Encontrando com Michael


''Encontrando com Michael''
Uma experiência de Projeção Astral

''Hoje eu tive um das projeções mais incríveis da minha vida, e tudo começou na madrugada que se passou. Eu estava dormindo, e em um momento, eu me acordei... na verdade, eu fui acordada. É assim que acontece... ''alguém'' me acorda.

Deitada em minha cama e ainda de olhos fechados, eu acompanhei como a minha alma subiu suavemente por cerca de meio metro acima do meu corpo.
Diferente das outras vezes, quando eu giro em voltas de 360 graus, agora eu subi em linha reta e de forma confortável, e me sentei na beira da minha cama.

Pela diferença de como eu saí do corpo, comparado com outras vezes, ficou claro para mim que havia alguém [um guia] conduzindo este processo. Então, ainda de olhos fechados, eu me deixei conduzir.

Ainda sentada à beira da minha cama, dois segundos depois, eu me elevei para o alto.. e mais alto.. e mais alto. Eu pude perceber que havia passado do plano astral [paralelo ao plano físico] para o plano espiritual.

Esta parte foi curiosa para mim, porque eu prestei atenção na passagem de uma dimensão para outra (*1).

Então, eu estava lá. Do momento em que me levantei da cama até aqui, em toda a subida se passaram cerca de 4 segundos para me transportar.

Ao parar de ''subir'', eu ainda estava de olhos fechados. Havia uma luz branca e muito forte, e ela incomodava a minha visão. Ainda que não enxergasse ninguém, eu falei: ''A luz faz doer os meus olhos.''

Nada aconteceu. Então, eu compreendi que a luz era necessária para que eu pudesse VER a experiência. Eu abri os olhos, ainda com um pouquinho de receio [aquele receio natural do desconhecido].

Eu estava em um ambiente de um tamanho tipo 4 X 4 metros, e eu não sei dizer se era em uma sala ou ao ''ar livre''. Era como um ambiente focado de cima por um grande holofote. Ao redor, tudo era escuro e eu não poderia ver. Tudo o que eu precisava ver estaria ali, neste ambiente de luz. Então, eu estava no meio desse ambiente. Não poderia ver mais nada ao redor.

Após examinar ao redor por alguns segundos, a dois metros à minha frente, estava Michael. Era ele.

[Nós sabemos que no mundo espiritual, podemos assumir qualquer aparência física que desejamos, conforme a intenção. Eu aprendi isso nos meus estudos sobre a espiritualidade.]

Michael estava ali, na minha frente, como um garoto com cerca de 8 anos de idade. Com uma incrível aparência de inocência, a pele um pouco mais negra do que a habitual que vermos em suas fotos de infância, e o cabelo afro, ainda um pouco maior do que o habitual. Um lindo anjo.

O tempo inteiro, eu tive a consciência de que estava vivendo uma projeção, e eu estava tão consciente como estou nesse momento. Apenas, fora do meu corpo físico.

Eu me aproximei dele com alegria. Ali, eu estava sentindo êxtase e paz interior. Observei o seu rosto. As suas faces estavam molhadas de lágrimas. Eram lágrimas de emoção.


Eu me abaixei à sua altura e o abracei... e ele retribuiu. Falei algumas palavras soltas sobre estar feliz por vê-lo, e ele permaneceu sorridente e tímido no meu abraço.

Como eu estava consciente de estar vivendo um momento especial, parei para observar a ele em detalhes. Ele estava usando apenas um pequeno calção preto, sem camisa, os pés descalços. Ele era a imagem da simplicidade e da inocência.

Então, eu compreendi que foi de sabedoria que ele se apresentasse desta forma para mim (*02). Uma onda de sensações me invadiu e eu ''compreendi'' [ou ''me permitiram compreender''] que:

* Seu espírito estava consciente como um adulto, apesar de sua aparência infantil (*03).

* Ele não estava ali sozinho. Havia um ou mais amparadores espirituais intermediando esse momento, [assim como a presença de quem me conduziu] embora eu não pudesse vê-los ao redor.

Após olhar a sua aparência por alguns segundos [para guardar na minha memória] eu estava tão tranquila que decidí lhe fazer um pergunta, e eu lhe perguntei:

''Você consegue compreender o que eu falo em Português?''

Ele me olhou meio sem jeito, e abaixou os olhos, e me olhou novamente, e seus olhos diziam que ele não poderia falar comigo, naquele momento. [*04]

Então, eu compreendi e lhe disse em tom de brincadeira [falei em inglês]

''You must to learn Portuguese...''
[''Você deve aprender o Português...'']

.. e sorri para ele.

Eu o abracei novamente, e lhe dei beijinhos na bochecha e na testa, assim como fazemos com as crianças das quais gostamos. Com alegria no coração.

Eu o abracei forte e lhe disse, junto ao ouvido:

''Obrigada, obrigada, obrigada...'' repeti esta palavra cerca de seis vezes.

Este momento - desde que o vi no primeiro instante até o momento em que eu lhe disse ''obrigada'' - durou em torno de 50 a 60 segundos.

Então, eu senti que eu estava sendo retirada da presença dele. Eu compreendi que o meu tempo tinha terminado. Eu estava sendo trazida de volta para o meu corpo físico.

Logo ao perceber que eu estava sendo afastada, eu lhe disse ''eu te amo'' por duas vezes.

Eu não tenho a certeza se ele chegou a ouvir, porque a minha alma já estava ''retornando''.

A volta também foi suave, bem tranquila, e durou cerca de 4 segundos, assim como tinha sido na saída.

Retornei para o meu corpo com tranquilidade e permaneci por um minuto com os olhos fechados, para reviver cada momento que eu tinha vivido, a fim de gravar na minha memória e poder registrar no livro.

Após esse minuto, abri os olhos e olhei para o relógio, que marcava 04:01 da madrugada.


As minhas observações sobre a projeção:

Esta parte foi curiosa para mim, porque eu prestei atenção na passagem de uma dimensão para outra (*1).

O plano astral [paralelo ao plano fisico] tem uma energia mais densa. É como quando saímos do corpo fisico e caminhamos pela casa. Neste plano eu sinto um certo peso para me mover. Não é muito confortável.

O plano espiritual [onde eu encontrei com Michael] tem uma energia pura e rarefeita, absolutamente leve. Eu senti absoluta leveza para me movimentar.

Então, eu compreendi que foi de sabedoria que ele se apresentasse desta forma para mim (*02).


Foi uma medida de sabedoria para que eu o abraçasse como a uma criança, para evitar o excesso de emoção da minha parte, se eu o visse como um adulto.

* Seu espírito estava consciente como um adulto, apesar de sua aparência infantil (*03).

Eu podia sentir em seus olhos que sua consciência era a de um adulto, embora fosse necessário que ele aparentasse como uma criança, naquele momento.

Ele me olhou meio sem jeito, e abaixou os olhos, e me olhou novamente, e seus olhos diziam que ele não poderia falar comigo, naquele momento. [*04]

Eu compreendi que eu estava recebendo uma graça muito especial em poder vê-lo, porque esta era uma parte da Graça que eu pedí a Deus... porque Michael está sempre presente em minhas orações.

Eu estava muito feliz por este momento, e não deveria nem desejava questionar nada. Por ora, estava muito bom poder vê-lo e lhe dar um abraço. Há questões como merecimento, progresso espiritual e desenvolvimento de certas virtudes que precisam ser avaliadas, ao longo do tempo, e querer ouvir a sua voz de Michael, pode servir como um estímulo ao meu progresso, ao longo do tempo.

Eu compreendi que haverá outros momentos como esse, eu tive essa certeza. Para mim, era o suficiente. Eu me senti muito feliz.

Mais tarde, ainda deitada em minha cama, me dei conta que no dia de hoje o mundo poderá ver Michael em um holograma como se aqui estivesse. Ter vivido essa experiência justamente neste dia, me deu a certeza que a experiência do holograma é um presente espiritual para o mundo, como um agradecimento de Michael por todo o amor e lágrimas que entregamos a ele, desde 2009. É um retorno.''

18 de Maio de 2014.

Depoimento acima escrito por Rosane
[administradora do blog ''Cartas para Michael'']

**********

Queridos Moonwalkers, hoje é 10 de Dezembro de 2016 e o relato que eu publiquei aconteceu há dois anos e meio atrás. Permitam que eu conte um pouco da minha pessoa, para que vocês possam compreender o motivo da publicação acima.

Eu sou sensitiva. Minha infância e adolescência foram pontuadas com acontecimentos envolvendo clarividência e clariaudiência. A partir dos 19 anos de idade, passei a vivenciar experiências de projeção astral consciente [também chamada de 'desdobramento' ou 'viagem astral'.]

Nos últimos anos, adotei o hábito de registrar em um livro as experiências que mais chamavam a minha atenção, incluindo sonhos, projeções astrais e outros fenômenos de contato com o mundo espiritual.

Então eu gostaria que compreendessem que Michael não é o foco do que eu experimento, apenas uma parte disso. O que eu vivencio [além dele] também envolve meus familiares que já partiram, espíritos desconhecidos e desencarnados que procuram algum auxílio, a comunicação com meus guias espirituais, etc.

O relato acima publicado sobre a projeção envolvendo Michael foi retirado deste mesmo livro de anotações, datado de 18 de Maio de 2014.

Se existem outros registros no meu livro envolvendo Michael?
Sim. Tudo começou em 02 de fevereiro de 2010... 10 meses antes de eu criar o blog ''Cartas para Michael''.

O que eu posso dizer publicamente é que este blog nasceu a partir de um compromisso espiritual que eu firmei naquele ano. Por isso, ele se chama ''Cartas para Michael''... ''Cartas'' significam ''comunicação'' - ainda que esta não aconteça através de cartas. É um simbolismo.

Então, no dia de hoje, eu escolhi esta experiência para compartilhar com vocês. Guardem no coração. Me desculpem a longa carta... juro que tentei resumir. Abraço!

Rosane 

2 comentários:

  1. Boa noite Rosane.
    Conte mais sobre a sua espiritualidade e projeções envolvendo Michael.Gostei muito de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Jasmine..
      ..eu vou pensar a respeito.
      bj no coração. ♥

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...