Remember The Time: Protecting Michael Jackson

2785 South Monte Cristo Way [Las Vegas]
Bill: ''Um par de semanas mais tarde, talvez em meados de fevereiro, cerca de 01:30 da manhã, eu recebi um telefonema desesperado de sua empresária, Raymone. Ela estava preocupada, dizendo:

"Você tem que tirar Sr. Jackson para fora de casa!"

"Qual é o problema?"

Ela não me disse. Ela não parava de dizer, "Tem que tirar Sr. Jackson da casa! Reservei um quarto em um hotel. Leve-o para fora da casa!"

Eu pensei que tinha que ser algo sério. Javon disse que tinha os carros prontos e eu fui para casa.

Quando cheguei lá em cima, Sr. Jackson estava correndo no escuro. Ele não queria as luzes, como se ele estivesse com medo que alguém visse. Eu tive que buscar as crianças de quarto em quarto com lanternas, pegar as suas coisas, fazer as malas para ir embora. Ele sussurrou-lhes: "Vamos! Vamos! Venham! Não, nós não precisamos disso! Basta levar algumas coisas!"

Eu não sabia o que estava acontecendo. Eu disse: "Sr., o que se passa? O que está acontecendo?"

Ele não quis dizer. Ele apenas disse, "Chame Raymone. Há uma ameaça. Temos que ir. Nós temos que sair de casa agora..."

Javon: ''Eu tinha o carro pronto e já estava no trailer de segurança. Não havia nada em nenhum monitor; nenhum dos sensores estava desarmado. Antes de sairmos, Bill e eu revistamos toda a casa. Nada. Fomos com Sr. Jackson e lhe dissemos, ''Sr, está tudo certo. A casa está segura, confie em nós, não temos porque sair.''

Mas ele estava em um estado de total pânico. Estava quase incoerente, como se nem sequer ouvisse uma palavra que dizíamos. Ele continuou, "Nós temos que ir! Temos que ir!"

Bill: ''Nós não tínhamos ideia do que estava acontecendo, mas carregamos as malas, as crianças no carro e levamos a todos para Green Valley Ranch, um resort nas proximidades de Henderson.

O gerente estava esperando na doca de carregamento quando chegamos. Nos arrastamos até ali, no meio da noite, sem verificação de segurança avançada, nada. O instalamos em seu quarto e ficamos controlando o quarto do outro lado do corredor.

Na manhã seguinte, eu fui e falei com ele. Ele estava furioso. Ele disse, ''Eu não deveria ter que sair da minha casa por nada. E não deveria ter que fazê-lo por ninguém. Não é para isso que eu tenho vocês?"

Eu disse: "Senhor, de quem está fugindo?''

Por fim, ele me disse o que estava acontecendo. Raymone havia recebido um telefonema de um ex-guarda de segurança em Neverland, um empregado a quem supostamente Sr. Jackson devia algum dinheiro.

Este homem tinha telefonado para ela [Raymone] e ele falou muito mal e fez uma ameaça real sobre o que ele faria para conseguir seu dinheiro. Ele disse que estava vindo para Las Vegas e que iria escalar o muro da casa do Sr. Jackson. Então Raymone tinha chamado Sr. Jackson e por isso se fez o pânico.

Eu disse: "E isso é o que nos resta? Sr. Jackson, está seguro em sua casa. Somos mais do que capazes de proteger a sua família. Se Raymone tivesse me dito o que estava acontecendo, isso não seria preciso.''

Ele parecia um pouco irritado. Ficamos no Green Valley Ranch mais uma noite, então recolhemos a todos e fomos para casa. As crianças estavam muito cansadas​​. Normalmente, pareciam levar as coisas com calma; eles estavam acostumados com o ritmo da vida de seu pai. Portas secretas pelos fundos, alarmes de segurança, botões de emergência.

Esse era o seu dia a dia. Eram jovens soldados. Mas ocasionalmente, você veria que toda essa loucura os deixava cansados.

Este foi um desses momentos. Lá estavam eles, em uma nova cidade em uma casa estranha. Então, de repente eles estão saindo de casa, correndo no meio da noite, aparecendo neste hotel e, em seguida, se viram e saem do hotel. E não há nenhuma explicação real para qualquer coisa.

Enquanto nos dirigíamos para a casa, todo mundo estava muito quieto no banco de trás. Blanket, em seguida, olhou para o pai e disse, "Pai, podemos voltar para a outra casa? Podemos voltar para Neverland?"

Sr. Jackson balançou a cabeça e disse. "Não, nós não podemos voltar para lá. Aquele local foi contaminado pelo mal."

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://mjhideout.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...