Conversas Privadas em Neverland... (06)


David Rothenberg

''Michael me ligou um dia e disse: "Gostaria de saber se você gostaria de trazer a sua família para jantar. Eu tenho um amigo aqui e quero que o conheçam.''

Eu sempre soube que ao dizer tal coisa seria algo interessante e eu adoraria. Eu disse que ficaria feliz em ir.

Ele disse: "Primeiro eu preciso te perguntar uma coisa. Você acha que seus filhos se incomodariam em conhecer alguém que tem algumas deformidades devido a um acidente?"

Eu disse: "Michael, posso garantir que meus filhos vão tratar essa pessoa como se não tivesse deformidades. Tenho ensinado desde cedo a nunca dizer nada que pudesse magoar alguém. Especialmente sobre coisas que não podem ser evitadas. Mas eu vou avisá-los, antes de ir.''

Michael disse: "Ótimo. Então eu gostaria que vocês viessem jantar para conhecer David Rothenberg.''

Até então, tendo estado tantas vezes no rancho, nos disseram para que passássemos em vez de nos fazer assinar. Nesta ocasião também estacionamos em frente à casa.

Apesar de ter dito a Michael em várias ocasiões que não era necessário, eu sempre tive as empregadas e cozinheiras alinhadas na porta da frente para nos cumprimentar quando entrávamos na casa. Michael insistiu em que este era o protocolo e teria que ser seguido sempre.

Lhe disse: ''Na verdade, eu já conheço a todos pelo seu nome, uma vez que eles vêm com tanta freqüência. Sinto-me culpado por fazê-los parar o que estão fazendo e sair para nos receber."

Michael respondeu: "Não se sinta mal. É uma das coisas pelas quais eu lhes pago.''

De qualquer forma, ir à sua casa era sempre um prazer. Era uma tomada encantadora em todos os sentidos. Da porta da frente, fomos para a sala de jantar para a esquerda. Ao fundo havia uma grande lareira na frente de um bar. Naquela noite, o convidado de Michael estava sentado à direita da lareira.

Michael olhou para nós e disse: "Pessoal, este é David Rothenberg" e apresentou-nos um a um. Saudamos toda a família. Os meninos saíram correndo para brincar, deixando a Criss, Michael e a mim para falar com David.

Eu imagino que há fotos de David por aí para aqueles que querem vê-lo, mas basta dizer que ele foi destruído por um incêndio em um momento de sua vida.

*Fotografias de Michael e Dave aqui

O que me lembro bem agora é ter uma longa mecha de cabelo caindo pelas costas e havia uma jovem, eu acho que era uma prima de Michael, que estava fazendo uma trança meticulosamente enquanto David nos contava como ele tinha passado o dia no rancho.

Quando todos nós nos sentamos para jantar, Michael virou-se para ele e perguntou: "David, você pintou hoje?"

David respondeu: "Sim, eu pintei. Eu acho que fiz um dos meus melhores trabalhos."

Michael disse: "Ótimo. Quero que você pinte a cada dia que você está aqui. Quero que se expresse.''

David garantiu-lhe que o faria.

Mais tarde, Michael e eu fomos para o lago onde ele tinha um cavalete e tintas e me mostrou alguns dos quadros de David. Eles consistiam em pássaros em forma de V.

Michael me disse que "eu não me importo se ele não se tornar um grande pintor. Eu só acho que é importante fazer isso enquanto ele está aqui. Quero que se mantenha sempre ocupado."

Perguntei a Michael: "Como você conheceu David?"

Michael me disse: ''Quando ele era muito jovem, seu pai lhe jogou gasolina e o incendiou. O motivo não importa. Na verdade, não havia nenhum. De qualquer forma, ele acabou sobrevivendo e eu o tenho acompanhado ao longo dos anos. Não faz muito tempo, eu li um artigo em um jornal dizendo que David Rothenberg havia tentado suicídio. Ele estava desanimado por não ser capaz de conseguir um emprego. Então eu pedi que o trouxessem. Um dos meus motoristas o pegou e o trouxe para o rancho. Quando ele chegou aqui, eu disse a ele que tinha ouvido o que aconteceu. David me disse que era verdade e que ele estava deprimido porque 'quem vai contratar alguém com a minha aparência?' Eu olhei para ele e disse: 'Eu vou. Eu quero que trabalhe para mim. Você o faria?' 'Sim, eu gostaria.' Então, eu começou a trabalhar."

Perguntei a Michael: "Você realmente tinha um trabalho para ele?"

Ele disse: "Na verdade, não. Você poderia dizer que eu o inventei.''

"O que foi? O que você fez?'', eu perguntei.

Ele disse: "Eu dou-lhe cartas e pacotes para levá-los para outras cidades, dizendo que é importante que eles sejam enviados a partir de lá. Por exemplo, eu o envio para Los Angeles ou San Diego e digo-lhe para enviar alguma coisa quando chegar. Eu lhe dei um carro para chegar onde ele quer e tem um lugar para chamar de lar. Ele havia perdido o sentido de ter um objetivo e eu queria que ele soubesse que ele tinha um".

Eu nunca vi David novamente e eu nunca perguntei para Michael o que aconteceu com ele. Agora eu sei que quando David tinha seis anos de idade em 1983, seu pai Charles, lutando pela custódia com Marie - a mãe de David - lhe colocou fogo queimando 90% de seu corpo.

Há um vídeo no YouTube em que David, que mudou seu nome para Dave Dave [que soa como um nome que Michael poderia ter dado a ele] conversou com Larry King, logo após o funeral de Michael em 2009, sobre a amabilidade de Michael com ele, a qual começou quando Dave tinha apenas sete anos de idade e sua mãe sempre manteve em segredo.

Dave disse a King que Michael abriu as portas de Neverland para ele, lhe deu apoio emocional e era como o pai que ele nunca teve.''

Nota do blog; este é o vídeo ao qual dr. William se refere:

video

by William B. Van Valin
*Médico e amigo de Michael Jackson.

*Em seu livro
Conversas Privadas em Neverland com Michael Jackson.

Fonte: Fórum MJHideout

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...