A arte de Nelson De La Nuez


Em maio de 2009, Michael Jackson [acompanhado dos filhos] esteve visitando  o festival anual de arte em Beverly Hills chamado Affair in The Garden. Na ocasião, ele conheceu o artista cubano Nelson De La Nuez, também chamado o ''Rei da Pop Art'' e conhecido por combinar a arte pop com o surrealismo.

"Minha vida mudou para sempre", disse De La Nuez sobre seu encontro com Michael Jackson. "Você não pode conhecer alguém assim... um enigma, um pedaço da História, um ídolo e não ser afetado. O triste é que Michael Jackson tinha acabado de começar um "relacionamento" com a minha arte - quem sabe o que poderia ter acontecido? Nós nunca saberemos, mas eu me considero sortudo por ter encontrado essa lenda em um momento e sei que minhas pinturas foram penduradas nas suas paredes.''

O artista conta que trabalhou com a Warner Bros. por ocasião do 70º aniversário do filme O Mágico de Oz, criando obras de arte originais, incluindo A Bruxa Má.


De La Nuez percebeu que Michael ficou fascinado pela pintura do perfil verde de uma bruxa em um fundo amarelo. Seus guarda-costas perguntaram sobre o preço e disseram que Michael gostaria de comprá-la.

Michael voltou no dia seguinte com dois de seus filhos e conversou com o pintor com uma voz muito tranquila e gentil. Ele também perguntou pela obra intitulada Rainha Donut e disse estar interessado nela.

Impressionado com as cores e imagens dinâmicas, seguiu apontando as peças que ele queria comprar. Obras divertidas, estranhas, nostálgicas, infantis e vibrantes, com um toque de mistério.

As outras duas peças que Michael comprou naquele dia foram Rainha Donut, uma pintura surreal pop de uma mulher com a pele como uma boneca de porcelana, cercado por donuts, uma fábrica de laticínios e anjos que representam uma coroa na cabeça, em uma paisagem surreal...



...e Play Ball!, uma obra que presta homenagem a todos os grandes jogadores de beisebol. 


Infelizmente, antes que Michael fosse capaz de ver o restante das obras, paparazzi e o público em geral tomaram conhecimento de sua presença.

"Parecia que o inferno tinha começado", disse De La Nuez. "Eu nunca vi nada tão bizarro sobre a chegada de alguém. Foi como a segunda vinda de Jesus. Toda as pessoas sabem quem é você é e todo mundo quer um pedaço de você. Eu não poderia me imaginar vivendo assim.''

Michael desapareceu em um instante, deixando o artista com a sensação de ser tocado por sua grandeza. As últimas palavras de Michael para ele foram "Deus te abençoe" e fez o sinal da paz.

A transação foi finalizada em 11 de Junho de 2009 e as obras de arte foram entregues pessoalmente na casa de Michael, em Holmby Hills, pouco antes de sua passagem. 

Michael ficou tão obcecado com a pintura da Bruxa Má que os funcionários pediram a De La Nuez que essa lhes fosse entregue mais cedo. Eles estavam prontos para buscá-la o mais rapidamente possível e contaram a De La Nuez que Michael perguntava pelo quadro da ''bruxa má" todos os dias.

A AEG realizou uma transferência bancária de 13.000,00 a partir de 15 de junho para o pintor. 

De La Nuez tinha a esperança de tirar uma foto com Michael. Ao se aproximar do grande portão onde paparazzi estavam estacionados, ele observou coroas de Natal nas portas. Ele também lembra da música de Natal saindo de um alto-falante... o tempo parecia ter parado na casa de Michael Jackson.

As portas se abriram e se fecharam atrás dele e, em seguida, apareceu a segurança tão apertada como a Casa Branca. O filho mais novo de Michael, com cabelos longos, brincava no quintal e parou para ver o que acontecia. Ele não pareceu se importar muito e voltou a brincar.

Os homens da segurança vestiam ternos pretos e usavam fones de ouvido em ambas as orelhas, o que lembrou ao pintor os agentes da CIA. Eles guiaram De La Nuez e lhe disseram para estacionar na frente da porta. O pintor foi calorosamente recebido pelas pessoas com as quais ele havia encontrado e ajudou a colocar as obras de arte no hall de entrada da casa.

De la Nuez descobriu que Michael não estava presente e, portanto, não poderia tirar uma foto. O artista levava em seu braço direito outra pintura, a qual ele pensou que também despertaria o interesse de Michael.

O funcionário, então, perguntou a De La Nuez se era possível que fechasse o seu estúdio, a fim de que Michael pudesse fazer-lhe uma visita privada porque, em suas palavras, quando "Sr. Jackson gosta de alguma coisa, realmente quer ver mais."

Poucos dias antes de 25 de Junho, Michael também encomendou três obras de arte para seus filhos. Três pinturas que, infelizmente, não foram entregues por causa dos eventos que nós conhecemos.

Katherine Jackson, que ficou com a guarda dos filhos de Michael, garantiu que as pinturas selecionadas - Alice na Terra de Dali, Sabor do Mês e Contos de Fadas Perdidos - fossem entregues a Prince, Paris e Blanket, no início de dezembro de 2009.

Alice na Terra de Dali
Sabor do Mês
Contos de Fadas Perdidos
Michael e De La Nuez, no entanto, discutiram a entrega dessas obras e a possibilidade de tirar uma foto juntos.

"Ambos acreditávamos que teríamos tempo para nos ver, para construir um relacionamento, para trazê-lo para o estúdio para fazer esta foto... não havia urgência. Eu sabia que ele amava minha arte e isso foi o suficiente para mim... quem teria pensado que ele partiria tão cedo? É simplesmente trágico." - disse de La Nuez.

O artista concluiu:

"Estou honrado que uma das últimas grandes compras de Michael tenha afetado minha arte e eu apenas espero que, no curto espaço de tempo em que ele as teve, tenham feito ele sorrir. Michael Jackson tem contribuído muito para o mundo com a sua música... ele foi a trilha sonora da minha vida. Estou muito feliz por ter trazido um pouco de alegria à sua vida através da minha criatividade."

Fonte: http://www.onmjfootsteps.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...