Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Bill: ''Sr. Jackson não confiava em ninguém. O homem era realmente obsessivo. Não conseguiria dormir muito. Ele sempre andava pela casa ás três, quatro da manhã, verificando as fechaduras em todas as portas. À noite, ligava para o trailer uma série de vezes.

Gastamos milhares de dólares em equipamentos de vigilância cobrindo cada centímetro da propriedade, seguranças armados patrulhando as terras, e ele ainda iria de porta em porta, fazendo as verificações.

Eu me apresentava na parte da manhã e os rapazes me davam um relatório do que tinha acontecido durante a noite. Meu amigo dizia algo como, ''as portas, de novo''.. eles diziam. Apenas se tornou normal para nós.''

Javon: ''Ele também vinha, muitas vezes, durante a noite, no escuro, para ter certeza de que estávamos no trailer. Colocava a cabeça e dizia, "Só queria ter certeza de que vocês estão aqui."

Lhe dizíamos, "Sr, nós não vamos a lugar nenhum."

Bill: ''Havia uma linha direta com o trailer e apenas Sr. Jackson tinha o número. Recebíamos chamadas no meio da noite. Ouvia alguma coisa. Ele estava preocupado com alguma coisa.

Uma noite, estávamos de plantão, por volta de 02:30, nós vimos que a porta da frente se abriu e, de repente, houve uma batida forte na porta da caravana. Abrimos e Sr. Jackson estava ali, segurando os filhos perto dele. As crianças estavam meio adormecidas, com pijamas desabotoados, tremendo de frio.

Sr. Jackson tinha um olhar de pânico em seu rosto, com os olhos bem abertos. "Alguém está em casa", disse ele. "Eles estão tentando entrar no meu quarto através da porta da varanda."

Meu primeiro pensamento foi que deveríamos ir, bastava pegar o carro e ir embora. Mas Javon estava dizendo: "Verifique o quarto! Indo ver o quarto!" Então fomos investigar.

Instalamos Sr. Jackson e as crianças dentro do trailer. Javon ficou com eles. Peguei minha arma, entrei na casa e fui para o quarto do Sr. Jackson. No fundo do meu pensamento, eu pensava que alguém deveria ter subido pela varanda de trás.

Uma vez que ele estava dentro do seu quarto, eu pude ouvir o que ele estava falando. Havia um farfalhar vindo de fora da porta da varanda, como se alguém tentasse entrar. Arrastei-me e eu abri a porta e espreitei.

Não havia ninguém lá. Mas eu pude ouvir o som melhor. Soou mais como uma vibração. Olhei para cima e vi uma asa saindo de um respiradouro, batendo freneticamente ao redor. Era uma pomba. Tudo isso por causa de uma pomba.

Estendi a mão e agarrei-a. Levei-a para fora do tubo de ventilação e larguei-a sobre o balcão. Eu não poderia dizer o que ela tinha. Talvez uma asa quebrada. Tudo o que eu vi foi que ela desceu.

Também desci as escadas e disse ao Sr. Jackson que era apenas um pássaro. É claro que agora ele estava todo preocupado com o pássaro. Era como, "Você não a matou, não é?"

"Não, senhor", eu disse. "Claro que não. Acabei de deixá-la ir."

"Ah, bom."

Javon: ''Naquela ocasião, passava das 03:00 da madrugada. Prínce disse algo como, ''Papai, podemos voltar para a cama, por favor? Temos escola de manhã e eu estou cansado.''

Então, todos voltaram para a casa e foram para suas camas. Enquanto caminhavam, Sr. Jackson disse: "Vejam, crianças... é melhor prevenir do que remediar.''

Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://mjhideout.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...