''Devemos parar de agredir almas que deveríamos valorizar''


''Infelizmente, um homem tão gentil, tão amoroso, tão gentil e tão compassivo como Michael Jackson nunca teve permissão para ''fazer parte'' da raça humana. Preservados como estamos em nosso próprio mundo de avareza, ódio e fanatismo, muitos o mantiveram bloqueado em sua defesa contra ele, uma vida inteira de rumores, mentiras e insinuações construídas para formar uma parede impenetrável ao redor das mentes de um público que não está mais disposto a pensar por si mesmo.

Aqueles que carregam os dons mais gloriosos quase sempre ficam do lado de fora. Eles riram, ridicularizaram e zombaram de Da Vinci porque ele tinha uma grande afinidade e respeito pelo mundo natural, uma afinidade que ia contra a sociedade. condicionada a pensar ao longo de linhas estreitas de barbárie.

Mas quais eram os pontos de vista de Da Vinci, se não um precursor do mundo moderno? Predecessores dos ativistas ambientais e defensores dos dias modernos? Aqui estava uma pessoa em pé no pleno calor da luz enquanto o resto do público se arrastava na escuridão. O mesmo acontece com muitos gênios como Mozart e Michael, eles só queriam fazer parte.


Devemos parar de agredir almas que deveríamos valorizar. Você já considerou que a visão comum pode não ser a correta? Quem disse que é "normal" se engajar na promiscuidade, beber além do entendimento racional, lutar rotineiramente com guerras e cometer atos de genocídio, odiar uns aos outros e destruir descuidadamente o planeta, o único lar que temos?

Quando isso se tornou "normal"? Quando começamos a impedir o querido Michael de fazer parte? Quando se tornou 'estranho', 'bizarro' ou 'louco' escolher brilhar sua humanidade na vida da forma mais brilhante possível, viajar pelo mundo trazendo conforto, confiança, orientação e apoio financeiro e emocional para as famílias que não têm nada, cujas terras foram impiedosamente estupradas pelos objetivos avarentos dos outros? 

Quando se tornou "estranho" escolher escalar uma árvore ou se sentar em cima de um telhado e olhar reverentemente as estrelas, mantidas como estão na vastidão de um Universo que nos embala em seu infinito? Para assistir as andorinhas dançando em voo prolongado enquanto pescam insetos no ar da noite, ou para se deleitar com a incômoda jornada da abelha sobre a flor?

Michael Jackson viveu e respirou esses sentimentos, essas crenças que, quando você olha para além da superficialidade de dispositivos feitos pelo homem, eletrônicos e concreto, são o que verdadeiramente colorem a experiência da humanidade, são esses elementos que formam a humanidade. é a condição de ser humano. O ser humano deve reconhecer seu lugar individual na beleza, grandeza e esplendor do mundo natural e se humilhar diante de suas qualidades divinas.

Ser engajado na humanidade é, também, por definição, ser gentil e benevolente. Que forma de humanidade existe no momento então? Se não somos nenhuma dessas coisas, podemos ainda nos definir como humanidade? 

E querido Michael, um dos vários que vieram, ele tentou nos lembrar o que essa palavra significa, ele tentou iluminar as trevas abraçando o que é ser humano, reverenciando e respeitando as maravilhas naturais, não como um meio para um fim, mas como um fim glorioso em si mesmo. Ele tentou iluminar a escuridão com benevolência, com amor, com gentileza. Nós não o deixamos entrar.''

Reflexão de Tory Tompkins

Artwork: Desconheço os autores
Fonte do texto: Invincible Moonwalkers United

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que vc gostou, Meiriane.. obrigada pela presença.

      Excluir
  2. Aiii que reflexão mais liiiinda, disse tudo!!!

    Não sei como, mas cada vez amo mais e me encanto mais com esse homem, esse anjo, esse missionário...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos todas(os) juntas(os) nesse sentimento de gratidão, amiga!! :)

      Excluir
  3. Sobre o frase: - "Nós não o deixamos entrar", eu discordo um pouco e acho mais válido pensar que foi o próprio Michael que realmente não queria "entrar", fazer parte ou então não estar no meio.
    Eu penso que ele tentou e conseguiu levar sua mensagem com êxito, prova disso são os milhões e milhões (do Mundo) de fãs "semelhantes" que o entenderam, o amam e se inspiram e tentam seguir seus passos, esses outros contrários da imprensa marrom eram mínimos diante das pessoas que o amavam e ama.
    Michael Jackson transcendeu e ainda transcende.
    Assim a afirmativa de que ele não "entrou" é utopia, na minha humilde opinião, é claro.😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, eu entendi que o autor se referiu de forna simbólica à sociedade em geral (incluindo a midia) e não necessariamente aos fãs.

      Excluir
  4. Sim, eu entendi.
    Mas essa sociedade em geral, não só necessariamente os fãs, em sua maioria lhe aprovaram.
    É quando explico que ele transcedeu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi a sua colocação, Cristiane! 😊

      Excluir
    2. 😊 .... as pessoas usam de muita dramatização ao tentar explicar Michael Jackson.
      Michael era um ser humano e teve que passar por situações difíceis, julgamento e tristezas como nós, fazia parte do seu aprendizado.
      É tão comum e simples.

      Excluir
    3. É uma reflexão, por isso o tom emocional do artigo.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...