quantidade de fácil acesso para ele, ele não iria perceber o que estava acontecendo com o restante. E ele não o fez.

Eu estava dirigindo em DC, um dia, e ele estava no telefone com Pedro Lopez. Eu podia ouvir os dois lados da conversa, e eu ouvi Sr. Jackson dizer, ''"Pedro, eu não sei onde está o meu dinheiro. Ou como. Quanto dinheiro eu tenho. Você poderia me ajudar?"

O fato de que essas palavras poderiam sair de sua boca era assustador para mim. E ao ignorar os seus problemas financeiros e confiar aos demais para liderar, eles criaram todos os tipos de problemas legais para ele, também. Michael Jackson era um bom atrativo para ações judiciais.

Em um determinado momento, havia centenas de casos pendentes contra ele, literalmente. Alguns deles eram banais. Demandas de paternidades das acusadoras, esse tipo de coisas. Mas muitos deles eram graves, reivindicações de vários milhões de dólares. Sem ninguém no comando de seu negócio, as pessoas não são pagas. Acordos deixavam de ser cumpridos.

Havia todo um elenco de personagens. Ex-gestores e colaboradores que afirmavam ser parte disso ou daquilo e que não tinham sido pagos ou que deveriam ter mais uma parte de alguma coisa. Pessoas que trabalharam em seus álbuns e vídeos de música, alegando que eles não estavam recebendo seus pagamentos de royalties.

Era um problema no que se seguia. Eu vi esses documentos legais do FedExed pedindo a sua assinatura, então eu vi quanto dinheiro ia embora pela porta. Se conformariam com um quarto de milhão de dólares, meio milhão, o que fosse preciso.

As pessoas simplesmente processam quando pensam que podem conseguir alguma coisa. E todo mundo sabia que se você processasse Michael Jackson, você teria um acordo.

Podem impugnar os banais, como o absurdo de paternidade. Mas se você tivesse qualquer evidência que poderia justificar e ir a julgamento? Ele pagaria, porque depois do que aconteceu em 2005, nunca poderia por os pés novamente em uma audiência.''

Javon: ''Enquanto estávamos em Virginia, o levávamos para debates no escritório de Greg Cruz em DC - havia acontecido vários deles de volta em Las Vegas e havia um par que teria que acontecer aqui.

Temia ir. Estes debates eram maratonas que duravam todo o dia. Eles o colocaram na cadeira e os advogados, em oposição, falariam por horas.

Normalmente oferecem almoço nestas coisas, porque te mantém ali por tanto tempo. Eles pegavam uma sala de conferências e colocavam um monte de sanduíches, lanches e frutas.

Em um ponto, Greg saiu e nos ofereceu um pouco de comida, e Bill e eu fomos até este quarto para pegar algo para comer. Nós estávamos do outro lado da sala, pegando os nossos sanduíches e conversando.

"Cara, quanto tempo vai durar isso? Estou pronto para quando pudermos dar o fora daqui." Então ouvimos um som do fundo da sala. Olhamos e era Sr. Jackson.

Ele disse, "Ei, rapazes!"

"Oh... Ei, Sr. Jackson!"

Fui pego de surpresa. Eles o haviam deixado sozinho naquela sala, sentado sozinho, como uma criança pequena no canto. Era como se estivesse esperando por algo. Eu juro que é exatamente o que parecia, como se os seus advogados o tivessem deixado a ele no canto, esperando.

Então, uma vez que o almoço acabou, eles o levaram de volta para a sala de conferência, o colocaram de novo na cadeira e o ''fritaram'' novamente.

Quando chegamos no carro para ir para casa, ele apenas desabou. Aconteceu o tempo todo no caminho de casa.

"Eu estou tão cansado de toda essa m****. Estou cansado disso., Estou cansado de dar declarações. Essas pessoas me fazem as mesmas perguntas estúpidas uma e outra vez. Só quero ir para casa estar com os meus filhos."

Bill: ''Pode-se dizer que isto foi demais para ele. A insônia poderia piorar. Em Middleburg, fazíamos patrulhas ao redor da propriedade, à noite. Não havia luzes da rua, apenas as luzes das casas.

Sua casa e a nossa casa eram praticamente as únicas na área imediata, por isso estava geralmente tudo escuro. Esta noite em particular, eu estava em patrulha em torno das 02:30hs. Era quase uma lua cheia, então não havia mais luz do que o habitual. Eu estava dirigindo em torno da propriedade e vi alguém andando.

Eu não poderia dizer quem era, em um primeiro momento. Ele usava uma jaqueta verde com um capuz e pijama por baixo. Eu estava pensando que talvez fosse um vizinho, alguém que vive na área.

Eu dirigi atrás dele por um minuto, em seguida, me coloquei atrás dele. Ele sequer se virou. Ele continuou andando com as mãos nos bolsos.

Então eu parei ao lado dele e disse, ''Olá?"

O sujeito olhou para cima, por debaixo do capuz, e vi que era o chefe. Fiquei surpreso. Eu disse, ''Ei, Sr. Jackson? Tudo bem?"

"Sim, Bill."

Eu disse, "Quer uma carona?"

"Não, Bill," disse ele. "Isso é bom para mim."

Eu não tinha certeza do que fazer. Fiquei surpreso, sem dúvida. Mas ele estava agindo normalmente, então eu pensei que era bom. Eu disse, "Muito bem, senhor. Boa noite."

Eu apaguei a luz e caí para trás e olhei para ele, fiquei observando até que ele voltasse para casa.''

Javon: ''Ele sempre nos dizia, ''Vocês não sabem a sorte que têm" ... ou "Vocês não sabem tudo de bom que vocês têm".

No início, quando eu ouvi dizer assim, eu pensei... ''Hein? Você é Michael Jackson''. Mas eventualmente, nós percebemos sobre o que ele estava falando.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://mjhideout.com

30 comentários:

  1. Para as leitoras que, noutro dia, pediram para mim o video de Michael zangado com os jornalistas, a Rebeca encontrou o video, vou passar o link para vcs. Valeu, Rebeca!
    https://www.youtube.com/watch?v=tf0qrqWl6dg&feature=youtu.be

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ''Dont touch my fans! ''

      Excluir
    2. :) De nada :) Imagina, Rosane, eu que agradeço por tanta matéria incrível ♥
      O Michael defendeu os fãs com garra, ficou tão bravo nesse dia aí que até falou um palavrão, e olha que isso vindo dele era algo raríssimo... esses fotógrafos de tablóides tiravam ele do sério, me parece que eles queriam fotografar ele e acabaram empurrando os fãs e o Michael viu e ficou zangado.

      Sobre o post... dá um aperto no peito só em saber o quão exausto ele ficava com as reuniões, conferências, debates e toda a burocracia, é triste :(

      Excluir
    3. Oi angel, eu acho que Michael se conteve até demais ao longo de toda a vida dele, devia mesmo era ter processado a muitos, um por um.

      Sobre a matéria do livro, dá para entender porque Michael queria ficar restrito aos seus filhos, mas concordo com o segurança de que ''o olho do dono engorda o porco'', como diz um ditado. Não dá para confiar a administração de tanto dinheiro a estranhos, imagino quantos milhões lhe roubaram. :(

      Excluir
    4. Muito obrigada rebeca e rosane pelo video. E muito amor messsmo. Puro e simples.

      Excluir
  2. Olá Angel, boa tarde!
    Sinto-me cada vz mais apreensiva conforme a leitura avança, este livro contêm informações importantíssimas q só me confirmam suspeitas, fico arrepiada só em pensar o que ou quem estava por trás de TUDO isso, com certeza houve algo muito além, principalmente a tal sujeita não deve ter "agido" sozinha, ficou muito cômodo à "quem" interessou, a forma como se deu o desfecho dessa "história" (...), sou radical nesta questão amiga, mas ñ caberia aqui dar minha opinião ok.... muito triste mesmo :(, mas acredito que nada foi em vão!!! SPEECHLESS!!! ONLY LOVE!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi amiga, boa tarde! Eu sei que John Branca não é santo, mas se ele tivesse ficado no comando de tudo, ao longo dos anos [ porque ele ficou afastado, não é?] uma administração mais cerrada teria acontecido, ao menos, existiria alguém na liderança do negócio. Cobrança de relatórios, demonstrativos, prestação de contas... como acontece hoje em relação ao espólio.

    É como no mundo dos politicos, dificil encontrar alguém 100 por cento, mas alguém precisa estar lá.

    ResponderExcluir
  4. Boa noite angel!

    Que triste tudo isso, não consigo conceber que possa existir uma pessoa tendo que viver assim, subjugada pela fama...

    Que tudo o que lutou e trabalhou arduamente durante toda a vida, tenha resultado em uma escravidão de outras pessoas, tendo que ser refém dessas pessoas.

    Que um ser humano que se doou ao mundo de todas as formas, não tenha ninguém em quem confiar.

    É desesperador ver que Michael não tinha em quem confiar.

    Eu acho que tudo começou - essa confusão nos negócios e roubalheira a ele - quando John Branca e Frank Dileo saíram da equipe.

    Eles não são santos, eu também acho, mas depois que eles saíram, as coisas começaram a fugir do controle. O simples fato de ter que fazer turnês com empresários diferentes, já não foi bom porque aí foi juntando um bando de sanguessugas e que também processaram Michael. O maior exemplo foi aquele Marcel Avran.

    Foram se sucedendo um entra e sai na equipe de Michael e, quanto mais gente entra na vida de Michael, mais gente sabe qual era a sua situação financeira, tem acesso a informações.

    Muita gente teve acesso, ficou manuseando os negócios de Michael e isso não foi nada bom.

    Virou uma bola de neve e saiu do controle.

    Muito, muito triste. Eu preferia que o nosso anjo tivesse sido menos famoso, tivesse menos fortuna e fosse mais feliz.

    É de cortar o coração ver nosso anjo assim. Imagine a farra que fizeram com o dinheiro dele, quantos milhões engordando a conta desses sanguessugas.

    E a forma desumana, maldosa com que eles o tratavam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, amiga! Olha, todos os comentários aqui, incluindo o teu - estão cobertos de razão, ao meu ver. Michael sequer tinha um escritório decente de onde poderia se administrar a sua fortuna - a qual foi adquirida de forma honesta e justa.

      Acredito que ele estava tão decepcionado com as pessoas - e com medo delas, também - após as acusações, que seu coração sensivel o obrigou a se isolar mais e mais.

      O fato dele passar as noites insones, caminhando pela propriedade, mostra que não estava tudo bem, por detrás da aparência ''somente eu e meus filhos''. Seu coração estava sofrendo.

      Olha esse link, amiga, é antigo mas mostra Raymone ''lutando por seus milhões'' junto ao espólio.

      http://www.mediabistro.com/prnewser/michael-jacksons-publicist-still-fighting-for-her-millions_b3497#more-3497


      Excluir
  5. Boa noite Rosane,

    como isso dói fundo na alma amiga, mas eu sinto tanta sinceridade nesses depoimentos dos guarda costas que eu prefiro saber mesmo doendo. É como se a gente sofresse junto é a sensação que eu tenho.
    Durante o julgamento de 2005 li que as despesas com advogados e tudo o mais foram altíssimas e sua ausência do país por um bom tempo contribuiu para que seus negócios ficassem dispersos nas mãos de tantos.
    Porquê ele não tomou as rédeas de seus negócios é uma pergunta que fica no ar e a resposta talvez a gente saiba depois de um longo tempo, mas acredito piamente que havia uma forte razão pra isso além do trauma psicológico que foi pro Michael por tudo o que ele passou.
    O que me faz pensar assim é que ele tinha filhos e quem é pai e mãe aqui sabe que a gente vira um leão pra defendê-los e o que esteja em jogo era o futuro dos seus filhos também.
    Enfim a história de Michael é uma colcha de retalhos que a gente vai juntando um pouco daqui um pouco de lá.
    Quem sabe um dia saberemos a história completa, mas sinceramente falando, o que eu já sei sobre Michael é mais do que suficiente e não mudo a minha opinião sobre ele ... um cara decente, amado e abençoado por Deus e que não guardou esse amor pra si mas distribuiu como folhas de outono a todos que abriram seus corações e o aceitaram do jeito que ele é ... seus verdadeiros fãs!

    Abraços angel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, amiga! Concordo com vc, dói demais saber cada vez mais e mais sobre a verdade. Eu concordei com todas as tuas palavras, e acredito que o motivo de Michael não tomar as rédeas é porque ele, sendo tão sensivel, estava muito machucado com o que tinha lhe acontecido [me refiro ao processo sobre pedofilia].

      Como bem disse alguém em um depoimento, eles o mataram em vida. Michael estava sofrendo muito em seu coração, e sofrendo sozinho.


      De fato, é um quebra cabeças, mas ao mesmo tempo, não surpreende... acredito que coisas piores podem ter acontecido nos bastidores e sequer foram colocadas no livro por desconhecimento dos autores.


      Excluir
  6. Boa noite rosane e meninas. Realmente, a medida que a leitura avanca tomamos conta que tudo que desconfiavamos fazia sentido. Tanta traicao, interesses, pessoas desonestas e ambiciosas que tinham acesso a tudo livremente. Impossivel descrever a dor que sinto lendo tudo. Mesmo sabendo a muito tempo, mas qdo se tem a certeza e muito pior. Michael foi muito forte. De o de saia tanta resistencia? Nao faco ideia. Pq doi. Doi muito ler. O que dira ter vivido tanta pressao, injustica, calunia, etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Verônica! :) Eu gosto de pensar na ideia de que estava predestinado que Bill e Javon cruzasse o caminho de Michael - teria que ser alguém que se interessasse em colocar em um livro tudo o que presenciaram.

      Excluir
  7. É doloroso demais, mas entendo porque ele não tomou a frente dos negócios. Ele estava cansado, desgostoso das pessoas e morto por dentro. Não tinha mais forças. Por muito tempo ele lutou e venceu, mas depois das acusações ele desistiu. Ele quis viver a vida ilusória com seus filhos, que era o seu porto seguro. É o que a gente faz quando não aguenta a pressão, mas uma hora a gente reage. Só que os problemas dele eram infinitamente maiores, gigantescas e ele não tinha mais esperanças.
    Triste, triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elisa, teu comentário é perfeito. Era essa a palavra que eu buscava - cansado. Michael estava cansado e desgostoso.Por conta de todas as traições que ele vinha passando. :(

      Excluir
  8. É muito difícil ter de admitir e aceitar, mas quando Michael dizia que estava cansado, eu acho que ele falava literalmente. Ele estava cansado dessa vida, de ter de levar o peso do mundo nas costas, falta de compreensão desde sempre. Eu acredito que foi isso que o levou de nós, ele realmente precisava se libertar de todas essas dores. Não vejo isso como fraqueza, muito pelo contrário, vejo isso apenas como o retorno ao lar para ele. A mensagem dele foi passada, todas as coisas maravilhosas que ele veio fazer em sua missão ele cumpriu bravamente.
    Só é triste pensar que nem todos que vão ler este livro, compreenderam as coisas na sua essência, do quanto ele foi firme no seu propósito sempre. Mesmo que todas essas coisas façam doer nosso coração, devemos sempre pensar no motivo maior, na lição que está acima de todas essas coisas, que é a fidelidade ao seu eu interior, sua fé, sua missão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com toda a certeza, Van, eu assino embaixo. Michael estava cansado em um ponto onde sequer algum de nós teríamos força para ter chegado. Imagino o quanto de força ele recebeu de seus filhos, a simples presença desinteressada deles. O que ele teria feito se eles não estivessem ali.

      Me parece que o foco de Michael estava em se concentrar nos filhos porque ali estava uma fonte positiva, sendo ele uma pessoa tão espiritualizada. Acredito que ele alimentava seu coração com seus sorrisos,seus olhares.

      Excluir
  9. Bom dia Rosane, acho que você não recebeu o comentário que eu enviei ontem.

    Fiquei tão arrasada ao ler essa matéria que chorei.
    Acho que não tem mais o que falar, todos os comentários acima foram perfeitos! Como disse a Verônica, desconfiar é uma coisa, mas ter a certeza dói demais.
    Esse livro relata apenas uma pequena parcela da vida de Michael.
    Já imaginaram se todas as pessoas que o acompanharam durante toda a sua vida dessem depoimentos tão sinceros como Bill e Javon???
    De todos os comentários, para mim, o da Elisa resumiu de forma perfeita o que aconteceu.
    Michael pagava (e bem!!!) a todos os profissionais e esperava que cada um desempenha seus papéis tão bem o quanto ele fazia. Com a mesma determinação, dedicação e profissionalismo. Ele queria ficar livre de outras atribuições para se dedicar ao seu trabalho. Só que a maioria dessas pessoas, infelizmente, estavam apenas de olho no dinheiro dele.
    Mais uma vez repito, como ele suportou tantos problemas tão graves e vindo de todos os lados por tanto tempo??
    Ele tinha problemas físicos e emocionais graves. Além de tomar remédios para amenizar as dores físicas, tinha que lutar 24h contra as pessoas processando, perseguindo, interesseiras, gananciosas, maldosas, ... Sem contar a total falta de privacidade.
    E mesmo com tudo isso, ele era sempre simpático, generoso, educado, ... com todos.
    Com certeza, as únicas pessoas inocentes e sem nenhum tipo de interesse eram os seus filhos. E eles eram o seu porto seguro, onde ele buscava forças para continuar.
    Esse livro deveria virar um filme!!!!


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Leda, eu sinto muito que o teu comentário anterior não tenha aparecido para mim, :(

      Teu comentário também está perfeito e só faz acrescentar, ao falar que Michael gostaria de se dedicar apenas à sua arte, por isso, não hesitava em pagar bem para que outros administrassem sua fortuna.

      Eu me pergunto se pessoas como Raymone não pensaram em processar os autores desse livro por conta do que eles contam a respeito dela.. já pensou? A gente pode esperar de tudo. :(

      Como eu disse, teu comentário foi perfeito em cada linha, Leda, nada a acrescentar. :)

      Excluir
  10. Boa noite, angel Rosane e demais angels do MIchael.

    Também fiquei emocionada e indignada ao ler mais essa passagem do livro! Não preciso acrescentar mais nada. Apenas venho dar meu apoio e confirmação a tudo que foi dito!
    E pensar que tudo isso começou com o "trairão" do Martin Bashir em 2003! Quanta coisa boa Michael estava preparando naquele ano, inclusive em relação às suas finanças, com a ajuda do seu amigo de longa data que havia se tornado adulto, Frank Cascio!
    As malditas acusações e o julgamento conseguiram até afastar os dois. Quanta falta fez o Frank nesse momento, não? :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Regina angel do Mike!

      O Frank Cascio causou polêmica dentro da comunidade de fãs, por conta do conteúdo do livro MY FRIEND MICHAEL, só posso falar por mim. Eu gostei muito do livro, achei que ele foi muito sincero e seu testemunho como uma criança que cresceu convivendo com Michael [tanto ele como seu irmão] é de suma importância, não para nós fãs, que conhecemos a inocência de Michael, mas para as pessoas que pudessem ter dúvidas a respeito.

      Eu acredito que fez falta, sim.

      Excluir
    2. Eu penso como você Rosane. Também gostei muito do livro. Gostei do modo que ele descreve o comportamento de Michael nas mais variadas situações e, realmente é um sincero e importantíssimo testemunho como uma criança que cresceu convivendo com ele.
      Para mim é a prova definitiva de que Michael NUNCA FOI pedófilo!

      Excluir
    3. Então... a gente sabia sobre isso sem o livro, mas uma confirmação a mais para o mundo e os descrentes é sempre bem vinda. Quando Cascio se recusou a acusar Michael [como ele foi convidado a fazê-lo, pela promotoria] quiseram enquadrá-lo como cúmplice, para usar um termo bem direto. Um absurdo total. Ainda bem que a Verdade prevaleceu.

      Excluir
    4. Isso mesmo, Rosane! E eu quero esclarecer que desde 1993, depois que soube da existência daquela gravação telefônica entre o pai e o padrasto do garoto, tenho certeza da INOCÊNCIA de Michael, mas como vc disse, o testemunho de Frank (mais seu irmão e a família) é de suma importância para as pessoas que pudessem ter dúvidas a respeito.

      Excluir
  11. Olá Rosane,
    Não consegui achar o link do Michael bravo com os jornalistas, tem outro nome?
    Obrigada,
    Fátima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fátima!

      O titulo do filme é

      ''Michael is angry with the journalists'' e o link e

      https://www.youtube.com/watch?v=tf0qrqWl6dg&feature=youtu.be

      Bjs,

      Excluir
  12. Alguém tem o link do vídeo em que o michael xinga o fotógrafo por ter empurrado um fã?

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...