Entrevista com Luca Tommassini


Entrevista com Luca Tommassini, dançarino que participou no vídeo Blood on The Dance Floor

[Entrevistador] Olá, Luca. Você foi um dos poucos dançarinos italianos que teve a honra e o prazer de dançar com Michael Jackson. Ele foi um artista-ícone para gerações inteiras de dançarinos. Os seus passos e as suas coreografias entraram na história do pop. Seu estilo foi de alguma inspiração para a sua carreira?

[Luca] Para mim, Michael foi o máximo. Quando trabalhei com ele, me lembro que eu estava muito tímido e olhava para baixo; então ele veio até mim ao ouvido e me disse: "Se lembre que quando você dança, você sempre tem que ter um segredo nos olhos, você sempre tem que olhar quem você tem pela frente e capturá-lo com o olhar, como se quisesse lhe dizer alguma coisa, mas não pode usar a palavra.''

Michael, Madonna e Prince foram a razão pela qual me mudei para Los Angeles. Michael certamente inspirou e plantou as raízes para todos nós, no mundo do pop, videoclip e coreografia. Seu estilo foi o primeiro dancestreet levado ao grande público.

Ele, como tantos outros, se inspirava no passado: Ele era apaixonado por musicais [de Gene Kelly a Bob Fosse] e esta foi para mim uma grande escola de pensamento que ajudou a me estruturar. Me ajudou a crescer, a descobrir como construir uma performance. Se pode e se deve sempre tirar partido do passado. Nós, no fundo, continuamos a escrever um livro que já foi iniciado por outros!

[Entrevistador] É sabido que você tem trabalhado com Madonna durante muito tempo, mas você participou e dançou também no vídeo Blood on The Dance Floor de Michael Jackson. Como foi essa experiência artística?


[Luca] Me lembro dessa experiência com muito prazer; não só porque pude dançar com o Rei do Pop, mas também porque foi ele que me ligou. Me viu dançar com Madonna e me dedicou muito espaço no vídeo. Ele me queria sempre perto dele. Nos tornamos muito amigos e ele me convidava constantemente a brincar com ele. Ele confiava em mim.

[Entrevistador] Da carreira de Michael, qual foi o período artístico mais apreciado?

[Luca] Com certeza o seu repertório dos anos 80, mas também Ghosts e Scream. Sempre houve algo de especial em tudo o que ele fez. Eu sempre amei tudo dele, até os seus defeitos.

[Entrevistador] Qual é o seu momento ligado ao Michael que se lembra mais?

[Luca] Havia uma coisa que estava a fazer no vídeo. Quando estávamos filmando, enquanto eu estava de costas, ele puxava os doces que tinha no bolso, e depois os escondia. Fazia coisas muito engraçadas e sempre que penso nisso, não consigo deixar de sorrir. Ele estava obcecado com os tic tac, e eu fiquei viciado.

[Entrevistador] Qual é a sua opinião pessoal sobre a vida de Michael?

[Luca]
Acho que Michael não fez mal a ninguém. Infelizmente, pela minha experiência pessoal, devo dizer que os grandes artistas são sempre marcados por passados difíceis, que os tornam sensíveis e frágeis. Ele foi destruído porque não conseguiu construir aquela armadura de proteção da qual precisamos nesse mundo.

Fonte: Michael Jackson FanSquare • Itália

3 comentários:

  1. Que sorte poder trabalhar e ainda presenciar as brincadeiras do Rei... era um moleque esse Mike haha :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente também queria uma molecagem com ele kk

      Excluir
  2. Opaaa... se queria! Hahaha ;) :P

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...