Michael Jackson se torna tese de Doutorado na França


Como poderia Michael Jackson, crescendo em uma casa pequena demais para manter todos os seus irmãos e irmãs em um bairro sinistro de Indiana, se tornar uma lenda? Como aconteceu transcender fronteiras, federar classes sociais, gêneros, gerações e raças?

A questão pode parecer antiquada, mas até muito recentemente ela nunca foi colocada de maneira séria e completa. Quase dez anos após a morte do cantor, enquanto uma exposição se prepara para ele no Grand Palais, a musicóloga Isabelle Petitjean dedica uma tese de doutorado ao Rei do Pop.

Michael Jackson é certamente um dos tópicos mais delicados para um pesquisador. 
Considerado como visto e revisado por alguns, e tão excêntrico por outros, nunca foi estudado por nenhum estudioso ou musicólogo francês no mundo. Muito recente, muito barroco, muito cheio de mitos, lendas, sonhos, desconfiança, emoção ... em uma palavra, não era ''suficiente acadêmico'' para puristas de pesquisa.

Portanto, quando em 1995, Petitjean Isabelle, filha de músicos, fascinada desde a infância por Michael Jackson e Mestranda em Musicologia em Sorbonne, decidiu apresentar este tema, os gestores riram dela.
"Esse artista conseguiu atingir o ideal musical realizado pelo jazz ou pelo clássico, mas dentro da música pop. Foi excepcional. Em 1995, quando eu quis abordar essa questão na pesquisa acadêmica, me disseram que isso não havia sido feito. Que você tinha que ser sério e que não poderia começar uma tese sobre um músico tão recente."
Isabelle Petitjean deixou a universidade e deixou essa ideia de lado por mais de dez anos. Foi somente em 2009 que a questão surgiu novamente. 
"Quando Michael Jackson morreu, eu não entendi por que a mídia e os livros que eu lia sobre ele tratam a questão de uma forma tão fraca. Artigos sobre recordes de vendas de álbuns estavam ligados, mas ninguém perguntava por que ou como do ponto de vista musical, estético, social, humano e até mesmo comercial, Michael Jackson tinha sido capaz de reunir tantos fãs ao redor do mundo. Ninguém estava tentando entender o significado interno de tal mito."
Petitjean Isabelle se dedicou a uma pesquisa com profundidade, e o resultado veio primeiro como uma tese de mestrado em Estrasburgo, e em seguida, como parte de um doutorado em Sorbonne.

Intitulada "Dinâmica racial na produção de Michael Jackson (1979-2001)", a tese se concentra em como o cantor se construiu como um artista "total". Uma análise que ecoa do escritor Michel Houellebecq em sua apresentação e que a pesquisadora cita em seu trabalho, quando ele apresenta Michael Jackson como o único a empurrar a miscigenação generalizada até a conclusão: Não era nem preto nem branco, nem jovem nem velho; já não era nem mesmo nem homem nem mulher. Ninguém poderia imaginar sua vida íntima; Tendo entendido as categorias da humanidade comum, ele conseguiu superá-las. É por isso que ele pode ser considerado uma estrela e, até mesmo, a maior estrela - e de fato, a primeira - na história do mundo.

Para Isabelle Petitjean, essa transversalidade é expressa de três maneiras. Primeiro, no nível musical, depois no que toca à sua imagem e finalmente no nível político. 
"Do ponto de vista musical, Michael Jackson foi um dos primeiros a se opor conscientemente aos grilhões da indústria cultural ao se recusar a pertencer aos chamados movimentos da música negra ou branca. Estudando música americana, rock branco, R&B, para citar apenas os movimentos mais famosos, percebemos que tudo é um espelho de segregação e rivalidade entre a comunidade negra africana e a comunidade branca."
Então ele foi além das barreiras através de sua imagem individual.
"Mesmo antes de entrar nas polêmicas questões da cirurgia plástica', é importante lembrar que a arte de Michael Jackson começa com sua própria individualidade, seu corpo e sua imagem. Nesta, ele queria fazer parte da ideia de Michelangelo de anexar seu trabalho à sua alma e corpo. O cuidado que ele levou para sua pessoa, suas roupas extravagantes em referência a figuras históricas da monarquia francesa ou super-herói já era uma forma de transgredir gêneros, idades e fronteiras."
A questão dos tratamentos médicos praticados na pele também não é um mito. Pelo contrário, torna possível estudar as escolhas de comunicação de Michael Jackson sobre seu desejo de oferecer sonhos, mas também as recuperações políticas a que o cantor foi submetido.
"A comunidade negra o chamou de traidor e pária quando viu sua pele embranquecer. No entanto, o único erro do cantor foi se comunicar muito tarde em sua doença de pele que o obrigou a tais tratamentos. Ele sofria de uma doença dupla, vitiligo e lúpus, e queria evitar qualquer comunicação sobre esses distúrbios pigmentares por medo de estragar o sonho que carregava. Ele começou a escurecer a pele com maquiagem, mas essa técnica não era adequada porque ele estava suando muito no palco e sua maquiagem estava fluindo. Ele, portanto, concordou em clarear sua pele, uma técnica médica que envolvia muitos sacrifícios físicos e suspeitas por parte de sua audiência."
É, entre outras coisas, através desta questão que a pesquisadora vem a desenvolver a terceira parte de sua tese sobre a recuperação política da qual o cantor foi, involuntariamente, o objeto.
"Ele era idealista e queria permanecer politicamente totalmente independente, mas os chefes de estado do mundo todo o convidavam o tempo todo. Nos Estados Unidos, ele era tanto adorado quanto explorado pelos nacionalistas afro-americanos e por outros."
Três anos e 1.200 páginas depois, Isabelle Petitjean respondeu às perguntas que ela mesma se fez? Certamente e muito mais. 
"Nós tendemos a associar Michael com o Moonwalk, o videoclipe, o brilho, para se interessar apenas nesta parte do seu trabalho. Quando falamos sobre seu legado ou sua contribuição política, é para reduzi-los a alguns de seus aspectos mais extremos, como seu lado feminino, interracial e infantil. Mas eu queria mostrar que Michael era movido pelo desejo de exceder ou mesmo se superar em todos os níveis. Tanto por sua demanda artística quanto por sua ideia de cultura, raças, gêneros, tempo."
Isabelle Petitjean também investigou questionando os familiares do artista, bem ciente de que esses depoimentos não poderiam ser integrados ao seu trabalho acadêmico.
"Seu irmão Jermaine, seu engenheiro de som Bruce Swedien, seu treinador vocal Seth Riggs abriram as portas para mim, porque eles foram seduzidos pela dimensão musical e estética do meu estudo. Eles me explicaram a extraordinária disciplina de trabalho que Michael Jackson impunha todos os dias. Eles também me contaram sobre sua personalidade magnética, sua grande abertura, a maneira como ele detectava o talento de cada um de seus colaboradores para tirar o melhor proveito disso. Aqueles que trabalhavam com as maiores estrelas de Hollywood nunca tinham visto isso."
O mais frustrante? Isabelle Petitjean teve que manter escondida a admiração que sentia por ele, temendo que um trabalho ''de fã'' não teria credibilidade na academia. No entanto, de acordo com ela, os aspectos humanamente extraordinários deste artista são parte dos elementos a serem levados em conta para entender a construção de sua lenda:
"Michael é um OVNI. 'Uma conjunção milagrosa de seu talento, personalidade, curiosidade sincera pelos outros, incrível capacidade de memorização para dançar e cantar e mais elementos históricos de aquisição de direitos civis ocorreram nele. Ele é um ótimo homem."


Sobre Isabelle Petitjean: Autora de dois livros sobre cultura pop - 
La culture pop au panthéon des Beaux-Arts: Dangerous, de Mark Ryden à Michael Jackson (março de 2015) e Michael Jackson, il était une voix préfacé par Bruce Swedien (abril de 2017) - e uma tese obtida com menção honrosa, em janeiro de 2018 sobre a dinâmica racial de Michael Jackson, Isabelle Petitjean participará da exposição On the Wall que está em andamento no Grand Palais.

Fonte: http://www.lepoint.fr

21 comentários:

  1. Que show!!!

    "Michael é um OVNI." Essa definição nunca tinha visto... mas cabe a ele tb!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk também achei perfeito... não queremos nem iremos rotular Michael em uma categoria.. vamos deixá-lo como "não identificado".
      Michael de fato, não gostava de ser limitado por rótulos.

      Excluir
  2. Realmente não era desse mundo, fora emprestado! 😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nosso anjo voltou para casa. ☺

      Excluir
    2. Voltou... e eu, sinto tanta saudade!

      Excluir
    3. Um dia, vc vai poder abraçar ele. 💟💟💟

      Excluir
  3. A única coisa que me incomodou em todo o contesto de pesquisa foi o fato dela insinuar de forma comedida que Michael era androgeno e após cair em contradição sugerindo ao que me parece "homossexualidade".
    Gostaria de deixar claro que não estou a levantar hipóteses nem tão pouco criar abertura para discussões sobre o conteúdo aqui apresentado.Eu apenas estou a compartilhar a minha percepção sobre o fragmento da tese apresentada neste artigo.
    No mais,agradeço a Rosane Jackson por nos possibilitar o acesso a conteúdos informativos e de cunho significativo para a base de fãs de Michael no Brasil e no mundo.
    Obrigada Rosane,Deus a abençoe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vejo a androginia em Michael em vários momentos de sua vida, no que toca à sua aparência física. E esclarecendo aos outros leitores: A androginia não é a mesma coisa que homossexualidade. E Michael usou essa ideia da androginia em seu video ''Black or White'' ´[na parte em que as pessoas se transformam], da mesma forma que usou maquiagem à vontade, mesmo quando não fosse necessário. Penso que ele gostaria de nos passar uma mensagem inovadora através disso. Minha opinião.
      Abraço, e obrigada pela presença. :) Deus a abençoe também.

      Excluir
  4. Gostei da seriedade do estudo, assim vamos caminhando em passos miúdos rumo ao reconhecimento de Michael como grande artista.

    ResponderExcluir
  5. Eu acho tão legal dele usar maquiagem, delinear as sobrancelhas...
    É muita sedutor!😊
    Fico imaginando você ter um namorado ou marido assim e poder compartilhar a maquiagem, seria muito divertido.😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já observou que nem todo homem ficaria legal usando maquiagem? Acho que está ligado diretamente à personalidade da pessoa.. é uma impressão que eu tenho.

      Excluir
  6. É, de fato. .. maquiagem em homens é para poucos, os homens do Oriente costumam usar (nos olhos), faz parte da cultura deles, mas maquiagem completa mesmo é difícil, só no Michael que ficava interessante, devido a personalidade dele e por ser artista também.😊

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os artistas de K Pop da Coreia do Sul têm usado maquiagem e ficam tão lindos... Michael sempre esteve à frente de seu trmpo.

      Excluir
    2. Michael era um espírito do futuro, sem dúvida, por isso confundiu os ignorantes.

      Excluir
  7. Também gosto muito dessa parte de sua personalidade, incluindo o fato de não se importar de vestir roupas femininas se isso o fizesse feliz. Para mim é ser verdadeiramente livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que nós concordamos a respeito disso.

      Excluir
  8. Rosane! estoy tan contenta de comunicarrme contigo. Te felicito y te agradezco con todo mi corazón los esfuerzos que haces paraa difundir la obra de Michael Jackson. Es fabuloso, único, único. Por favor dime cómo hago para conseguir tus 2 loros sobre Michael Jackson. Yo soy argentina y vivo en Buenos Aires pero tengo artículos sobre Michael Jackson y el libro de Sain-Bris escritos en francés. Puedo leer y entender francés cuando hablan pero me resulta difícil escribirlo. Bueno espero que me digas cómo hacer para tener tus libros. Muchísimas gracias por amar a Michael Jackson

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Norma, obrigada pelo seu carinho e gentileza! ☺ Michael merece todo nosso amor.
      Acredito que você pode encontrar os 2 livros de Isabelle Petitjean no site da AMAZON.
      Abraço! ☺

      Excluir
  9. Michael é lindo de qualquer maneira mas prefiro quando ele usava o mínimo de maquiagem..

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...