Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Bill: ''O que [Michael] mais queria era o que ele não podia ter. Havia uma casa em Las Vegas a qual ele desejava por anos, que remonta muito antes de trabalhar para ele. Era aquela área que se alastrava ao lado de Durango, perto do Trail Country Club espanhol, propriedade de um príncipe do Oriente Médio que a tinha construído, mas nunca realmente morou lá.

Era a maior propriedade, eu acho, ao longo de Las Vegas. Sr. Jackson sempre quis visitar a casa. Ele estava constantemente falando com os agentes imobiliários sobre comprá-la.

Nós criamos uma série de ocasiões para ir vê-la. O caseiro da propriedade nos encontrou na porta da frente e nos deixou entrar. A primeira vez em que eu estive naquela casa, eu andei com meu queixo caído no chão.

Piscina coberta. Paredes pintadas em ouro. A cozinha como você encontraria em um hotel. Era incrível. Sr. Jackson e as crianças foram ao redor dos jardins como se tivessem estado lá antes, quase como se fosse o dono do lugar.




As crianças correram em volta e disseram: "Este é o meu quarto. Este é o meu quarto!"

Sr. Jackson apontava e dizia: "Precisamos de mais árvores lá Precisamos de cães de guarda."

Ele nos mostrou as casas de hóspedes na propriedade. Nos mostrous aquele outro prédio onde nos disseram que ficaríamos; seria o centro de segurança. Era muito melhor do que o trailer que tínhamos em Monte Cristo. Ele disse que iria comprar uma mini frota de carrinhos de golfe e teria uma garagem para eles.

Se você morasse lá, você simplesmente precisaria de um carrinho de golfe para se locomover no local. Era tão grande. Ele queria uma grande propriedade para que ele pudesse sair e se sentir como eu estivesse livre. Você poderia ir e subir em uma árvore, qualquer coisa. Ele disse que iria comprá-la e chamá-la de Wonderland.''

Javon: ''Encontrei este lugar no mercado por algo em torno de US $ 55 milhões. Parte de nós estava pensando... como é possível permitir-se isso? Como? Mas, ao mesmo tempo, ele era tão convincente na maneira como ele falava sobre isso. Falava da casa como se já fosse dele, da mesma forma sobre como estava se concluindo o acordo e sobre ter um par de questões burocráticas que seriam a única razão dele não estar vivendo lá ainda.

Se fôssemos ao cinema ou à livraria, ele queria que desviássemos do caminho só para dar uma olhada. Ele dizia: "Vamos passar pela nossa casa."

Bill: ''Ele a visitava sempre que podia. Às vezes era uma vez por semana, geralmente aos domingos. Desta vez não conseguimos alguém para marcar uma visita. Paramos na frente e havia uma corrente na porta.

Ficamos ali por quase 30 minutos tentando conseguir alguém para nos deixar entrar. Finalmente, Sr. Jackson disse: "Eu gostaria que pudéssemos chegar lá de alguma forma."

Olhei para Javon e Javon olhou para mim. Nós dois sabíamos que ele estava pedindo que fizéssemos.

Na minha mente eu queria lhe dizer: "Não acha que já tem ações suficientes contra você, sem acrescentar uma ocorrência por violação e invasão?'' E eu não estava interessado em ir para a cadeia. Mas Michael Jackson quer o que Michael Jackson quer. Ele apenas ficava lá com aquela sensação de expectativa.''

Javon: ''Tínhamos uma caixa de ferramentas na parte de trás com um alicate dentro. Eu não queria ser voluntário para entrar na casa de alguém por ele. Mas ele ficou na mesma. Era como, "Não tem nada além da corrente?"

Eu disse: "Eu sei, senhor, mas eu não sei se isso é uma boa idéia.".

Ele disse: "Não tem problema, Javon. Vai ser a minha casa. Conheço o corretor de imóveis. Ok, eu garanto."

E ele nos convenceu. Foi tão convincente. Ele acreditava que essa era a sua casa a tal ponto que ele acreditava que ela era deles e que estava tudo bem para ele fazer o que quisesse com ela. Deu-me o alicate e saiu. Isso foi em uma rua movimentada, em plena luz do dia, os carros passando na rua.

Durante todo o tempo Sr. Jackson estava vertiginoso. Era como uma pequena aventura para ele. Não para mim. Estava muito ocupado olhando ao redor buscando a polícia e o pensamento.... ''como diabos vamos explicar essa merda?'' Abri a fechadura e entramos na propriedade. A porta da frente estava aberta e todos eles entraram, caminharam e correram através das cozinhas e quartos, como sempre faziam.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://michaeljacksonmyobsession.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...