John Steven Vita


''Sobre o meu jantar com Michael Jackson e W. Clement Stone'' 
[Stone foi um filantropo e escritor de livros de auto-ajuda]

''Foi na primavera de 1987 e eu estava cerca de dois anos em minha carreira de relações públicas. Stone e eu viajamos separadamente para Los Angeles e eu cheguei na casa de Jackson [em Encino] às 6 da tarde. Jackson não estava lá ainda e me foi dito por seu assistente que ele estava no estúdio trabalhando no álbum Bad.

Em nenhum momento, no período que antecedeu ao jantar - ou enquanto na casa - Stone fez menção de saber quem era Jackson. Sua intenção era apenas falar com alguém que tinha lido seus livros e queria discutir sobre o ''pensamento positivo''.

A única vez que eu penso que Stone teve uma leve ideia de como grande Michael Jackson era, foi quando ele viu no saguão de espera a foto de Michael Jackson com o presidente Reagan.

Após cerca de 30 minutos, Michael Jackson finalmente chegou. Ele era muito bom e agradável e divertido para se conversar, e muito mais inteligente do que eu esperava. Antes do jantar, ele nos levou em uma excursão da casa, que incluiu uma sala de jogos e seu quarto.

Nós finalmente terminamos a turnê pela casa - o que eu não considerei extravagante para os padrões de Chicago - e em seguida, nos sentamos para jantar. Jackson tinha o seu cozinheiro particular e passamos as próximas duas horas falando sobre a filosofia de Clement Stone e sobre o pensamento positivo. Jackson estava particularmente interessado em Napoleon Hill e Thomas Edison.

Depois do jantar, Michael levou-nos a um passeio pelo jardim e, em seguida, nos levou para uma sala em cima da garagem por trás da casa, que era o seu estúdio de dança. Este é o lugar onde ele trabalhava as suas rotinas de dança - não tenho certeza se este é o lugar onde o moonwalk foi aperfeiçoado!


Ele tinha uma câmera Polaroid e tirava fotos de si mesmo com os convidados e as colocava em um mural na sala de dança. Se você olhar atentamente para a foto acima, você pode ver Barbra Streisand, John Travolta, Fred Astaire e outras celebridades que visitaram o estúdio de dança de Jackson.

Por volta das 10 horas era o momento de encerrar a noite, então nos despedimos e dirigi de volta para o hotel. Obviamente, foi difícil dormir naquela noite, ainda bombeado pela experiência.''

by John Steven Vita
*´Profissional na área de comunicação

Fonte: http://www.johnstevenvita.com via UK Loves MJ

14 comentários:

  1. Acredito que tenha sido difícil dormir naquela noite, após conhecer a casa, o quarto, o estúdio de dança e principalmente ver e conversar com Michael por um tempo, deve ter sido uma experiência emocionante;
    Qualquer uma de nós se sentiria da mesma forma.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes, eu leio relatos contando sobre pessoas mais idosas ou afastadas do mundo pop e que não reconheciam Michael. Para ele, esse era um momento de curtir a liberdade e poder agir como uma pessoa anônima.

      Excluir
  2. Ele não tinha o Michael em alta conta, não é mesmo?

    Espero que tenha perdido o sono ao constatar o quão errado estava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc se refere ao autor do depoimento John Steven ou ao escritor W. Clement Stone, que não conhecia a popularidade de MJ?

      Excluir
  3. Ao autor, especialmente quando diz, mas não somente " ele era muito mais inteligente do que esperava".

    Quanto ao escritor não sei que impressão teve. Espero que tenha se impressionado com a cultura de Michael.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se parece com alguns depoimentos aqui publicados onde as pessoas dizem, ''fiquei impressionado com o conhecimento que Michael tinha sobre a arte'' ou outros assuntos. Nada como estar cara a cara para desfazer uma impressão errada.

      Excluir
  4. John Steven Vita ficou com uma ótima impressão de Michael e, acredito que com o escritor W. Clement Stone não foi diferente! É interessante quando as pessoas não conheciam Michael Jackson, como o fazendeiro que criava vacas leiteiras, quando ele e a corretora Gloria Berlin estavam em busca de Neverland.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me lembrei do fazendeiro, ao ler o depoimento. Também da garçonete que deu uma bronca nele, quando Michael e David Gest estavam fazendo piadas em um restaurante.

      Excluir
    2. Por quê a bronca? Eram piada inapropriadas?

      Excluir
    3. Ahah não... a senhora achou que Michael estava debochando do sotaque do David, e deu um tapa no rosto de Michael,

      http://cartasparamichael.blogspot.com.br/2011/10/as-divertidas-historias-de-david-gest.html



      Excluir
  5. Essa foto me fez lembrar de uma matéria publicada aqui, de um encontro dele, o Quincy Jones e uma outra pessoa que ñ recordo o nome agora, c/ o maestro Leonard Bernstein.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei a qual matéria vc se refere. :)

      Excluir
  6. Michael certamente tirou o sono de muita gente importante que pensava que ele era apenas um cantor excelente e criativo e um magnífico dançarino, depois que teve a oportunidade de conversar com ele e ver que ali estava também um homem culto. Acho que eles pensavam, tipo "Quem diria, além de grande artista, não é que o homem tem uma cultura invejável?
    E viva Michael!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo muito chato ser tão perfeito. :D

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...