Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Javon: ''Quando era um aniversário, nós seguíamos a mesma rotina. Nós providenciávamos para que a FAO Schwarz fechasse, a fim de que eles pudessem fazer compras sem ser incomodados.

Em seguida, os levávamos para um almoço especial de aniversário. Comida chinesa, a maior parte do tempo. O restaurante Wing Lei no hotel Wynn, que era um de seus favoritos; havia uma sala privativa na parte de trás que eles reservavam para Sr. Jackson quando ele viesse.

Após o almoço, ele alugava uma sala de cinema para as crianças poder ir ver um filme. E enquanto eles estavam fora, na loja de brinquedos e no cinema, a casa estava sendo decorada. Eles voltam e... "Surpresa!" Teríamos o mágico, o palhaço com os balões, o algodão doce. Todo o local era decorado para uma festa.''

Bill: ''E não haveria ninguém lá. Não havia outros convidados, nem outras crianças. Eram apenas os palhaços, Sr. Jackson, eu e Javon, por vezes, a professora ou a babá. As crianças não tinham nenhum amigo.''

Javon: ''A única pessoa que já estava lá era Miko, o filho de Marlon Brando; eles eram amigáveis porque Sr. Jackson e Marlon Brando eram íntimos. Algumas vezes, Miko e seus filhos vinham para comemorar, mas geralmente seria apenas nós.''

Bill: ''Era difícil testemunhar, difícil de aceitar: ninguém chegava, tocava a campainha, trazendo presentes. Nenhum tio ou tia famosos, ligando para dizer ''feliz aniversário''. Não importava se era aniversários das crianças, o seu aniversário, Ação de Graças, 04 de Julho... não havia nada, ninguém. Éramos apenas nós. Você meio que se acostumava com isso.''

Javon: ''Às vezes, a gente se sente triste sobre como eles eram tão isolados, mas estavam sempre tão felizes só de estar juntos. Quando Sr. Jackson tinha que deixar as crianças em casa para uma reunião de negócios, eles sempre vinham à porta em grupo, para vê-lo sair. Eles o seguiam até o carro e cada um deles dizia: ''Eu te amo, papai" e ele dizia: "Eu te amo mais."

Esse era o seu pequeno ritual, toda vez que ele saía de casa. E quando ele chegava em casa, não importava se ele se ausentasse por duas horas ou 20 minutos, eles corriam para encontrá-lo, gritando: "Papai papai! Papai!"

Bill: ''Eles eram como esta pequena unidade, apenas eles quatro. Tudo o que tinham era um ao outro.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://www.bangaloremirror.com/columns/sunday-read/If-MJ-were-alive-this-book-would-not-have-been-written/articleshow/36561930.cms

18 comentários:

  1. Era palpável o amor entre os quatro. As crianças foram predestinadas a serem filhos do Michael. O amor que eles deram ao nosso anjo foi imenso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não tenho dúvidas sobre a predestinação, Verônica. \0/

      Excluir
  2. A vez vi uma foto do quarto da Paris todo decorado com fotos e pôsteres do Michael. Uma legítima fã :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi também... de cortar o coração. Também sobre ela dormir abraçada com a jaqueta do pai, nos primeiros anos após 2009.

      Excluir
  3. Se para nos e uma dor tão grande. Podemos imaginar o sofrimento deles. Boa noite!

    ResponderExcluir
  4. "Eles eram como esta pequena unidade, apenas eles quatro". Quanto amor havia entre eles! Realmente é de cortar o coração! :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem esquecer que Michael era ''mãe e pai'' ao mesmo tempo. :(

      Excluir
  5. ♥ Boa noite amiga...♥ Namastê! ♥

    Eu fico imaginando aflita Michael vivendo assim. Por mais que tenha o lado dos momentos bons, de felicidade, amor, unidade familiar, é muito triste ver uma pessoa vivendo assim, junto com três crianças, e depois de ter dedicado uma vida inteira à caridade, à filantropia, doação ao mundo...

    Michael foi absolvido em um tribunal e condenado fora dele, a viver como um fugitivo, ou um prisioneiro, um ex-presidiário que não consegue mais reconstruir a sua vida.

    ♥ ♥ ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ♥ Boa noite, amiga! Namastê! ♥
      Eu me sinto dividida sobre esse sentimento de solidão de Michael. A gente sabe que esse se tornou o preço de sua grandiosa fama - não poder sair passeando livre, pelas ruas - e o assédio dos papparazzi chegava a ser cruel.

      Por outro lado, sempre me pareceu natural em Michael seu gosto em viver mais recluso, como se isso lhe trouxesse a paz. Podemos nos sentir sozinhos em meio a uma multidão de pessoas, e bem acompanhados somente com uma ou duas pessoas ao nosso lado, vai depender da energia que ''rola'' na relação, seja entre amigos, pais e filhos etc.

      Acredito que isso era parte de sua personalidade, compreendo e me identifico, também.

      ♥♥♥

      Excluir
    2. É, eu sei que muito é por conta da fama e é a qualidade dos relacionamentos que importa. O que me deixa aflita é que ele não estava vivendo em um lugar que realmente era a sua escolha viver, em termos de poder fixar um lugar com os seus filhos, como era nas outras casas em que ele viveu em Encino e Neverland.

      Fico comparando como era antes de 2003 e como passou a ser depois de 2005. Depois do julgamento ele não poderia mais ter a mesma vida que antes das acusações, tudo ficou ainda mais restrito para ele, ainda mais com as crianças.

      A vida dele foi mais afetada do que se possa imaginar, pela fama e acrescida pelas consequências do julgamento, mesmo ele tendo sido exonerado naquele tribunal.

      ♥♥♥

      Excluir
    3. Eu compreendo, amiga. Eu concordo com todas as tuas palavras.

      Excluir
  6. Boa tarde Rosane, concordo com vc.
    Só não entendo uma coisa, nas comemorações em sua casa ele não fazia questão de convidar ninguém ou os "parentes" e "amigos" é que não fazia questão de ir?
    Se nós que nunca tivemos contato com ele ficamos tristes, imaginem as crianças que com esse tipo de rotina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Leda, eu me fiz a mesma pergunta... eu acho que a resposta pode ser um pouco de ambas as situações.

      Excluir
  7. retificando ... imaginem as crianças com esse tipo de rotina.

    ResponderExcluir
  8. Pode parecer triste, mas era melhor eles passarem os aniversários somente entre ele com o amor sincero do quê rodeados de gente falsa.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...