Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Bill: ''Do nada, o Sr. Jackson me ligou e me disse que precisava ver um médico. Tipo, ele queria ver um médico naquela noite. Ele disse que seu pulso estava incomodando desde que ele caiu em seu estúdio em Las Vegas e lhe causava muita dor.

Eu não sabia nada sobre isso; ele nunca tinha mencionado antes. Então eu liguei para Raymone e lhe disse que Sr. Jackson queria ver um médico.

Ela disse, "Agora?"

Eu disse: "Sim, agora mesmo."

Ela disse, "Eu não acho que nós podemos encontrar um médico para vir aqui a esta hora da noite."

Eu fui e disse ao Sr. Jackson, que disse, "Por que não posso ir para o hospital?"

Eu fiquei como, ''Uau, isso é sério''. Raymone chamou seu pessoal e descobriu que o hospital mais próximo ficava a 45 minutos.

Sr. Jackson disse, "Ok, vamos lá." Assim, nós fomos. A segurança nos esperando lá embaixo.

Eu não diria que aquele hospital era assustador. No meio da noite, havia algumas pessoas na sala de espera. Entrei por primeiro para falar com o médico, lhe chamei de lado e o deixei saber. Ele disse que não havia problema.

Eu trouxe Sr. Jackson, que fez alguns raios-X e falou um pouco com o médico. Lhe colocaram no pulso uma daquelas coisas de velcro e lhe deram uma receita de alguns remédios para dor. Nós ficamos lá estávamos por talvez uma hora e meia.

Na manhã seguinte, fui com um dos rapazes para a cidade e trouxemos os remédios.

Aquela fazenda era enorme. Você pode ver um monte de veados, vacas, cavalos. Tudo o que tinha que se fazer era sair e caminhar. Mas mesmo com todo aquele espaço, os rapazes de Raymone ainda não sabiam dar ao Sr. Jackson seu espaço. Estacionaram seus carros bem em frente à sua casa.

No início da manhã, ele e as crianças gostavam de ir para uma caminhada, apreciar a paisagem, mas cada vez que ele saía da casa a pé, aqueles caras da segurança deixavam seus carros e o seguiam onde ele estivesse. Eles deveriam saber ter ficado mais afastados. Não o fizeram.

Sr. Jackson me chamou e me disse, "Bill, eu não quero que eles estacionem na frente da minha casa. Dizem que fazem em outros lugares."

Eu fui e disse aos rapazes, ''Sr. Jackson não acredita que seja necessário que vocês estacionem tão perto de casa."

Eles simplesmente me ignoraram. Eles permaneceram bem na parte da frente da casa.

Sr. Jackson me ligou, "Bill, não lhe pedi que falasse para esses caras não ficar tão perto de casa?"

Eu disse, "Estas são as pessoas de Raymone, senhor. Eles não me ouvem.''

Eu percebi que ele estava chateado com isso. Eu estava preocupado com as crianças, também. Tínhamos câmeras sem fio, câmeras minúsculas, as quais usávamos quando levávamos Sr. Jackson a um hotel; nos colocamos do lado de fora do seu quarto para controlar os corredores e manter um olho sobre o pessoal.

Sem que aqueles caras soubessem, eu levei duas câmeras e as coloquei escondidas, na parte da frente e de trás da casa do Sr. Jackson. Dessa forma, você poderia manter um olho sobre eles.

Enquanto isso, Raymone me ligou para dizer que iriam deixar o aluguel da casa de Monte Cristo expirar. Não disse se iríamos voltar para uma casa diferente em Las Vegas ou o quê.

Liguei para Javon, lhe disse que seria necessário conseguir um computador e começar a arrumar tudo. Eu ia deixar que ele assumisse isso, mas em seguida, Sr. Jackson veio ao meu lado e disse, ''"Bill, eu quero que você volte para Las Vegas e ajude Javon com minhas coisas de modo que estejam seguras. Então ambos regressam e nos encontramos aqui.''

Eu estava hesitante em deixá-lo sozinho.

"Não conhecemos esses caras", eu disse, as pessoas de Raymone. "Eu não confio neles."

Ele disse, "Bill, eu tenho tido segurança por toda a minha vida. Não se preocupe, eu vou ficar bem."

"Vai estar seguro?''

''Eu vou ficar bem. Eu preciso que você vá, porque eu preciso de você para me fazer um favor. É muito importante. Tem algo que eu quero que você me traga. No meu quarto, ao lado esquerdo, tem um closet. No interior do armário tem uma pequena porta escondida. No seu interior, você irá encontrar uma maleta de metal prateado. Preciso que você me traga aquela maleta.''

Eu fiquei lá por um momento, curioso, pensando que ele iria me dizer o que havia nela. Ele não o fez. Eu não queria me intrometer, mas precisava de uma ideia geral do que eu estaria levando. Eu perguntei se ela poderia ser verificada no aeroporto.

Ele disse, "Oh não, você tem que levá-la com você em todos os momentos."

No dia seguinte, fez os arranjos com Raymone e voltei Las Vegas para começar a empacotar.''

Javon: ''A casa estava em mau estado. Estava muito desgastada. As paredes estavam pintadas com lápis de cor. Poderíamos dizer que Blanket tinha se ocupado com isso.

O quarto do Sr. Jackson estava cheio de cartas de fãs, livros. Havia caixas entreabertas por todos os lugares, como se nunca tivesse sido desencaixado.

Não havia uma grande quantidade de móveis; a casa tinha os mesmos móveis de quando ele chegou lá. Mas havia um monte de coisas pessoais com as compras de todas as viagens.

A biblioteca foi o pior. Havia tantos malditos livros. Em seguida, havia todos os pequenos presentes e cartas que foram enviados por fãs; havia caixas disso.

Nós tivemos muito trabalho empacotando; removendo a madeira do piso no estudo; removendo o trampolim das crianças na parte traseira; desligando todos os equipamentos que tinha em casa, todas as coisas que tinha comprado na The Sharper Image. Ele adorava aquela loja. Aparelhos eletrônicos, ele amava os aparelhos eletrônicos.

Quando eu fui recolher na cozinha, abri a despensa e foi aí que eu o molho Tabasco. Lotes do mesmo. Entrei e tinha apenas prateleiras e prateleiras cheias de Tabasco.

[Nota do blog a história do molho de Tabasco está publicada aqui]

Devia haver centenas de garrafas, sem nenhuma mentira. O verde e vermelho. Eu não podia acreditar. Quando eu vi, tudo que eu conseguia pensar era em todas as vezes que ele tinha ido ao cinema e se esquecia do molho de Tabasco, e como Bill e eu corríamos como galinhas com as cabeças cortadas, tentando encontrar algum. E tinha caixas do mesmo em sua despensa em todo o tempo. Por que não levá-la com ele?''

Bill: ''Eu me lembro de Javon me chamando por toda a casa.''

"Bill! Não vai acreditar nisso!"

"O quê?"

"Eu acabo de vir da cozinha."

Eu fui e olhei na despensa, e toda a coisa estava cheia de molho picante.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://mjhideout.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...