A entrevista na casa em Encino

video
Vídeo 1/4

A transcrição da entrevista gravada em 1984

Os vídeos dos quais foram extraídos esta entrevista é uma gravação caseira de Michael Jackson, feita pelo seu cinegrafista particular na sua casa em Encino. Durante a gravação são feitas a ele algumas perguntas e elas são respondidas por Michael Jackson.

Em um dado momento, sua irmã LaToya Jackson se junta a Michael e ela responde algumas perguntas feitas pelo próprio Michael.

Michael: Esta é a minha Lhama Louie. É um animal realmente doce e precioso. É um animal típico da América do sul. E... vem das montanhas do Peru. São parentes das Alpacas e também dos Camelos. Louie, estava em um circo. Eu a comprei de uma senhora que se apresentava no circo. O que ele fazia era passear com crianças com menos de 60 Kg. E isso era o que ela fazia todos os dias, fazia truques. É um animal doce.

[Michael falando com a Lhama] Diga ''Olá'', Louie, nos deixe ver suas lindas orelhas. Olá, Louie!

[Michael para o entrevistador] Alguma pergunta?

Entrevistador: Como você começou a gostar das Lhama?

Michael: Bem, tem algum tempo, Eu amo...

Entrevistador: Elas são muito carinhosas?

Michael: Muito, muito. Eu tinha outra, era um bebê, e... branca como a neve e... Infelizmente meus cachorros a atacaram e ela morreu. Seu nome era Lola, não tenho certeza se era macho ou fêmea, era muito bonita, mas eu gosto de seus olhos, certo? A maioria das pessoas lembram [da Lhama] do filme Drº Dolittle, mas a do Drº Dolittle tinha duas cabeças, uma atrás e outra na frente. Dizem para mim: “Esta é do Drº Dolittle?” Ela adora tirar fotos. Diz que quer ser uma estrela de cinema, é por isso que está aparecendo agora.

[Michael falando com a Lhama] ''Certo, Louie? Caminhando por aqui, vamos...''

[Michael aparece já sem a Lhama Louie sentado em um chafariz na sua casa.]

video
Vídeo 2/4

Michael: Está bom aqui, somente relaxando. Perdão?

Entrevistador: Como são seus horários e agenda?

Michael: Acho que eu administro minha agenda. Estou acostumado com isso, você vai, dia após dia, com uma rotina. Eu apresentei um programa todas as manhãs, e cumpri. Aprendi esta manhã que estava indo fazer isto e... acredito que é apenas algo que você se acostuma a fazer. É apenas parte do seu trabalho, fazer o seu trabalho, sua rotina, ou o que quer seja. É divertido estar em casa e relaxar,às vezes, como agora.

Entrevistador: Qual a importância de ser um performance?

Michael: Acho que é muito importante, porque, como performer, você pode interpretar, mas se você tiver algo para jogar para trás... Sua performance não é tão dinâmica. Eu penso que os fãs dão energia e... você entendeu?

Entrevistador: [Ele faz uma pergunta referente ao seu dom.]

Michael: Deus! Isso é difícil de explicar. Eu acho que é algo que simplesmente nasce em você. Você sente a música, acho que é como um pintor que se aproxima da tela com tinta e pincel, você se inspira com as coisas ao seu redor e com o que está dentro de você, e você faz isso, e eu gosto de criar magia. [Michael começa a cantar uma música] “Dançando em uma nuvem, voando tão alto / Olhe pra mim agora, olhe pra mim agora / Sou Peter Pan, posso fazer qualquer coisa / Subindo mais alto...

Entrevistador: [Ele faz uma pergunta referente à magia.]

Michael: Quando eu falo de magia, quero dizer surpresa, emoção inesperada, escapismo para criar algo tão incrível, uma ilusão, colocar as pessoas na situação, não importa o que seja... E dar a elas o inesperado, mais do que elas pensavam que aconteceria, somente surpreender suas mentes. Eu gosto de criar magia, a excelência. Amo fazer isso. Não há nada igual. Eu tento fazê-la em tudo que faço, verdade.

Entrevistador: De onde você tira ideias para suas músicas?

Michael: Eu sempre disse, eu não escrevo minhas próprias músicas, eu as sinto, sou apenas uma fonte, um túnel, um canal por onde elas vêm de algum lugar no espaço, todas foram escritas antes. Eu quero dizer, Billie Jean e Beat It e todas as canções estavam lá, em algum lugar, elas somente vieram para mim.

É assim como eu realmente me sinto, apesar de eu ter escrito elas, não posso sempre ter o crédito por elas. É como todo grande artista, acho que... Leonardo da Vinci... como se houvesse uma outra Força Superior que faz com que isso aconteça. [Michael ri, abre os braços e diz] É um dia maravilhoso!

Entrevistador: [Ele faz uma pergunta referente às crianças.]

Michael: Sim. Sim! Como você sabe isso? É bem verdade. Eu acredito que as crianças são muito especiais porque elas são a maior fonte de inspiração para mim. As crianças, os animais e Deus. Não consigo explicar como são tão mágicas... quando eu estou com eles me sinto mais vivo do que nunca e... me recarregam, me dão energia, verdade. A maior parte do meu sucesso vem da inspiração das crianças, realmente.

Eu nunca fiz uma entrevista ao ar livre, com árvores e arbustos me observando. Perdão?

Entrevistador: [Ele faz uma pergunta referente à sua casa.]

Michael: Bem... A razão de eu gostar da casa onde eu vivo é que todo o seu tema é feito especialmente para as crianças, então quando elas vêm aqui, gosto de ser inspirado por suas reações, gosto de vê-las se divertindo, por sua alegria. Por isso eu gosto de ir à Disney, gosto de vê-las se divertindo, é minha dose diária de inspiração, verdade. E quando eu retorno, estou pronto. Pronto para fazer qualquer coisa. É mágico, seus olhos, seu rosto, suas expressões e características, mágico!

Nós estamos neste momento fazendo um novo álbum, é um álbum dos The Jacksons, estou escrevendo algumas das canções, uma das que estou escrevendo se chama Buffalo Bill. É sobre Will Cody, um cowboy e eu estou realmente entusiasmado com isso. Não gosto de dizer, mais sei que vai ser um sucesso, na verdade, me sinto confiante em relação a isso.

Eu também estou escrevendo uma canção sobre uma “Garota Liberiana” [“Liberian Girl”] e eu estou tão entusiasmado, estou animado com todos meus projetos. A cada dia sonhando, pedindo às estrelas e todas as coisas mágicas. Pedindo às estrelas o tempo todo.

video
Vídeo 3/4

[Michael pergunta] Nós estamos fazendo magia aqui?

Entrevistador: Sim.

Michael: Vamos lá atrás, vamos lá atrás. Há luz suficiente para fazer um set lá? [Michael aparece no lugar desejado, no alto de uma janela, e fala] caramba, por que não me disseram que estavam filmando? Lá embaixo, em um segundo... ok? Esperem!

[Michael chega a parte térrea] Está anoitecendo, a lua já apareceu, a parte mais bonita do dia, ver algumas estrelas surgindo. São tão lindas, tudo ganha vida, os vaga-lumes nas árvores, todas as coisas vão ganhando magia.

Eu diria que minha parte favorita do dia é o amanhecer e o entardecer, existe uma certa magia, parece que tudo acaba à noite, Seja para as criaturas, para os pássaros que retornam ao seu ninho. Também gosto do amanhecer.

Os psicólogos dizem que ao entardecer muitas pessoas criativas atingem seu estado “Alfa” inconscientemente. Você se torna mais criativo em determinadas partes do dia. Para mim, pode ser em qualquer momento, você sabe, eu gosto de criar, não há um momento especial, por isso é realmente mágico para mim, porque é como uma pintura, é arte, é mágico.

[Michael começa novamente a cantar] “É tão maravilhoso” apenas o som da água é mágico, é lindo. Sentar aqui e relaxar. [Michael leva a mão à boca e faz uma expressão como se tivesse fumando um cigarro.]

Entrevistador: [Pergunta referente ao processo de criação.]

Michael: Acho que qualquer tipo de criação que você fizer, é o que está dentro de você que vai lhe influenciar inconscientemente. Eu sou um fã da fantasia, qualquer coisa me leva para outro mundo, escapismo é do que eu gosto. Não estou tão interessado na realidade de tudo, eu gosto da fantasia. Por isso, eu gosto de criar, para escapar, para ser movido.

[Michael canta] “Para ser movido” Você me vê? Dançando em um nuvem, voando tão alto / Olhe para mim agora, olhe para mim... agora / Sou Peter Pan, posso fazer qualquer coisa / Subindo tão alto, sou eternamente...” é mágico.''

É difícil de explicar, eu poderia simplesmente flutuar, poderia simplesmente decolar se pensasse com força. Você pode sentir toda a energia à sua volta, podes sentir a lua, as plantas, tudo à sua volta, é maravilhoso.

Eu penso que a natureza, os animais e todas as coisas, são uma inspiração para meu trabalho. Eu utilizo essas coisas e as crianças. Estimular ideias e criar todo tipo de coisas, eu não consigo explicar. Eu penso que a maior parte do meu sucesso vem dessas fontes, indo mais a fundo, mas é difícil, o mundo inteiro, simplesmente o jogo da vida.

É o mesmo que inspira os pintores e escultores, as pessoas da arte e o mundo inteiro... a magia. O que eu gostaria de fazer é... Eu trarei a minha irmã aqui, ela contará alguma coisa de sua magia, experiências e histórias, capturar um momento e preservá-lo, por que... essa é a magia para mim.

[Michael sai e volta trazendo LaToya Jackson, sua irmã.]

LaToya: Tem água. [Ela fala para Michael e aponta para o rosto dele.]

Michael: Onde?

LaToya: Aqui... [mostrando no no seu próprio rosto] não sei o que é...

Michael: [Passa a mão no rosto.]

LaToya: Saiu.

Michael: Saiu, não é? Não importa, eu estava falando sobre a magia do anoitecer e do amanhecer. Quer parar de falar, Rascal? [Rascal provavelmente é quem está “entrevistando” ou filmando.] O que ele estava perguntando é... o que te inspira? [Michael pergunta para LaToya]

LaToya: Como? Musicalmente?

Michael: Tudo. Eu quero dizer, o que te inspira para criar, musicalmente, ou o que faz você se sentir bem.

LaToya: Eu diria que o som do oceano, eu gosto do ritmo, me inspira musicalmente por que vejo a Criação de Deus quando eu ouço os diferentes sons do oceano.

Michael: Isso é o que eu estava falando antes.

LaToya: Verdade?

Michael: Eu disse a mesma coisa. Nós pensamos da mesma forma. Qual a principal coisa que você quer fazer no futuro? E qual o objetivo final?

LaToya: Meu objetivo final é ser uma artista multifacetada, como Bárbara Streisand e Diana Ross. Na verdade, eu penso que elas são únicas, unindo música com atuação.

Michael: É verdade.

LaToya: É claro que todos querem estar onde você está agora.

Michael: Eu não fiz nada. Sinto que estou começando agora. [Michael canta novamente] “Dançando em uma nuvem, voando tão alto / Olhe para mim agora.''

LaToya: Está frio, Michael.

Michael: Não está frio, isto é mágico! Como pode dizer isso? Está uma noite maravilhosa, aqui fora é mágico. Está mesmo com frio? Eu não estou.

LaToya: Um pouco, por causa da água. [Ela se refere ao chafariz onde estão sentados.]

Michael: É claro, é bonito, é maravilhoso aqui fora.

LaToya: É uma noite muito bonita.

Michael: É o ideal para se fazer esta noite. Verdade. Eu vou me lembrar disso por muito tempo. Bem, o que mais você gostaria de dizer? Alguns dos seus sonhos.

LaToya: Não! Alguns dos sonhos da minha vida?

Michael: Sim.

LaToya: Eu pensei que eram os sonhos terríveis que tenho.

Michael: Eu tenho uma irmã idiota.

LaToya: Eu tive um treinamento com você.

video
Vídeo 4/4

Michael: Quais são alguns dos seus sonhos?

LaToya: Eu tenho tantos. Gostaria de estar agora mesmo onde você está. Este é o meu maior sonho.

Michael: Ela continua dizendo isso.

LaToya: Porque você fez praticamente tudo.

Michael: Não, eu não fiz.

LaToya: Sim, você fez. Todos artistas gostariam de estar no seu lugar, e como sou uma artista que acabou de começar... é onde eu gostaria de estar.

Michael: Isso é muito lisonjeiro, obrigado. Mas há muito mais...

LaToya: É claro, filmes...

Michael: Eu não gosto quando as pessoas são limitadas. Nós temos muito em comum.

LaToya: É claro, filmes... eu adoraria fazer filmes. Suponho que no campo do entretenimento...

Michael: Venham aqui. [Michael fala para duas garotas presentes se juntarem a eles. Elas chegam por trás da câmera e ele começa a fazer perguntas.]

Michael: Vocês já foram à Europa? Não é bonito? Eu adoro.

LaToya: De onde você e?

Michael: Onde você nasceu?

Garota 1: Alemanha.

Garota 2: Eu amo a Alemanha.

Michael: Eu sou de Indiana.

Garota 2: Meu país favorito. É verdade?

Michael: De onde ela é?

LaToya: Índia.

Michael: Da Índia oriental ou Índia Ocidental?

Garota 2: Índia Ocidental.

Michael: Índia Ocidental, eu gosto muito. Ela sabe que eu sou um grande fã da India Oriental. Bill... [Michael chama Bill Bray, seu segurança] que povo... qual é a raça... Não! Qual é a raça que eu amo?

Bill: Indianos.

Michael: Indianos. O povo da Índia é realmente muito bonito, quanto mais morenos, mais bonitos.

LaToya: Bill! Desculpe, pode fechar essa porta?

Michael: Sua voz é muito, muito estridente.

LaToya: Eu sei. Querido, pode. por favor. fechar esta porta? Obrigada.

Michael: Eu penso que nós conseguimos capturar uma boa magia aqui. Penso que é um ótimo momento para encerrar. Talvez nós poderíamos cantar uma canção rápida.

LaToya: Certo... O que quer cantar?

Michael: Jingle Bells!

LaToya: Não.

Michael: Vamos ver, não temos muito tempo.

LaToya: Never Can Say Goodbye?

Michael: Ok.

[Ambos cantam a musica.]

Michael: É lá.

[O câmera] Fiquem quietos.

[Michael fica na frente de LaToya, sem deixar a câmera filmá-la.]

LaToya: Não monopolize a câmera.

Michael: Eu não estou... Inclusive, quando não estou na televisão eu amo que me filmem. Não porque sou vaidoso... não porque sou vaidoso. Eu gosto de fazer mágica.

LaToya: [Ela pega na bunda, (isso mesmo, na bunda, nádegas) de Michael e pergunta] Está molhado?

Michael: Claro, querida.

[Michael faz uma reverência para a câmera e sai. LaToya continua a falar mais um pouco e esta parte não foi traduzida.]

Tradução: O livro ''As várias faces de Michael Jackson'' de Marcílio Costa da Silva

Nenhum comentário

Postar um comentário

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...