Depoimento de fã


"Eu vi Michael Jackson 14 vezes na Bad Tour em 1988, 5 vezes na Dangerous Tour e 3 vezes na History Tour. Os concertos da Bad Tour foram, com certeza, o auge de Michael Jackson como um super humano, assim como seus poderes de canto ao vivo e de dança. O tempo que Michael passou na Europa foi incrível. Tenho ótimas lembranças dos concertos da Bad Tour e eu tive tanta sorte de tê-los visto.

Sua dança era tão perfeita quanto o seu canto. Ele era tão rápido, limpo, preciso, pronunciado, gracioso e teatral com sua dança e seus vocais. Era tudo perfeito, sempre no controle, mesmo quando ele estava se movendo como um maníaco.

A expressão que ele tinha, através de seu corpo, em seu rosto, através de sua voz, era inigualável. Ele executou essas músicas ao vivo, e ele levou o público para o lado da emoção, até o ponto onde ele sentia isso também... fosse alegria, tristeza, raiva, excitação, medo, etc... Michael foi o maior artista/performer que já respirou e a Bad Tour está ai para provar.

A primeira vez que eu vi o MJ foi em Marbella em 1988, bem no momento em que eu tinha 16 anos e eu fui com a minha irmã e seu melhor amigo. Michael era amado por todos naquela época. Apenas a pura menção de seu nome levava as pessoas a um frenesi, essa é a verdade.

Como este era meu primeiro show, eu não sabia o que esperar. Eu nunca tinha visto uma grande quantidade de pessoas em um só lugar antes e eu estava apavorada. Helicópteros pairavam, havia música tocando, stands de hambúrgueres e de mercadorias estavam por toda parte.

A maioria dos fãs estava vestindo camisetas de "Bad" e "Thriller" [incluindo eu mesma]. Fãs estavam ouvindo músicas do MJ de seus guetos-blasters [caixa de som de ombro] enquanto folheavam seus livros da programação da turnê.

Quando os portões abriram, eu me lembro de pessoas correndo para a frente e para todo lado. Alguns até mesmo derrubando e caindo. Eu tentei correr com minha irmã e seu amigo para conseguir um lugar perto da frente, mas foi apenas a loucura. As pessoas corriam para a esquerda, direita e centro para obter seus lugares, porque naquela época não havia essa coisa de lugares atribuídos... era um campo de futebol ou um parque e as pessoas podiam se levantar e dançar se elas sentissem vontade.

Quando o show começou, não havia chance de dançar porque um mar de fãs nos empurrou para a frente, com os braços estendidos para Michael. Eu estava esmagada. Os fãs estavam chorando, alguns gritando e até mesmo desmaiando, alguns tiveram que ser levantados sobre as barreiras para obter ajuda médica. Foi uma experiência realmente assustadora para alguém da minha idade.

Quando vejo videos amadores antigos da Bad Tour, tudo vem à tona para mim de como eu me sentia naqueles dias. Nada pode substituir a sensação de estar em um show do MJ... especialmente na Bad Tour no seu auge de popularidade. Michael tocou todos os seus maiores sucessos do [álbum] Bad. assim como Dirty Diana, que eu adorava.

No Reino Unido, houve uma enorme acumulação de concertos do Michael, logo que a sua turnê européia começou na Itália. Os meios de comunicação estavam chamando Michael de ''O maior artista vivo de todos os tempos'' e etc. O mundo estava nocauteado, seu talento era puro e humano, assim como cantor e dançarino, e eu realmente quero dizer que os meios de comunicação, assim como os fãs, estavam em êxtase total com o gênio que era Michael.

Eu estava esperando uma oportunidade para assistir a um concerto depois de ver imagens incríveis dos concertos da Bad Tour em Roma, Itália. Mas nada me preparou [ou preparou cada fã] para o quão incrível Michael estava, porque a Bad Tour foi a primeira vez que Michael excursou pela Europa fora dos EUA desde 1984 [Victory Tour]. 

Depois de cada concerto, eu ficava completamente louca, Michael realmente fez exceder as expectativas sobre a Bad Tour, não importava o quão alto você tentasse defini-las. Eu amo ambos os concertos da Dangerous e History Tour, pois eu também participei deles, mas não chegaram perto do quão incrível Michael estava na Bad Tour. A Bad Tour, pelo menos na Europa [que tinha um projeto diferente dos EUA] foi, na minha opinião, a maior turnê de todos os tempos e que ninguém nunca vai superar.

Eu acho que a dança de Michael na Dangerous Tour foi tão boa quanto e seu fator de excitação ainda estava lá. Mas as pessoas nunca pareceram compreender como também era difícil, eu quero dizer realmente difícil, cantar e dançar ao mesmo tempo, especialmente no fervor, e Michael fez isso.

Depois de um certo ponto, torna-se fisicamente impossível, pois ninguém pode manter mais. Então, eu gostaria que as pessoas também dessem a esse homem uma "folga" [vantagem] em relação às suas duas últimas turnês [Dangerous e History].

Ele nem sequer queria fazer turnê depois da Bad Tour, mas ele as fez para a caridade, e ele deu todo o dinheiro de ambas as turnês para caridade, ele realmente tinha um bom coração. Na época, as pessoas estavam dizendo que ele estava velho demais para fazer turnê, mesmo antes de embarcar para a Bad Tour, mas mesmo assim, obviamente ele não estava, e ele matou essa ideia.

Eu acho que Michael foi mais "carregado" para a Bad Tour do que para qualquer outra. Ele realmente queria fazer essa turnê, e ele mostrou, acho que ele queria provar algo ao mundo. Ele ficou em turnê por quase 3 anos, isso é loucura, mas ele conseguiu.

Digo mais de uma vez, ele é o artista com maior desempenho de todos os tempos e essa turnê provou isso. Nenhum dos artistas de hoje, seja no inicio ou final da adolescência, ou com 20 anos ou mais, foi capaz de ter esse tipo de energia ou ter tido a capacidade de cantar ao vivo perfeitamente e dançar como um pião rodopiante. NÃO. Eles simplesmente não têm esse tipo de talento enorme.

Concluindo, a Bad Tour é a minha turnê favorita de todos os tempos. Sim, as turnês Dangerous/History tiveram mais efeitos especiais e etc, mas a Bad Tour era sobre energia, dança e canto de Michael. Os concertos da Bad Tour não eram tão repetitivos como os seguintes, cada concerto era diferente, e é por isso que a Bad Tour foi a minha favorita [mais a maior razão é que ele estava tão sexy como o inferno]."

Depoimento da fã Ana [da Espanha] aquela fã que aparece segurando o cartaz ["My 14th Concert"] durante a canção Man in the Mirror do início do filme Moonwalker.


Lista dos shows nos quais ela esteve presente:

Bad Tour - 14 Concertos (1988)

- Marbella (Espanha)

- Madrid (Espanha)

- Barcelona (Espanha)

- Nice (França)

- Lausanne (Suiça)

- Würzburg (Alemanha)

- Werchter (Bélgica)

- Londres - Wembley (Inglaterra)

- Leeds (Inglaterra)

- Hanover (Alemanha)

- Gelsenkirchen (Alemanha)

- Linz (Áustria)

- Milton Keynes (Inglaterra)

- Liverpool (Inglaterra) - Recorde de público, 125 mil pessoas

Dangerous Tour - 5 Concertos (1992-1993)

- Barcelona (Espanha)

- Oviedo (Espanha)

- Madrid (Espanha)

- Sevilha (Espanha)

- Tenerife (Espanha) 93

History Tour - 3 Concertos (1996-1997)

- Zaragoza (Espanha)

- Amsterdam (Holanda)

- Valladolid (Espanha) '97

Créditos: MJBeats

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...