Karlheinz Brandenburg


Karlheinz Brandenburg é o co-inventor da tecnologia MP3 e diretor do Instituto Fraunhofer para Tecnologia de Mídia Digital em Ilmenau, Thuringia. Em 2003, ele visitou Michael Jackson duas vezes em Neverland. Michael estava interessado no desenvolvimento [pelo Instituto Fraunhofer] de um sistema de som cuja técnica seria única em shows de rock até hoje.

[entrevistador] Como é que Michael Jackson queria um sistema de som na Alemanha?

Brandenburg: A empresa alemã queria organizar uma turnê européia para Michael Jackson em 2003 e providenciou tudo, incluindo visitas a Neverland.

[entrevistador] Quantas vezes você visitou Michael?

Brandenburg: Duas vezes. A primeira visita foi para explicar a tecnologia. Michael Jackson estava muito interessado e estava muito feliz. Técnicos instalaram o sistema de som em seu estúdio familiar. Apenas uma semana após a primeira visita, voltei para Neverland para apresentar a tecnologia.

[entrevistador] Qual foi a sua impressão do rancho Neverland?

Brandenburg: A primeira vez que eu fui, eu tive uma limusine em Los Angeles. Na porta de Neverland tinha uma verificação de segurança. Eu tive que assinar que não levaria nada de lá nem tiraria fotos. Em seguida, fomos para a sala onde fomos recebidos pelos funcionários da casa. Fizemos um passeio pelos jardins. Visitamos o seu cinema privado, o qual era muito luxuoso, seu pequeno estúdio de gravação e diversas áreas, tais como um zoológico. Foi um pouco surreal para mim: Toda a área era como um playground gigante.

[entrevistador] Na revista Spiegel, você descreveu seu encontro com Jackson como "estranho''. Em que sentido?

Brandenburg: A entrevista em si foi muito surpreendente. Depois de tudo o que foi escrito sobre ele, eu estava preparado para todos os tipos de peculiaridades. Mas o que eu encontrei foi um homem de negócios muito normal e muito interessado.

[entrevistador] Como?

Brandenburg: Eu tive a sensação de que eu ouvia atentamente. É claro, sempre estive ciente que ele era o grande Michael Jackson e lhe fizemos uma oferta. Ele compreendeu as explicações sobre a tecnologia e ofereceu uma ideia de marketing: ele sugeriu que se unisse a sua imagem à marca dos novos alto-falantes, os quais poderiam até mesmo ter a sua assinatura "Michael Jackson", o que seria para ele um negócio adicional.

Nota do blog As tribulações da época do julgamento de Michael foram as responsáveis pelo cancelamento do projeto.

Fonte: MJHideout

17 comentários:

  1. Michael um visionário nato, lamentável o diretor ter se deixado contaminar pela impressa corrupta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acredito que tenha sido ele, Leda. A situação em si afastou Michael desse e de outros projetos que estavam em seu pensamento.

      Excluir
  2. Eu tinha entendido q foi cancelado devido os problemas gerados na época do julgamento. Ainda bem q entendi errado... Hehehe!

    ResponderExcluir
  3. Dei zoom na foto p observar todooosss os detalhes. Tudo era de bom gosto, estiloso igual ao dono. Quantos livros! E o bacaba é que não serviam apenas como decoração. Michael lia, refletia e aprendia. Li várias pessoas comentando q ele era capaz de conversar horas, como profundo conhecedor em várias áreas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ambiente também chamou a minha atenção.

      Excluir
  4. Eu também fiz questão de dar o zoom :7

    Infelizmente, naquela época, Michael teve que abrir mão de muitos projetos, inclusive tantos que ele comentou por alto na festa de 45 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade... a cabeça dele fervilhava de ideias.

      Excluir
  5. Fico tão triste quando vejo isso. Tantos projetos que poderiam ser realizados e não foram. Esse tempo verbal é muito traiçoeiro.

    ResponderExcluir
  6. Organizar uma turnê européia para Michael Jackson em 2003...?! Eu sabia que ele tinha vários projetos para 2003/2004, mas não tinha conhecimento de mais esse, assim como o do álbum de baladas espirituais. Como já comentei antes, o traiçoeiro documentário de Bashir e suas consequências impediram que se realizassem! Que triste! :(

    ResponderExcluir
  7. Certa vez, vi um documentário em que afirmam (não lembro o nome da pessoa, mas era do círculo de MJ) que em 2003 estava quase certo a realização de uma turnê, incluindo o Brasil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma vaga lembrança de ter ouvido algo sobre isso...

      Excluir
  8. Era esse projeto ao qual o Dieter W. se referiu e foi interrompido naquele fatídico dia 18 de novembro de 2003.

    Ele iria deixar o álbum "Number Ones" e o vídeo de "One More Chance" como o último trabalho pela Sony e depois direcionar os seus projetos para outro foco, saindo da Sony.

    Tudo foi abortado naquele dia 18.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por trazer essas informações, amiga. Que triste. :(

      Excluir
  9. Com relação à postagem, dá para imaginar que esse é só um dos projetos abortados pelas falsas acusações.

    Em 93, o lindo projeto humanitário que seria feito em todo os EUA, junto com o ex-presidente Carter, também foi abortado.

    Tudo isso é muito sério, pois a missão de Michael incluiria muito mais do que sabemos, e isso foi interrompido bruscamente em 93 e 2003.

    Mas Deus é mais e estamos vendo que tudo está se revertendo nesses quase seis anos.

    Michael está sendo justiçado e muito mais ainda vamos ver sobre isso.

    ♥♥♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim... as pessoas envolvidas não se dão conta que não prejudicaram somente Michael, mas todo um projeto espiritual que incluiria mais pessoas beneficiadas por Michael.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...