The Way He Made Me Feel (03)


Trechos selecionados do livro The Way He Made Me Feel 
(2005) uma biografia da modelo Tatiana Thumbtzen.

''Eu queria conhecê-los. A ideia de encontrar mais Jacksons era emocionante. Eu me lembro de pensar sobre o tamanho de LaToya, tão perto de mim. Ela discordou e disse que eu era ainda menor. Eu conheci a mãe de Michael na hora do almoço.

Eu estava lá no fim da fila do buffet, esperando que ela andasse. Eu vi a Sra. Jackson a uma distância, com uma amiga. Janet acabou por me lembrar a minha cabeleireira.

Elas começaram a caminhar em minha direção. Eu me lembro de pensar 'Oh, meu Deus! Ela está vindo em minha direção! A mãe de Michael está vindo em minha direção. O que posso dizer?'

Ao se colocar ao meu lado, eu só pude dar um sorriso tímido. Janet nos apresentou, ela disse: "Sra. Jackson, esta é Tatiana, a garota que está trabalhando com Michael.''

Eu disse: ''Olá, prazer em conhecê-la!''

Então, ela se dirigiu ao buffet, mas não chegou a dizer nada. Para ser honesta, eu não pude deixar de pensar que ela estava me analisando.

Ela queria ver a garota de quem ela havia ouvido falar. A garota que tinha cativado o interesse de Michael ou mexido com a curiosidade de Michael, e eu finalmente descobri que estava correta sobre sua suspeita. Ela admitiu isso para mim, mais tarde.

Nós estávamos filmando a cena em que eu escapo de Michael, passando por aquele carro, e ele me segue. Foi a segunda tomada e, nesta altura, eu estava tendo muita diversão com a cena. Eu fazia caretas para ele no carro e, em seguida, corria para fora, o deixando atordoado.

Pela nossa quarta tomada, o salto da minha bota ficou preso no estofamento do carro, e Michael colocou a mão na minha perna, para ajudar a retirá-la.

Ele fundiu minha mente por ter realmente tocado minha perna, e eu me afastei e saí do carro, quando caí de bunda, também. Michael começou a rir histericamente, enquanto Joe Pytka gritava:

"Levante-se, recomponha-se, não pare!'' E assim eu fiz, e Michael saiu do carro e começou a limpar [o meu vestido] nas nádegas.

Eu não podia acreditar! Michael estava flertando comigo. Eu pensei que se alguém questionava sua masculinidade, aqui estava a sua resposta.

Este era um cara que não se importava em expressar sua semelhança ou atração por mim, na frente dos outros. Ele quebrou o gelo da nossa timidez e nós rimos sobre isso por um tempo.

A queda fez desfiar a minha meia e o estilista queria que eu a trocasse. Eu comecei a me dirigir para o set e Michael perguntou: "Onde você está indo?"

Expliquei que ele queria que eu trocasse minhas meia. Ele desaprovou, dizendo: ''Não, eu gosto dessa. disso. Eu acho que o [fio corrido] é puro. É sexy."

Achei que o comentário foi uma afirmação masculina e, pessoalmente, eu não acho que o fio corrido tivesse importância.

No entanto, aquele momento foi a mais memorável das filmagens, exceto pela cena final, quando nos abraçamos. Isso me fez perceber que meus sonhos se tornaram realidade.

Michael também disse que amava minha maneira de caminhar e que era muito sexy. Isso eu senti com a certeza de ser um elogio de um homem heterossexual.

Durante o intervalo, eu admiti para ele que eu o vi anos atrás, em Nova York, andando na minha frente e que eu o segui por alguns quarteirões.

Ele disse: "Ah, é mesmo? Por que você não disse alguma coisa? Você deveria ter dito alguma coisa."

Porque eu era muito tímida e não conseguia pensar no que dizer.

Isto foi realmente irônico. Eu o tinha seguido, vários anos antes, nas ruas de Nova York e agora ele estava me perseguindo, em seu vídeo.

Enquanto nós continuávamos a filmar a cena do carro, eu estava coreografando a cena com as minhas meninas, enquanto nós ríamos e fazíamos gestos para eles: tirando sarro de Michael e os caras.

Eu, então, me afastei, tipo, ''Ok, certo!'' e dei a volta para o outro carro, o Volkswagen onde Michael começou um jogo de esconde -esconde.

Em seguida, eu fui até um banco de rua e me sentei, enquanto ele tentava chamar minha atenção Eu tentei não pensar no fato de que estávamos chegando em direção ao final do vídeo e eu continuei tentando não pensar sobre isso.

Naquela noite, enquanto eu estava deitada na cama, foi muito triste para mim. Tudo o que eu conseguia pensar era que o dia seguinte seria o meu último dia, e adormeci com muita tristeza em meu coração.

O sol da manhã veio e eu acordei com a emoção de ver o rosto de Michael novamente. Nós começamos uma cena em que eu corro até um prédio de apartamentos, evitando a ele, novamente, e então eu corro de volta, para baixo das escadas.

Michael me disse: "Faça o que fizer, não caia da escada ou vou começar a rachar [de rir].'' Eu estava pensando... ''mas que pirralho!''

Durante uma pausa rápida da cena, Michael apontou dois pássaros empoleirados no alto, acima de nós, em uma borda - eles estavam acasalando.

Ele disse: "Olhe!", enquanto apontava para cima. Fiquei envergonhada e tímida, e desviei o olhar, corando. Michael estava olhando para mim com aquele sorriso doce no rosto e que era, de certa forma, impertinente.

[Sobre a atuação de Michael] Assistir Michael dançando com o seu grupo foi uma das coisas mais bonitas que eu já experimentei.

A minha experiência com a dança me deu um nível profundo de gratidão pela oportunidade de ter feito parte de tudo isso. Eu já tinha visto alguns dos maiores bailarinos aclamados, como Rudolph Nureyev, Mikhail Baryshnikov e Edward [ilegível].

Michael era um perfeccionista, e eu admirava como ele recriava o clima do trabalho do lendário West Side Story, mas em sua versão original e completamente nova.

Eu não sabia, mas eu estava me apaixonando por ele. Meu coração estava crescendo e as minhas emoções estavam se enveredando.

[Outras memórias] Michael teve alguns convidados interessantes e emocionantes visitando o set. Eu conheci Corey Feldman, Emanuel Lewis e Kidada Jones, filha de Quincy Jones.

Quando fomos apresentadas, ela não foi amigável, e a única coisa que eu não poderia imaginar era que ela teria reprovado qualquer garota que Michael escolhesse para seu vídeo.

[A última cena] Michael tinha solicitado um set fechado para a cena final em que nós nos abraçaríamos, e ninguém foi permitido ali, além das pessoas necessárias para as filmagens. Não haveria dançarinos, visitantes ou extras.''

Fonte: http://mjfa.forumotion.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...