As memórias de Jermaine


[Jermaine Jackson] ''Quando eu falei com o meu irmão [Michael] no restaurante indiano, não havia dúvida de que ele estava em forma, saudável e focado. Ele estava magro, mas apenas em um sentido atlético, e as fotos que estão ainda em uma mesa na minha sala de estar confirmam isso. O mais importante, ele estava realmente animado sobre "fazer algo especial para os fãs", e falava-se de participações especiais de nomes como Slash e Alicia Keys.

Pelo menos, essa era uma ideia com a qual ele estava brincando. [...] Eu tinha conseguido falar com ele no bar antes de todos nós começarmos a comer, e eu estava delirando com ele sobre sua música Fly Away. Eu comecei a cantar a sua harmonia - Baby don’t make me, Baby don’t make me, Baby don’t make me flyyyyyy awayy...

Ele começou a participar, e nós estávamos indo e voltando, como nos velhos tempos, e rindo.

'Eu amo o jeito que você faz os backgrounds, Michael", eu disse para ele.

"Isso significa muito vindo de você", ele disse. ''Eu amo o jeito que você faz os backgrounds, também.''

Durante o jantar, ele estava sentado com as crianças na mesa de Jackie e Janet estava no lado mais distante da sala, quando, do nada, ela começou a fazer aquele tipo de som estranho do [ator] Jim Carrey, meio grito, meio gargalhada... e Michael colocou a mão à boca, rindo.

Era claramente uma piada que eles compartilhavam entre si em outros tempos e quanto mais Janet fazia isso, mais ele ria. Como irmão e irmã. Eventualmente Michael estava rindo tanto - jogando a cabeça para trás, incapaz de conter-se - que os seus gritos eram tudo o que você poderia ouvir. Eu congelei aquele momento e o mantenho no tempo. Eu amo que essa seja a memória permanente que ficou comigo. Quando chegou a hora dele ir embora, todos abraçaram-se e despediram-se.

''Vocês virão para Londres, certo?" Michael perguntou para nós.

''Sim! Nós estaremos lá!", eu disse, como todos nós fizemos.

''Ok, todo mundo. Nos veremos em Londres!''

[Nota do blog - eles se referiam aos concertos This Is It.]

Extraído do livro You Are Not Alone de Jermaine Jackson,

12 comentários:

  1. Olá Rosane,

    tem sido um prazer ler as memórias de Jermaine sobre Michael mais do que eu imaginava. Bom saber que os irmãos estavam presente na vida dele e dando apoio.
    A risada de Michael sempre foi contagiante, assim como seu sorriso que encanta eu acho 100% dos fãs.

    Abraços Rosane e uma ótima semana pra você e a todos os leitores do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Francisca! Eu tenho certeza que essa leitura está sendo envolvente para todos que a acompanham!

      Abraço e uma semana linda para vc! :)

      Excluir
  2. Terminei ontem o capítulo 13 e pergunto:

    Se não fosse a Victory, Michael teria feito Thriller ou Off the Wall tour?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já me perguntei a respeito... seria a sua primeira turnê solo...

      Excluir
    2. Meninas, eu também já me perguntei se em 1984, Michael não deveria realizar a "Thriller Tour" e concluí que ele foi generoso com os irmãos, por isso gravou ao álbum e realizou a turnê Victory naquele ano. Lembro-me que, quando ouvi a música State Of Shock nas rádios, pensei que fosse mais um sucesso do álbum Thriller.

      Interessante é que o mesmo já havia acontecido com Off The Wall. Em pleno trabalho de divulgação do álbum de enorme sucesso, Michael lançou o álbum Triumph e realizou a turnê de mesmo nome, com os Jacksons. :)

      Em 2008/2009, por causa da condição emocional de Michael depois de tudo o que ele passou, eu achava que ele deveria realizar os shows com os irmãos, até porque poderia lançar um álbum em comemoração aos 40 anos da estreia do Jackson Five na Motown. Mas... talvez tinha que ser como foi, não é?

      Excluir
    3. Jermaine admite no seu livro que Michael fez a Victory Tour para ajudar os seus irmãos. Passado tanto tempo, em 2008/2009, não consigo imaginar ele realizando uma série de shows cm os irmãos, por conta do desgaste familiar que aconteceu ao longo do tempo. Mas Dona Kate iria adorar, com certeza.

      Excluir
    4. Então, é a presença da D. Kate, feliz e unindo os filhos, é que me fez imaginar que o retorno de Michael, juntamente com a família seria uma boa ideia.

      Excluir
  3. Que bom que ele esteve com os filhos e os irmãos reunidos na época da preparação
    para as tão esperadas apresentações, e que triste que não chegaram a acontecer.
    O que aconteceu foi um pesadelo que não sairá da minha mente enquanto eu viver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá para a gente passar um dia sem que ele venha à nossa lembrança. :(

      Excluir
  4. Ainda bem que o legado dele nos orgulha, e nos reconforta na saudade que é muito
    dolorida.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...