Os 'loucos fãs' de Michael


'Então, como um fã de Michael Jackson pode se curar de sua perda? Existe a possibilidade de qualquer cura, visto que cada dia algo de novo acontece,  para perturbar a ferida que estava começando a fechar? Apenas quando você pensou que não havia mais nenhuma mentira a ser contada?  Como você pode se curar quando é o aniversário de sua morte, seu aniversário ou há uma entrevista agendada ou uma sessão no tribunal?

Como você consegue, quando as lágrimas tem que ser sufocadas de volta, porque você não está agindo de forma coerente? Quando você está exausto de tanto chorar mais uma vez, as lágrimas involuntárias por um homem que você nunca conheceu pessoalmente e, mesmo assim, o sente mais próximo do que um familiar? Quando você tem chorado mais lágrimas do que você pode pagar e não entendem o por quê?

Como você honrar este homem em um mundo que perdeu o ponto? Como você acabar com a raiva, o ultraje? Como é que você começa a ir em frente? De onde você tira a energia para lidar com a fadiga do combate? O desamparo? O saber que você é um dos muitos (mas ainda a minoria) que conhecem a verdade sobre Michael Jackson e a loucura da mídia?

Como você lida com os céticos e inimigos com seus comentários maldosos e com parentes que sugerem um terapeuta, porque pensam que você é uma pessoa desequilibrada? Ou você é chamado "um(a)  fã maluco(a)¨ de Michael Jackson?"

O que você deve fazer quando essas mesmas mentiras aparecem ainda mais uma vez nos blogs de fofocas? Ou quando o copia-cola do jornalismo preguiçoso diz mais uma vez Michael Jackson morreu de "overdose de drogas", implicando que ele morreu por sua própria mão ou por um excesso de uso voluntário de drogas de prescrição?

Quando ainda um outro "jornalista" fala sobre o seu rosto como se fosse uma exposição pública oferecido apenas para a crítica? Ou de outra entrevista onde o entrevistador está "levando o testemunho?" Como é que você deve reagir quando uma respeitável farmácia Walgreens põe à venda uma máscara de Halloween chamado de Wacko Jacko? E quando o evento Thrill the World  chega ao seu bairro para angariar fundos,  e as pessoas protestam?

Ou quando o nome de Michael Jackson é descoberto em uma escola e os indignados conservadores usam o mesmo diálogo dos tablóides, ou quando Michael é introduzido no The Dance Hall of Fame, mas o clero grosseiramente mal informado reclama publicamente seus protestos de "abominação?"

E como você reage quando a marca Michael Jackson é tratada como uma piada ou como algo de mau gosto?  Ou quando, mais uma vez, alguém faz comentários sarcásticos ou previsivelmente dirige uma conversa sobre Michael, deliberadamente, de forma dúbia?

Como fazê-lo através de mais uma coisa que vem à tona para assaltar um homem que sabem ser um exemplo brilhante da humanidade e que não está mais aqui e não pode se defender? Como é que você imagina alguém que tenha abandonado Michael ou que não estava lá, no momento do seu julgamento, agora diz a uma audiência que foi um bom amigo de Michael? Quando aqueles, no mundo da música, querem sugar ainda mais dinheiro de alguém cuja vida eles quiseram escrever o roteiro?

Como é que você mantêm o seu juízo quando mais um livro sobre o verdadeiro Michael Jackson é escrito por alguém que não tem ideia de quem era Michael Jackson, o que ele representava e fala de coisas que você sabe que não são verdadeiras ou tenta demonstrar algo que nem sequer aconteceu no mundo de Michael? Quando pedófilos reais escrevem um desses livros?

Ou um repórter já conhecido por ser bajulador o faz? Como você engole a realidade de que o repórter do tablóide com a pior reputação e a caneta mais caluniosa, que fez o maior dano, agora escreve um livro e, em seguida, relata que "a mídia está com você"?

Como você suporta quando o tema de uma conversa inclui Michael Jackson e seu legado e os outros direcionam o assunto às drogas, acusações, a sua "vida trágica?" E nem uma palavra da conversa inclui seu trabalho humanitário que foi em escala mundial? Ou aquela sensação ruim por dentro, cada vez que há uma entrevista para breve ou outra peça que irá focar seus "problemas", "vícios", "seus fãs loucos?"

Como você faz isso, conhecendo o coração deste homem? Quando você tem sido leal a ele por um ano, anos, décadas ou a vida inteira? Quando você sabe que este homem chamado Michael não pôde nem quis prejudicar uma criança, porque você vê claramente a luz nele, a reverência em seu toque ou você pesquisou seu legado humanitário e seu generoso trabalho com crianças?

E o julgamento? Oh Deus, o julgamento. Como que você deveria lidar com isso quando um médico, (um médico pelo amor de Deus!), que estava administrando medicamentos e tratamento médico a Michael afirma que Michael se matou?

Ou que, mesmo de uma incompetência muito visível e com uma audácia incomparável, faz uma visita a Forest Lawn, onde Michael está enterrado? E como você espera para sobreviver a um circo da mídia que vem ao julgamento onde você sabe que Michael Jackson será levado a julgamento por sua própria morte?

Como é que você continua, como você respira em um mundo que trata as pessoas dessa maneira? Que continua a fazer mais de dinheiro com a marca do seu nome? Manipulando "breaking news?" Sim, eles estão quebrando a notícia. Eles estão quebrando o mundo. Como é que você continua em um mundo sem a luz de Michael? Qualquer luz? Como você vai fazer sem ele? "Há maneiras de chegar lá."

Realmente?

Realmente.

(...) Você está sendo solicitado a dar testemunho de um fenômeno planetário, que faz parte da vossa vocação e um pedaço de sua missão de vida. Você deve fazê-lo, você simplesmente deve. Vocês estão aqui para evoluir a espécie. Sim, você. Enquanto eu não gosto do termo o Exército de Michael, porque eu tenho sido um ativista anti-guerra, ao longo da vida, você foi convocado para este pântano por uma razão.

A missão é muito maior do que você imagina. A questão é muito maior do que Michael. Ele pediu-lhe para mudar o mundo e  é exatamente o que ele queria dizer. O impulso para a mudança já começou e você está no meio dela. Você está prestes a criá-lo. Você faz parte do plano para criar o futuro.

Sua missão é nada menos que mudar o coração do mundo. Para ser um instrumento para a implementação de um amanhã mais amável, mais delicado. A empregar táticas que aumentam a humanidade e compaixão no planeta Terra. Nós estamos nos movendo para uma era onde a humanidade está a tornar-se consciente de sua unidade, sendo parte de uma rede interconectada da vida.

A espécie não vai sobreviver, nem o mundo, se algo não mudar. Nossa espécie não vai fazer isso se não der um passo para sair da sombra para a luz. Sombra é tudo o que está errado com a tendência da espécie para a auto-destruição, o ciúme, a inveja, a ganância, o direito, a ignorância, o insensível, a competição ganha à custa de outro, o racismo, o sexismo,  o tribalismo, a falta de responsabilidade, a indignidade, descontando a humanidade do outro, a religiosidade, a traição discriminatória, o terrorismo, e mais notoriamente, a indiferença.

Com choro profundo e profundo pesar que quebra o coração, vem uma oportunidade. As conseqüências desse tipo de luto amolecem o coração e suaviza a humanidade. Como os fãs, vocês são os que dão testemunho de uma forma focada e concentrada das fraquezas demasiado visíveis da humanidade.

Você não pode e não vai mudá-los, a menos que, primeiro, realmente consiga identificá-los. Você não pode criar o que quiser sem saber o que você não quer. Você tem que identificar o indesejável ​​para criar aquilo que é desejado. Michael ajudou a fazer isso.

Você assistiu a precisa desumanidade contra um homem que só queria entreter e levar alegria e um alívio a partir do mundo real. Por que ele acha que é importante oferecer escapismo? Você acha que ele sabia quão doloroso é o mundo real?

Você acha que, talvez ,ele vislumbrou algo na humanidade que não reconhece em si mesmo? O seu brilho próprio? Sua própria salvação? Será que ele se atreve a desafiar a escuridão? Será que ele se atreve a nos pedir para mudar isso? E alterando-a, assim, mudar o mundo?

Ele mostrou-nos o que significaria a salvação, seria semelhante? Ele deu-nos um modelo para o Éden em um lugar chamado Neverland? Será que ele ilustra a união racial através da união das raças? Mostra-nos uma pessoa sem idade, reunindo e valorizando as pessoas de todas as idades? Ele revela como encontrar uma reunião de mentes para os líderes, os países, os exércitos?

A união do mundo através de uma linguagem musical e da linguagem do amor? Será que ele ilustra com o seu próprio corpo a mistura das raças no corpo coletivo da humanidade? O êxtase dentro da dança da humanidade? Como unir multidões como uma só voz, uma mente, um enorme mar de amor humano?

E ele, por meio do uso das características do seu corpo, enfrenta a mudança da humanidade? Michael trouxe a sua vida ao mundo e deu-lhe um presente incomparável. O fato de que a metáfora e o dom ainda não sejam reconhecidos, não altera o valor desse dom. Ele reuniu a força da mudança, nos mostrou como tratar as crianças do mundo (e como não.)

Ao se tornar um alvo, ele nos mostrou o pior da traição e como resistir com dignidade. Ele mostrou como a odiar o pecado, mas abraçar o pecador. Ele certamente ficou com raiva, mas ao mesmo tempo, ele sabia e disse que o mau comportamento vem de um lugar profundo, das feridas de quem anseia e precisa de amor um pouco mais.

Contra a desconfiança e a crítica, ele era um curandeiro de mentes e corações e até mesmo de pessoas com doenças do corpo. Michael entendeu que, dado o ambiente correto, infundido com aceitação e com o amor, cura-se as pessoas de todos os tipos de coisas. Ele até corajosamente nos mostrou como a pureza no amor pode ser distorcida por mentes incapazes disso e como é perigosa a traição no mundo.

Michael Jackson mostrou-nos o lado negro da natureza humana e, ao mesmo tempo, nos mostrando o caminho para a luz. (...) Existem indicadores que Michael entendeu sua missão. Ele levou a sério. Ele firmemente viu tudo, com a resistência tanto quanto ele podia reunir contra as barreiras insuperáveis.

Michael Jackson, a pessoa mais famosa do mundo, estava no centro do palco e mostrou-nos, pela sua presença ali, sozinho, exatamente o que está errado com a humanidade. Toda a escuridão da natureza humana chegou para ele e girava em torno dele, enquanto ele continuava a cantar as suas orações para a humanidade.

Ele usou sua voz para nos pedir para mudá-lo, para mudar o mundo, para demonstrar o melhor da humanidade e fazê-lo olhando para dentro e iluminando nossa pequena chama interna, sabendo que, se fizéssemos isso, o mundo inteiro iria brilhar.

E então ele saiu, porque estava cansado. Porque tinha feito tanto quanto era humanamente possível. Porque seu trabalho estava feito. E ele foi levado durante o sono, da forma mais pacífica possível. Nenhum caso de câncer lentamente corroendo seu corpo, nenhuma demência para dissolver sua mente brilhante e criativa.

Sua passagem foi amável, gentil. Ele se desviou. Não estou dizendo que foi Ok que isso acontecesse, o que aconteceu 'nas mãos de outro', estou apenas olhando "o que é" de outra perspectiva. E eu não sou o arquiteto do Universo.

Seu falecimento, se tivesse de ser, seria gentil e digno, nenhuma luta, bastando  passar uma tranquila para a próxima dimensão. O filme This Is It não era o retorno ou a despedida que ele tinha planejado, mas teve mais impacto do que uma série de concertos que nunca faria. (...)

Quem sabe o que poderia ter acontecido? Quem sabe o que poderia ter sido dito? Se a história é um indicador, como seriam os eventos? Será que Michael teria sido tratado com a mesma ignorância que caracterizou grande parte da sua vida?

Talvez todos nós temos sido poupados, incluindo Michael, que nos deu um presente não reconhecido. Michael fez sua volta de despedida - a caminho dela. Seu caminho quebrou corações e, quebrando-os, forçou-os a se abrir, angariou mais admiradores em sua órbita mágica, atravessou mais uma geração.

Então, sua morte foi um presente também, porque milhares de pessoas o redescobriram, e, portanto, a sua mensagem. As pessoas choravam nas ruas por este homem. Isso diz muito sobre quem ele era.

Pessoas de todo o mundo passaram por uma transformação como um resultado direto do Michael estava passando, alguns com uma emergência espiritual e de conversão, alguns com os corações quebrados, e assim quebrados, abriram-se tornando-se seres humanos mais brandos e magnânimos. Alguns, por encontrar a sua voz ou missão, alguns honrando seu legado com ação contra as injustiças da humanidade e do mundo.

Nós não queríamos que ele saísse. Nós o queremos de volta. Mas não estamos no comando. Nós não projetamos o plano maior. Nós não decidimos quando e como alguém deve deixar-nos - não está em nossas mãos. E nós nunca gostamos de ser deixados para trás. Preferimos ter Michael aqui.

Isso é egoísmo ou não? Eu não tenho essas respostas, ninguém tem. Mas eu vejo o dom da passagem de Michael. Você sabia que os maiores curandeiros são os que mais forma feridos? Você se qualifica e consegue sarar o mundo.

Michael Jackson deixou o mundo um lugar melhor porque ele estava aqui. Ele pôs em marcha uma mudança através do amor de seus fãs, sua relação com eles demonstrou ao mundo o legado que eles são, porque ele estava aqui. É o que os fãs podem fazer para mudar o mundo.

Há sinais da mudança em toda parte. Fãs de Michael Jackson fazem parte das legiões que vão criar essa mudança na humanidade. É uma missão muito real, aonde o objetivo é mudar o mundo e torná-lo um lugar melhor, exatamente como Michael disse. Ele disse "você é o meu legado" e isto é mais uma declaração do que um pedido.

Existem diferentes níveis de fãs...há aqueles que o viam como um artista, um músico, um ícone, a sua pessoa no palco. Há aqueles fãs gritando que o vêem como um símbolo sexual. Há aqueles que vêem o legado, que conseguem ver o que Michael foi e que desejam continuar seu trabalho na sequência da sua partida.

Há aqueles que entendem o que ele representou e são seus defensores. E há outros que o vêem além do futuro imediato, todo o caminho para o infinito. Todas as origens, todos os níveis de inteligência, todas as raças, idades e habilidades. O que eles têm em comum é um Moonwalker magrinho que lhes mostrou quem e como devem ser.

Michael iria querer que você vivesse o seu luto à sua própria maneira e em seu próprio tempo, mas ele iria lembrá-lo de que não é para sempre e que há trabalho a ser feito. Ele disse muito em This Is It. Ele falou sobre o planeta, mas ele também indicou que ele representou para a humanidade e que ele fez a sua parte.

Michael fez isso de uma forma digna. Ele foi firme. Ele foi resoluto. Mas ele não tolera lutando lutas internas, ou fazer guerra. Há algo a ser dito para o guerreiro resoluto, gentil. Ele não gostaria que os fãs se lamentassem para sempre. Ele não iria querer que a sua tristeza os paralizasse.

Ele não iria querer a sua raiva, para tornar uma humanidade já ferida, ainda pior, adicionando mais raiva e sombra. Ele gostaria que seus fãs ficassem acima de tudo isso. Ele gostaria que eles usassem suas vozes de forma inteligente e estratégica. Ele gostaria que eles demonstrassem dignidade, através do seu comportamento.

Michael não se importou com a gritaria ou com o frenesi. Ele disse que isso o perturbava, as vezes, dava-lhe medo.Ele não precisa deste frenesi para continuar o seu legado. Tornaria os seus fãs enlouquecidos, dando à mídia uma desculpa para desumanizá-los, e torná-los ilegítimos.

Ninguém leva a sério uma pessoa louca. E é isso que a mídia está esperando. Eles querem que os fãs façam papel de bobos. Eles usaram todas as oportunidades para demonizar Michael e tentará fazer o mesmo com seus fãs, o seu legado.

Michael não mudou o mundo gritando com seus inimigos, lamentando sua sorte ou criando demônios imaginários. Ele falou com firmeza a sua mensagem, mais e mais, permitindo que ela falasse por si mesma e por ele. Ele não dividia, ele unia. (...)

Michael silenciosamente e de forma digna, nos passou o seu trabalho humanitário e de paz. Ele deixou que as suas obras falassem por ele. Quando ele ficou com raiva, ele protestou contra a injustiça com ação ou com a música. Ele não incitou motins ou usou uma linguagem inflamatória, nem julgou com condenação.

Michael não combater fogo com fogo, que é uma política de terra queimada. (...) Michael lutou com o amor: não um tipo de amor sentimental, mas um amor inabalável, que chamava as pessoas de uma forma digna. Ele declarou francamente como se sentia sobre o que foi feito com ele. Ele não calou seus inimigos. Ele subiu ao palco, sua voz era sua letra. Sua música foi a sua forma de entrega.

Ele usou esse tipo de amor, um amor resistente que se destaca como um espelho e diz: "olhe aqui: você gosta do que vê? "  E o fez com determinação e dignidade. Seus fãs, se eles são realmente o seu legado, seguirão os passos. Ninguém mais pode. Eles devem se considerar as mudanças na face da humanidade. Quer mudar o mundo em homenagem a Michael, em nome de Michael, como o seu legado? Demonstre ao mundo a sua dignidade. This is It.'

by Reverend B. Kaufmann
(escritora, educadora e ativista)

Fonte: www.innermichael.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...