Depoimento de Dormeshia Sumbry-Edwards


''Michael Jackson queria aprender a sapatear. Cerca de 10 anos atrás, ele pediu para Debbie Allen ajudá-lo a encontrar um grande professor de sapateado. 

"Quando eles me pediram para encontrar o melhor professor de sapateado, selecionei Paul Kennedy. Eu sabia que Paul seria discreto. Michael e Paul vieram à minha casa, onde eu tinha um estúdio", relembra Allen.

"Eu tive o maior respeito que Michael iria treinar e trabalhar fora de sua própria área [de domínio], mas nada estava fora de seu domínio. Foi uma grande viagem criativa observá-lo se desenvolver. Michael era bom. Ele era do mesmo mundo de Sammy Davis e poderia se escolher de tudo.

O meu piso ainda tem as suas marcas. Eu tomava conta do pequeno Prince [o filho mais velho de Jackson] durante as aulas e nós, muitas vezes, íamos até a cozinha e comíamos pão de milho. Michael era um fã de Fred Astaire e Astaire era um fã de Michael. Era uma admiração mútua. Não foi uma surpresa que ele tenha sido tão bem sucedido", diz Allen.

As aulas normalmente aconteciam durante a noite, uma ou duas vezes por semana, durante algum tempo, até que a agenda de Michael ficou muito complicada. De acordo com Allen, Katherine, a mãe de Jackson, levava Michael para a Broadway a fim de assistir seus shows - Sweet Charity e West Side Story - e ela se lembra de Janet também participar.

Katherine apoiava a Broadway e garantiu que seus filhos vissem muitos shows. Quando Paul Kennedy ficou doente e não pôde mais assistir às aulas com Jackson, Kennedy telefonou para Dormeshia Sumbry-Edwards e lhe disse que Jackson estava à procura de um professor/coreógrafo de sapateado e a encorajou a fazer uma entrevista. [...] Ela é considerada uma das melhores dançarinas do mundo e muitos a colocam no topo.

Dormeshia Sumbry-Edwards

Jackson colocou Sumbry-Edwards em um voo para Paris [França] para a entrevista em 1997.

Michael tinha muitas perguntas: "Você pode dançar como o Nicholas Brothers ou Fred Astaire? Quão rápido você pode mover seus pés?" Michael se deitou de bruços com a cabeça muito próxima de seus pés e disse: "Como você consegue todos esses sons? Faça isso de novo tão rápido quanto você puder. Você pode me ensinar como fazer isso?" Sumbry-Edwards lembra.

Sumbry-Edwards não sabia se ela teria o trabalho até dois anos depois. Você pode imaginar a surpresa quando ela pegou o telefone em sua casa e Jackson estava na linha.

"Como vão as coisas?'', ele perguntou antes de convidá-la para trabalhar com ele.

Ela explicou que estava concluindo "Noise/Funk" [1999] e estava grávida. Ele lhe pediu que ela retornasse [a ligação] depois que ela estivesse liberada e pronta. Em poucos meses, ela estava.

"Nós trabalhávamos a qualquer momento e em qualquer lugar'', em Los Angeles um par de vezes, mas principalmente em Las Vegas todos os finais de semana", diz Sumbry-Edwards. Ela pegava um voo na sexta-feira à noite, trabalhava sábado e domingo e, em seguida, viajava de volta para New York no domingo à noite. Isso durou por cerca de dois meses. Eles também trabalharam aqui e ali entre Vegas, Los Angeles e West Palm Beach, Florida.

"Enquanto nós estávamos no estúdio, éramos apenas os dois e eu pude conhecê-lo como uma pessoa", diz Sumbry-Edwards." Ele estava bem consciente de tudo: as questões do mundo, religião, família e todos na vida fora do entretenimento. Ele era um homem e pai com um ótimo relacionamento com seus filhos.''

Após 9/11, Jackson chamou Sumbry-Edwards e se ofereceu para trazer toda a família dela para a Califórnia por duas semanas enquanto eles trabalhassem.

[Sumbry-Edwards é casada com o dançarino de sapateado Omar Edwards e eles administram o Harlem Tap Studio. Eles têm dois filhos, Jeremias e Ebony, que está atualmente em "Billy Elliot".]

Eles tinham uma programação variada, mas sua família aproveitou um tempo na Califórnia, em West Palm Beach, Flórida e na casa do Rancho. "Michael nos convidava para jantar e enquanto este estava sendo preparado, nossos filhos saíam com os filhos dele antes de nossas sessões."

Jackson estava ocupado fazendo muitas coisas e quando eles trabalhavam, era normalmente cerca de quatro horas por dia.

"Michael sabe exatamente o que ele quer", diz Sumbry-Edwards. "Na maioria das vezes era sem música, mas, uma vez, ele tocou uma música que Janet tinha gravado e disse que era a sua favorita. Ele disse que gostava da sensação e queria fazer algo com esse sentimento", lembra Sumbry-Edwards.

"O que você vê aqui?" Sumbry-Edwards lembra de Jackson perguntando quando ele precisava de sua ajuda coreográfica.

''Ele fazia o suporte e me deixava criar'', diz Sumbry-Edwards. "Ele fazia algumas mudanças e então eu fazia o passo a passo com as mudanças. Ele era um perfeccionista e, em quatro horas, nós poderíamos trabalhar quatro fases. Ele não seguia em frente até que ele estivesse completamente confortável com um movimento. Dessa forma, ele tomava o material e o fazia uma parte de si mesmo. ele o polia antes de seguir em frente. Eu vi a paixão em seu trabalho, muito intensa."

"Às vezes, [o filho mais novo de Jackson] Blanket ia para o estúdio. Durante os últimos dois anos, eles trabalharam em Las Vegas em um estúdio em sua casa. Uma vez nós estávamos um tanto confusos e Blanket estava em pé na porta rindo. Nós dois tivemos um momento especial com isso. Era doce ter a ele lá.

Michael amava o sapateado. ele amava Nicholas Brothers e Fred Astaire. Ele era claro sobre o que ele queria. ele amava o ritmo. Ele se sentava e assistia.''

Jackson trabalhava para aprender o sapateado. Ele teve dois anos de técnica antes de fazer qualquer outra coisa. Ele aprendeu o ABC do sapateado: exercícios de reprodução aleatória, paddle and roll, cramp roll, pull backs, draw backs, clean time steps. Ambos fizeram todos os fundamentos básicos.

Na maioria das vezes Sumbry-Edwards chegava cedo ao estúdio, colocava os seus sapatos e se aquecia, enquanto esperava por ele. Quando Jackson entrava, ele não a fazia parar, mas se sentava e observava. Quando ela terminava, ele dizia: "Uau! Esses ritmos são grandes" e, às vezes, ele gostava de incorporar suas improvisações ao que estavam fazendo.

''Dormeshia, você é excelente. Honestamente, Michael Jackson''

Sumbry-Edwards considera Jackson um dos ''maiores artistas'' do mundo. 

''Michael tem inspirado dançarinos ao longo das décadas", diz Sumbry-Edwards. "Em 2009, ainda há artistas aspirantes que estão estudando Michael.''

A última vez que Sumbry- Edwards trabalhou com ele foi em setembro de 2008. Embora muitos não soubessem disso, Michael Jackson amava o sapateado.''

Artigo escrito por Melba Huber em 2009.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...