Bruce Swedien (04)


''O ano é 1982. A canção é Billie Jean. A imagem sônica de Billie Jean de Michael Jackson é um exemplo perfeito do que aconteceu, quando eu imaginava combinar diferentes técnicas de gravação para produzir um cavalete musical único com uma "personalidade sônica" incrível.

É claro que eu estava confortavelmente acomodado no belo e novo Estúdio 'A' da Westlake em Beverly Boulevard, com meus bons amigos Quincy Jones, Michael Jackson e Rod Temperton.

Nós estávamos fazendo a nossa coisa favorita... estávamos fazendo música!!! Nós havíamos acabado de começar a gravar o álbum Thriller de Michael Jackson..

Nós estávamos gravando a canção Billie Jean de Michael..

Eu gravei a bateria, (tocada pelo fantástico baterista, N'Dugu) com o som de bateria mais forte e apertado que eu consegui. É claro, eu coloquei o set de baterias do N'Dugu na minha plataforma para baterias feita de madeira.

Também nesta época, eu tinha uma capa especial para o tambor frontal que o cobria por inteiro. Há uma repartição com um zíper em que o microfone cabe perfeitamente.

Quando o microfone do tambor frontal está no lugar, na repartição da minha capa de bateria, eu abro o zíper bem delicadamente ao redor do microfone.

Eu trouxe o gravador de 12 canais portátil e espetacular do meu velho amigo George Massenburgs e usei para gravar a seção de ritmo. Com ele, eu gravei o baixo, baterias e guitarra em fita analógica de 16 canais, sem equipamento de redução de ruído, a caminho daquele som fantástico!

Na minha opinião, o resultado de Billie Jean é um exemplo perfeito do que chamo de "personalidade sônica". Eu não acho que existam muitas gravações em que você escute as primeiras batidas da bateria e instantenamente saiba que música é.

Grandes álbuns sempre começam com grandes músicas...

Billie Jean é simplesmente uma canção maravilhosa! É claro, Michael compôs Billie Jean.

Quincy diz que a letra que Michael escreveu é altamente pessoal. Eu estou certo de que é verdade. Michael nos contou... era sobre uma garota, que pulou o muro da casa de Michael, e ficou descansando lá, ao lado da piscina... curtindo, com óculos escuros e biquini.

Ela simplesmente apareceu numa manhã! Como uma espécie de stalker, quase. Ela havia acusado Michael de ser o pai de UM dos seus gêmeos... isso seria possível? Eu acredito que não...

Quando chegou a hora de mixar Billie Jean, era momento de negócios como sempre... Quando estou trabalhando com Michael, Quincy, Rod, Jennifer, Sergio e assim por diante... me é permitido total liberdade criativa com o sônico da música...

Em outras palavras, eu sempre faço este trabalho de mixagem sozinho. Os meus mixes podem demorar horas, dias ou até mesmo semanas... Eu firmemente acredito que um mix não está terminado, até estar em um disco à venda na Tower Records..

Então eu estava mixando Billie Jean há um dia ou dois. Eu havia feito um mix... digamos que eu estava para fazer um segundo mix (naquela época, eu estava mixando em fitas analógicas de 1/2"). Eu achei que estavam maravilhosas!

Eu chamei MJ, Quincy e Rod na cabine de controle e toquei o segundo mix para eles. Eles amaram! Eles dançaram e abriram sorrisos!

Então Michael saiu da cabine de controle, virou e me fez sinais para seguí-lo... então ele sussurrou para mim, "Por favor Bruce, está perfeito, mas aumente um pouco o baixo, só mais um pouquinho, e faça mais um mix, por favor..." Eu disse a ele... "OK Smelly, sem problemas..."

(Enquanto gravávamos Off The Wall, Quincy deu a Michael o apelido de Smelly (fedido) porque quando Michael gostava de uma batida, ele chamava de Smelly Jelly. E também, Michael não fala palavrões, e quando MJ quer falar um ele simplesmente diz "Smelly"... o nome ficou...)

Então eu voltei para a cabine de controle para acrescentar o baixo ao meu mix... Quincy me puxou para um canto e disse, "Por favor Svensk..."

(Svensky é o apelido de Quincy para mim. Significa "Homem Sueco" em sueco... Quando você tem um verdadeiro apelido de Quincy Jones como 'Svensky' - você está verdadeiramente agradecido...)

Q disse pra mim... "Acrescenta um pouco de alho com sal no começo. Só um pequeno jato!", então eu voltei para a cabine e acrescentei aquele pouco de alho com sal. Só um pequeno jato!! Agora eu já estava no vigésimo mix de Billie Jean.

Bem, isso durou por cerca de uma semana. Logo eu já estava no mix 91! Eu tinha uma pilha de fitas 1/2" quase chegando ao teto! Eu fazia alguns mixes, escutávamos... e então faria mais.

Nós chegamos ao PERFEITO!!! Nós pensamos que tínhamos um mix realmente QUENTE de Billie Jean. Eu toquei o mix 91 para os meninos... Todos sorriram... mas o Quincy estava com um sorriso engraçado...

Eu pensei... Hmmmm... Oh, Oj...

Quincy disse "Sabe Svensky, só pela diversão, podemos escutar um dos seus primeiros mixes???" Meu coração pulou porque eu sabia que os meus primeiros mixes eram dinamite!!! Então Quincy disse, "Vamos escutar o mix número 2!!!" Oh WOW!!! Aleluia!!! Eu amo o mix 2!!!

Nós escutamos ao mix 2... ERA FANTÁSTICO!!! TODO MUNDO NO ESTÚDIO ESTAVA SORRINDO, FELIZES, DANÇANDO, FICANDO LOUCOS!!!

Bom, foi bem assim. Quando Thriller foi lançado para o mundo todo pela Epic Records, na terça, 30 de Novembro de 1982, ele foi para a Tower Records com o segundo mix de Billie Jean nele!!! E, quando o single de Billie Jean saiu, também foi usado o Mix 2!!!

by Bruce Swedien (engenheiro de som)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...