The Way He Made Me Feel (05)


Trechos selecionados do livro The Way He Made Me Feel 
(2005) uma biografia da modelo Tatiana Thumbtzen.

''Quando terminamos as fotos, o gerente de Michael, Frank Dileo, se juntou a ele em seu trailer e alguns minutos mais tarde, eles me pediram me juntar a eles.

Quando eu entrei no trailer, Frank assumiu o controle, enquanto Michael parecia estar um pouco desconfortável em buscar as palavras. Ele gentilmente me pediu para me sentar a eles e experimentar uma torta.

Michael sentou-se ao lado da janela e eu me sentei ao lado dele, enquanto Dileo tirava os recipientes de dentro da sacola. Michael, impaciente como uma criança, a abriu e começou a retirar o alimento.

Frank perguntou: "Então, como é que você está indo?''

Comecei a lhes contar sobre a minha entrevista para a revista Time. Michael estava curioso e parecia não saber nada sobre isso. Frank, por outro lado, estava ciente da entrevista e começou a explicar o cenário para Michael.

Frank então me ofereceu um pouco da sua torta de banana, e eu soube mais tarde, que era uma das favoritas de Michael.

Quando eu me coloquei para pegar um pedaço, de alguma forma eu acabei com uma fatia maior do que a do Frank e eu, brincando, comentei que, de qualquer maneira, eu precisava mais dela do que ele. Frank foi pego de surpresa pelo meu comentário, e seu rosto ficou vermelho.

Depois de alguns minutos de um pequeno bate-papo, Frank me disse que ele e Michael precisavam discutir negócios.

Eu desejei não ter feito o comentário, mas eu não tinha dito que com qualquer má intenção. Michael só ficava rindo como uma criança. Na verdade, Frank riu e bastante. 

No entanto, eu não acho que ele disse que tinha que discutir negócios por causa do meu comentário. Eles saíram logo depois. Frank estava sempre correndo para algum lugar.

Voltei para o estúdio para sair com Craig, enquanto Michael continuou sua filmagem. Craig e eu estávamos por perto com a maquiadora de Michael, Karen Faye.

Michael e Craig estavam rindo de alguma coisa entre eles, como uma piada só deles, enquanto eu estava ao lado de Karen. Ela me perguntou o que estava acontecendo - por que eles estavam rindo? Eu respondi que não sabia, e eu não sabia mesmo. Eu estava simplesmente sorrindo de alegria por estar lá. Eu estava nas nuvens.

Eu podia sentir a energia negativa de Karen - provavelmente porque ela achava que eu estava escondendo alguma coisa dela.

O boato por aí era o de que Karen tinha sentimentos por Michael. Ela confirmou a minha sensação pela forma como me desprezou e ela não tentou escondê-lo. Você pode sentir o coração de uma pessoa, quando você olha em seus olhos.

Qualquer um poderia dizer que Michael e eu tínhamos química quando estávamos juntos. Era visível e havia comentários de seus sentimentos sobre mim, por aí.

Craig estava constantemente me dizendo que Michael estava perguntando sobre mim e Michael gostava de lhe pedir para transmitir saudações para mim. Foi divertido estar lá e ver Michael novamente.

No final do dia, eu percebi que eu não tinha uma carona para casa. Ainda uma novata em Nova York, até então eu não dirigia.

O táxi para o estúdio tinha custado mais do que eu esperava e eu não tinha dinheiro suficiente para pegar um táxi para casa. Craig me empurrou para pedir uma carona para Michael.

Tímida demais para ir diretamente para Michael, expliquei minha situação a Miko Brando, filho de Marlon Brando, e perguntei se ele poderia me emprestar algum dinheiro ou me dar uma carona.

Miko se ofereceu para verificar com Michael, mas pensei que não seria nenhum problema me dar uma carona na limusine.

Poucos minutos depois, eu estava no meu caminho para casa, sentado ao lado de Michael em seu Mercedes preto, o qual Miko dirigia. No começo, Michael parecia nervoso e agitado como uma criança. Conversamos muito, principalmente sobre nossas famílias.

Perguntei a Michael porque ele sempre usava fita adesiva nas pontas dos dedos durante suas performances. e ele explicou que a fita dá uma ilusão de extensão para o teatro. Pensei como ele era engenhoso e eu lhe disse: "Você é um gênio!''

Michael amou esse elogio e ele sorriu de orelha a orelha. Ele docemente disse: "Oh, obrigado."

Eu coloquei minha mão em cima de uma de suas mãos e então eu peguei e coloquei em ambas as mãos, segurando-as com cuidado. Eu podia sentir seu nervosismo.

Então, de repente, ele pegou o telefone por causa de uma chamada de sua secretária Joli. Eu soltei uma das mãos para que ele pudesse atender o telefone.

Ele comentou que a minha mão tinha uma certa aspereza, como sua irmã ou membros de sua família. Ele não disse isso de uma maneira ruim ou para insultar e é verdade. Minhas mãos são de uma velha alma, e as outras pessoas têm percebido isso antes.

Senti que Michael gostava de me tocar mas, de alguma forma, ele simplesmente não sabia como lidar com isso.

Quando ele me deixou, eu agradeci e disse que esperava vê-lo novamente.

Ele disse: "Oh, você vai."

Fonte: http://mjfa.forumotion.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...