The King of Style: Dressing Michael Jackson (19)


Capítulo Quatro

Perseguindo a magia

"Se você pegar uma das minhas jaquetas e colocá-la em uma sala junto com outras cinquenta 50 jaquetas, como você vai saber qual é a minha?

Desta vez Michael não estava nos chamando ao telefone para propor seu enigma do dia. Era um dia da semana em 1988 e ele fez esta pergunta - simples porém densa - para Dennis e eu, enquanto se maravilhava com o atelier que tínhamos construído debaixo de nossa casa.

Era raro termos Michael por perto, normalmente teríamos que encontrá-lo onde quer que ele estivesse - no rancho, no estúdio, nos bastidores, em turnê. Mas eu acho que Michael, de vez em quando, gostava de ver onde a nossa conversa e a sua magia aconteciam, em uma modesta sala de 60 x 40 com azulejos e decorada no espírito da Toscana.


Dennis e eu pensamos sobre a preocupação de Michael sobre suas roupas não ter uma assinatura suficiente. Qualquer outra pessoa que andasse com talheres em sua jaqueta poderia supor que as pessoas o reconheceriam.

Por agora estávamos na cabeça de Michael, no entanto, então sabíamos que era uma progressão com Michael. Nada poderia permanecer o mesmo por muito tempo. Nós sempre precisávamos adicionar algo que pudesse se destacar e, ao mesmo tempo, fazer as pessoas se perguntar: "Por quê?"

Então, nós adicionamos uma braçadeira.

Duas polegadas e meia de largura e 18 centímetros de comprimento, com a cor da braçadeira sempre alterada. O mundo parou para ver a cor da braçadeira e de que tecido ela era feita.

Houve até um momento em que Nancy Grace, a comentarista oficial no HLN, passou o horário nobre de notícias nacionais tentando descobrir o ela que significava.

Michael estava brincando de P.T. Barnum novamente, manipulando a imprensa e provocando seus fãs com mais "O que significa isso?" e "Por que ele mudou isso?"

Parecia muito importante para não significar nada. Independentemente do que ela passou a significar, a braçadeira começou como a solução para assegurar que Michael poderia ser identificado com apenas um vislumbre de sua manga.

Chegar à braçadeira foi uma improvisação. Os enigmas de Michael nos obrigaram a criá-la de imediato, sem pensar. Ele nos ensinou a não pensar demais, apenas fazer. Ele acendeu o aspecto ilimitado ''criar'' em nossas mentes.''

Por Michael Bush (estilista de Michael Jackson)
Extraído do livro The King of Style: Dressing Michael Jackson

Fonte: MJHideout

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...