Remember The Time: Protecting Michael Jackson

Michael e Eddie Cascio
[A última fotografia onde os Cascios registraram Michael]

Javon: ''Mais tarde naquela noite, estávamos no Carlyle. Me deparei com Raymone e dois de seus colegas no restaurante e ela me parou, "Javon, venha aqui! Venha! Como está? Como você vai?''

Raymone sempre foi mais cordial comigo pessoalmente do que com Bill. Eu não estava no telefone para intermediar entre ela e Sr. Jackson, então na sua visão, eu era apenas o ''garoto de recados''. Então eu fui com um pequeno sorriso falso - o qual ela disse que era falso.

Ela disse, ''Onde você está indo?"

Eu disse, "Eu vou pegar algo para comer."

"Sente-se com a gente e tome uma bebida!"

Não queria tornar difícil e criar mais tensão do que já existia, então eu me sentei com eles por um tempo. Quando veio a conta, eu consegui vê-la.

A conta era de mais de $ 2.300 dólares por nós cinco. Eles deviam ter bebido coisas boas. Fiquei ali sentado olhando para o maldito cheque que ficou à vista, aquilo era demais e me irritou.

Raymone disse, "Javon, qual é o problema?"

Eu não achei que fosse apropriado dizer qualquer coisa com outras pessoas lá, assim que tristemente lhe falei. ''"Nada. Não estou de bom ânimo neste momento. Vou voltar para o meu quarto."

"Ok, tenha uma boa noite."

Bill: ''Eu acho que ela pensou que nós éramos estúpidos. Como se não pudéssemos ver com o que eu estava tentando fazer com Mike LaPerruque. Da mesma forma como ela tinha alugado o apartamento no nome do Sr. Jackson em Las Vegas e, em seguida, tivemos que deixá-la ali, normalmente, sem pensar que talvez a gente fosse colocado dois a dois juntos nisso.

Sr. Jackson claramente não confiava nela. Por que ela ainda estava na foto? Não sabíamos. Afortunadamente não precisamos nos preocupar com Mike LaPerruque por muito tempo. Ele se desentendeu com o Sr. Jackson logo após a sua apresentação.

Um par de dias depois da sessão de fotos, estávamos em Jersey indo para casa, vindos do shopping. Estávamos Sr. Jackson, Mike e ouvimos no noticiário do rádio que O. J. Simpson tinha sido preso em Las Vegas.

Mike LaPerruque disse, "Finalmente eles conseguiram! Finalmente pegaram O.J.!''

Sr. Jackson estava no banco de trás. Ele disse, ''O quê? O que é isso sobre O.J.?''

Mike disse, ''Eles finalmente conseguiram!"

"O que quer dizer que eles finalmente conseguiram?"

"Ele foi preso em Las Vegas."

Sr. Jackson realmente não reagiu. Ele apenas disse, "Oh".

Paramos alguns minutos mais tarde e Mike teve que entrar em uma loja para comprar alguma coisa, e Sr. Jackson disse, "Bill, eu não gostei."

Eu disse, "O quê, senhor?"

"Eu não gostei desse comentário sobre O.J., ele e eu éramos amigos. Ninguém sabe, mas ele ficou comigo em Neverland depois que ele foi absolvido."

Eu sentei lá, pensando... ''O quêêê?! Eu nunca tinha ouvido a respeito antes.

Eu não tinha a noção clara de saber se O.J. era culpado ou não, mas eu acho que sua simpatia estava com O.J. pela forma como ele próprio tinha sido perseguido, como até mesmo depois dele ser absolvido, as pessoas nunca o deixaram em paz.

Sr. Jackson disse que ele sabia exatamente o que O.J. estava passando. Ele disse, ''OJ devia ter deixado o país e nunca mais voltar."

Então, depois que Mike fez o comentário sobre O.J., Sr. Jackson não se agradou muito. Também era óbvio desde o início que Mike estava alimentando Raymone com informações e Sr. Jackson não gostou, também.

Ele disse, ''Esse não é o mesmo cara que trabalhava comigo." Sr. Jackson não o demitiu. Ficou por lá, mas nós começamos a entrar em detalhes sem ele.

Cerca de uma semana após a sessão de fotos, fizemos a segunda para a Ebony. Esse foi uma coisa grande. Nós fomos acomodados no Four Seasons.

A filmagem em si teve lugar no Museu do Brooklyn. Todo o lugar estava fechado para o dia. Ebony assumiu. Nós trouxemos Sr. Jackson em torno das 08:00. Ele tinha um closet, prateleiras com roupas de grife. Havia toda aquela atividade acontecendo em torno dele.

A revista People estava lá, um monte de executivos. Era uma coisa ver os fãs gritando e tentando alcançá-lo. Quando se tem fãs, se tem [um tipo de] amortecedor; você está em um modo de proteção.

Aqui, eu não estava tentando empurrar qualquer um, para que eu pudesse ver como todas aquelas pessoas vieram a ele e interagiam com ele, como todo mundo estava diferente.

Todas aquelas pessoas eram bem-sucedidas, importantes na indústria, mas todos eles se curvavam ante ele, todos se moviam ao redor dele.

Em todos os lugares por onde ele andava, a sua presença mudava toda a energia do ambiente. Quando chegou a hora para a sessão, ele estava animado.

Ele estava fazendo todas aquelas poses malucas, agarrando sua virilha e dançando enquanto os fotógrafos clicavam. [...] Ele estava em modo operacional completo. Para mim, uma criança que cresceu no Jackson 5 e Ebony? Foi incrível de ver.

Uma sessão da revista Ebony ao vivo. Michael Jackson. Thriller. É de arrepiar. Naquele dia, eu vi um lado dele que realmente não tinha visto antes. Quando ele estava na frente das câmeras, era como se uma luz brilhante se acendesse no seu interior. Toda a sua atitude mudava.

Esta foi a minha primeira vez que eu conheci o Rei do Pop. Até então, eu trabalhei apenas para Michael Jackson. Se tratava de duas pessoas diferentes, eu me dei conta.

O Rei do Pop tinha estilistas e designers pairando sobre ele. Michael Jackson fazia suas próprias roupas. Javon e eu, o que havíamos visto era ele de pijamas com os seus filhos, indo ao cinema; era o rapaz que nós conhecíamos. Mas esse outro cara, o Rei do Pop, era desconhecido para nós.''

Javon: ''Após a sessão da Ebony, esperávamos ir para casa. Não havia realmente nada importante para fazer. Mas Sr. Jackson queria sair. A cada manhã, dirigíamos com a professora da casa dos Cascios para a escola.

Nós gostávamos de ficar próximos à casa, apenas para o caso do Sr. Jackson precisar de nós. Nós dávamos a volta na quadra verificando se havia algum paparazzi. Mas nunca houve qualquer problema, porque era um bairro tranquilo.

Na maioria das vezes, ele só ficava na casa e nos enviava recados. Às vezes, não o víamos por três ou quatro dias. Você se surpreenderia se eu lhe dissesse que ele e os Cascios têm uma longa história juntos. Eu ficava tão relaxado e feliz lá.

A família Cascio reunida no Hotel Four Seasons
Essa foi uma das melhores épocas que eu me recordo sobre ele estar em bom lugar, apenas relaxando em torno de outras pessoas. Nunca tínhamos visto isso antes. [Ver mais aqui]

Eu sabia que ele estava feliz, porque um dia, fui buscá-lo e ele entrou no carro e eu lhe disse, ''Sr. Jackson, parece ter ganhado um pouco de peso. Parece bem!''

Ele disse, ''Sim Javon, eu estou comendo bem. A mãe de Angel está me engordado. Estão me dando todo o tipo de comida italiana. As crianças não podem dar conta...''

Bill: ''Sr. Jackson também estava usando esse tempo para trabalhar em sua música. Angel Cascio tinha um estúdio no porão e os dois passavam horas lá.

Houve também uma série de reuniões a respeito de Thriller 25. Peter Lopez organizou para Sr. Jackson um encontro com o cantor de R & B Ne-yo. Houve também uma reunião com Kanye West; discutiram trabalhar juntos no remix de Billie Jean para o aniversário do álbum.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

[Nota: Imagens sempre adicionadas por este blog.]

Fonte: http://mjhideout.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...