Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Javon: ''Na realidade eu tinha estado em Neverland quando eu era criança. Fui com a minha igreja quando eu tinha 14 anos. Tínhamos um programa chamado "comunhão adolescente" e Sr. Jackson gostava de convidar grupos como o nosso para vir e jogar os jogos e brincar com os animais e tal. Na verdade ele não estava lá na ocasião em que eu visitei [o rancho] mas um dos membros da equipe nos deu um passeio pela casa e propriedade.

Lembro-me que teria que tomar um trem para chegar até a propriedade. Ele estava estacionado a poucos quilômetros de distância e em seguida, subimos no trem. Foi lindo. Fomos para o zoológico. Tinha macacos, flamingos. Tinha uma lagoa com todos aqueles peixes exóticos nele.

Lembro-me do mini carrossel e da montanha-russa. Tinha ''xícaras de chá'' onde você poderia girar. Havia também sorvete ilimitado, doces e pipoca. Máquinas de venda automática não aceitavam dinheiro. Só escolhíamos o que queríamos. Sem nenhum custo. Foi um muito bom, foi uma explosão. Amamos.''

Bill: ''A minha única viagem para Neverland foi em março. Havia algumas coisas que Sr. Jackson queria, algumas fotos, alguns objetos pessoais, então eles me mandaram para buscá-los. A casa havia sido abandonada por um tempo. A única pessoa que estava lá era um guarda de segurança alojado na entrada. Eu me dirigi a ele e deixou-me entrar.

Cheguei à noite então eu não pude ver muito, mas eu poderia dizer que não havia manutenção. Todos os passeios de carnaval estavam lá. O lugar inteiro estava quieto e morto. Nada se iluminou. Não havia animais no zoológico. Todas as plantas e as árvores estavam crescidas. Havia um lago perto da casa, um pequeno lago e estava sujo, muito sujo, cheio de algas.

O interior da casa parecia saqueado. Depois que os policiais passaram, nada nunca mais foi posto em prática. Eles deixaram gavetas abertas, caixas reviradas, tudo coberto de poeira. Era estranho. Eu não me demorei. Eu não queria estar lá. Todo o tempo eu fiquei pensando sobre o que o guarda disse-me a porta.

"Tenha cuidado", disse ele. "Há cobras.''

''Cobras?''

''Sim, cascavéis. Há muitas delas.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte:  http://michaeljacksonmyobsession.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...