Peter Ralston

Peter e Michael no
 Brandywine River Museum [1985]
''Andy Wyeth liga e me pede para ir à sua casa no final do dia, a fim de tomar um drinque. A conversa do momento era, ''Então, quem é Michael Jackson?"

Jackson tinha acabado de lançar Thriller e era a celebridade mais quente do planeta, mas não surpreendentemente, Andy nunca tinha ouvido falar dele.

Acontece que Jackson tinha enviado - por meio de uma longa cadeia do Connected Heavies - uma consulta sobre Andy para que este fizesse o seu retrato. Andy era muito raramente, mesmo remotamente, aberto a esse tipo de coisa, mas na noite seguinte eu trouxe um vídeo de Jackson fazendo seu Moonwalk em algum evento de gala.

Assim, Andy ficou suficientemente intrigado para retornar um recado de que ele iria se encontrar com Jackson, quando conversariam.

O dia em que Michael veio foi uma loucura. Ele viajava com uma grande comitiva e tudo era "top-secret", mas o gelo se quebrou muito rapidamente e todos nós apenas caminhamos ao redor do Museu Brandywine River, onde juntos apreciamos três gerações das pinturas de Wyeth.

As coisas das quais eu mais me lembro sobre o dia incluem uma garota no museu que obviamente arrastava o seu namorado em torno de um passeio obrigatório pela cultura do museu. Ela olhou e percebeu que ela estava de pé a um metro de Michael Jackson e imediatamente caiu em profundo desmaio.

Ao retornar, ela se dissolveu em lágrimas enquanto ele a olhava, sorrindo e dizendo e sua voz baixa e suave... ''Olá!''

Eu me lembro de todos aqueles grandões me implorando para conseguir a sua foto com Michael, para que eles pudessem compartilhar com suas crianças, netos e colocá-la em sua ''coleção de famosos''.

Eu me lembro vividamente de Michael sendo muito tímido. E doce.

Acima de tudo, eu me lembro que de todas as coisas naquele dia, ele foi mais atraído pelas crianças ao redor. Nada preocupante... o que eu me lembro era de estar pensando, ''esse cara é apenas uma criança, ele é exatamente como Peter Pan''.


O retrato que seria feito por Andy nunca aconteceu. Mas aqui está a minha foto com Michael.''

by Peter Ralston [fotógrafo]

Nota do blog  Na biografia Andrew Wyeth, Uma vida secreta, escrita por Richard Meryman, esta história foi recontada com detalhes importantes.

Quando a comitiva de comerciantes e agentes de Andrew Wyeth ouviram falar do possível retrato, eles estavam entusiasmados com a ideia dos milhões que seriam feitos a partir da pintura e reproduções posteriores. Andrew se refere a eles como uma ''máfia" que o usavam para ganhar dinheiro e não se preocupavam com ele.

Andy disse sobre Michael, "Eu o encontrei, uma pessoa sensível, muito doce, muito agradável, muito inteligente."

Em algum momento, um homem da comitiva de Jackson os interrompeu, declarando que Michael tinha apenas mais dez minutos e em seguida, eles foram embora.

Andy continua a dizer, "Nós tínhamos uma coisa real acontecendo entre nós e, em seguida, aqueles m**** interviram. O pobre rapaz era manipulado por aquelas pessoas. Eu senti pena dele. Que Deus ajude qualquer artista que se vê envolvido nisso."

Embora ele sentisse uma conexão real com Michael, Andrew recusou o projeto, dizendo, "Imagine se eu tivesse que pintar com aqueles homens ali, de pé.''

Fontes:
cowbird.com/story
http://traceyclarke.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...