O Rei em Londres (11)


''08 de Outubro de 2005 - Tudo começou nesta manhã, quando eu e minha amiga Jade fomos ao encontro dos meus dois melhores amigos fãs de Michael - Karl e Steve [Biggsy] na estação de Victoria às 11:30. Nós pegamos o primeiro táxi que pudemos encontrar e fizemos nosso caminho com entusiasmo para o hotel onde Michael estava hospedado - The Dorchester em Park Lane.

Depois de um ataque de riso interminável e emoção por sete minutos de carro, estávamos do lado de fora do hotel. Chegamos para encontrar cerca de 50 fãs reunidos em torno do hotel, alguns com cartazes enormes, pôsteres e faixas que diziam "Michael Jackson - Nós te amamos mais". Eles estavam tocando sua música e as cantavam com alegria e se conheciam uns aos outros.

É claro, buscamos nos colocar na parte da frente. Havia a imprensa espalhada, tentando conseguir entrevistas dos fãs. Estávamos todos muito felizes em dizer ao mundo o quão maravilhoso Michael era e explicar por que nós fazíamos tal esforço para estar lá.

Ficamos ali pacientemente por duas horas seguidas, esperando esperançosamente, animadamente - estávamos indo realmente para conhecer Michael Jackson, o Rei do Pop!

Dentro de uma hora, a segurança do hotel reservou alguns bares para nos manter sob controle, tanto quanto poderiam. Os fãs enlouqueceram. Iria ele finalmente fazer uma aparição? Cantamos desse jeito... a metade gritava "Michael" e a outra metade "Jackson" e isto se prolongou por cerca de 20 minutos. Outras pequenas canções foram cantadas depois.

Em um determinado momento, uma senhora saiu do hotel. Ela veio até mim e mais alguns e nos deu a dica sobre onde Michael estaria às 02:30.

"Você já ouviu falar sobre o show de Billy Elliot, que está acontecendo no teatro Victoria Palace? Vocês deveriam ir, a música é muito boa, começa às 02:30", ela sussurrou.

"Será que Michael vai estar lá?" alguém perguntou.

"Eu não sei", disse ela [quase descaradamente] e desviando o olhar por um segundo. Em seguida, ela sussurrou, "Não diga à imprensa!"

Ela se afastou e eu não sabia o que pensar. Quem ela era? Ela conhecia Michael? Ele estava indo para lá? Nós nos perguntamos por um tempo.

O carro de Michael apareceu de repente. Ele rapidamente dobrou a esquina em frente ao hotel. Os fãs enlouqueceram! Todos nós corremos o mais rápido que podíamos - gritando!

Era o Mike? Era realmente ele neste carro? Acontece que não era [embora aquele fosse o seu carro]. Quando ele parou na esquina, nós percebemos que tinha sido um truque para nos tirar do caminho, a fim de que ele pudesse sair do hotel e ir ao teatro sem muita luta. Todos nós corremos tããão rápido ainda gritando, em frente ao hotel e apenas um pouco acima da rua.

''Onde estávamos?'' eu pensei. A nossa multidão tinha parado onde o carro estava agora. Ainda era o edifício do hotel, mas era aquele lugar - The Ballroom - conforme disseram.

Seu carro estava lá. Alguém entrou no saguão. Eles pareciam chocados, uma senhora tinha acabado de ver Paris [a filha mais nova de Michael] passando pela janela.

"Oh meu Deus, eu só vi um pouco a Paris! Ela é tããão linda! Ela estava correndo com seu vestidinho vermelho!"

Todos nós falamos a respeito disso por um minuto, então eu decidi ir e olhar por mim mesma. Após um minuto, o gerente do hotel disse que Michael estava prestes a sair por aquela porta. Fiquei em estado de choque. Será que ele realmente iria passar por onde eu estava? Eu percebi que eu estava realmente prestes a vê-lo.

Logo a polícia e os guardas nos ordenaram a nos separar em dois grupos. Um no lado esquerdo, o outro do lado direito. Havia uma passagem no meio onde Michael iria atravessar para entrar no seu carro com seus filhos.

Alguém abriu as portas do carro e alguns fãs gritaram "Tenha calma, tenha calma, tenha calma!" - todos de mãos dadas [incluindo os desordeiros]. Nós não queríamos que o pobre Mike fosse bombardeado, queríamos fazer história e fazer com que este fosse o primeiro momento em que os fãs se manteriam calmos.

Logo apareceu Grace, a babá das crianças. "Tenham cuidado!'', ela nos disse. ''Os filhos dele estão lá'', ela nos alertou.

Eles saíram, um depois do outro. Primeiro a pequena Paris, e então seu lindo irmão Prince a seguiu. Lembro de ter me agachado para poder ter uma visão deles. Prince estava bem na minha frente!

''OMG! Não podia ser!'', eu pensei. Eu estava tremendo junto com todos os outros. Eu simplesmente não podia acreditar. Prince tinha aqueles olhos castanhos enormes e o cabelo loiro. Paris tinha o cabelo castanho, longo e ondulado.

Pouco antes de Prince entrar no carro, ele se virou e olhou para o seu pai atrás dele [que acabara de aparecer]. Eu nunca vou esquecer o olhar em seu rosto. Ele parecia meio triste e desesperado. Parecia que ele estava pensando "Aqui vamos nós de novo olhar o que estão fazendo com você, pai.''

Eles entraram no carro. Agora era um dos grandes. O próprio Michael Jackson. A sensação que eu tive é simplesmente tããão indescritível. O sentimento mais incrível que eu já senti em toda a minha vida. Ele estava lá de pé na minha frente!

Ele parou por um minuto ou dois para dar autógrafos. Foi meio engraçado o jeito com o qual ele pegou as fotos de si mesmo, um pouco relutante e lentamente, visivelmente preocupado que ele poderia ser puxado para dentro da multidão.


Minha amiga Jade estava entre aqueles que queriam a sua foto autografada. Ele nada mais disse, mas ela falou, ''Michael Jackson, por favor, assine a minha fotografia!''

Ele disse 'ok' e a pegou, assinou e a entregou de volta. Ele seguiu o seu caminho e entrou no carro. Saíram em disparada.

O plano agora era para pegar o táxi mais próximo e segui-lo. Talvez ele estivesse indo para o teatro, depois de tudo...? Eu saí do prédio e voltei para a entrada do hotel, e me encontrei em lágrimas. Minhas emoções estavam altas, assim como as outras pessoas também.

Jade parou para me acalmar. Nos perdemos de Karl e Steve. Falei com eles pelo telefone para descobrir que eles estavam do lado de fora do teatro. Eles tinham seguido Mike até lá. Eu e Jade pulamos para dentro do táxi mais próximo que nós pudemos encontrar.

Após 10 minutos e 7 euros, saltamos do carro e chegamos à frente do teatro, e encontramos nossos amigos. Nós conversamos por cerca de cinco minutos e, de repente, os fãs gritaram novamente. Mais uma vez eles organizaram dois grupos de fãs e uma passagem para Michael. Um par de políciais estava lá, mas não havia muita segurança em tudo.

A primeira pessoa a sair do carro foi Raymone Bain, porta-voz de Michael. Ela ficou de pé na entrada e gritou, "Escutem! Os filhos de Michael estão lá! POR FAVOR tenham calma!''

Depois de um segundo, a babá das crianças correu para fora do carro muito rapidamente com Paris nos braços, que chutava e esperneava... pobre menina. Ela devia estar petrificada [embora estivesse acostumada a tudo isso].

Ainda é uma coisa assustadora para uma criança pequena. O único vídeo que eu tenho deste momento é de Grace e Paris esperneando.




Prince logo chegou junto, graças a Deus ele estava OK. Ninguém esperava o que estava por vir. Michael pulou para fora do carro . Ele caminhou em direção à entrada e foi inesperadamente empurrado para o chão. Ele estava de joelhos.

As pessoas estavam bastante ásperas neste momento. Foi um triste espetáculo. Terrível. Muitos de nossos corações estavam por ele nesse momento. Michael foi pego e puxado para fora por um dos seguranças. Que coisa horrível de acontecer.

Eu, Jade, Karl, Steve e Jo fomos para o Burger King do outro lado da rua. Revimos todos os nossos vídeos e fotos. Não podíamos acreditar na sorte que tivemos. Duas vezes em um dia! Nós nos sentamos e comemos nossas refeições bem merecidas. Depois de tudo, eu não tinha comido ou bebido durante horas. Durante a espera do lado de fora do hotel não havia lojas nem nada.

Olhei para meus amigos, eles estavam todos olhando para fora da janela. ''O que foi?'' eu pensei.

Karl explicou que algo estranho estava acontecendo, pois todos os fãs estavam amontoados do lado de fora do teatro. Eu não achava nada disso, porque não podia ver. Eu disse sarcasticamente, "Este é um daqueles momentos em que derrubamos as nossas comidas e saímos correndo?''

Todos riram e pareciam tranquilos - cerca de três segundos depois, talvez até dois, alguém lá fora gritou um para o outro "SIM!" e eu nunca vi nada parecido. Todos que estavam no Burger King levantaram e saíram. Foi muuuuito engraçado ver todo mundo correndo, atravessando a rua e parando em frente ao teatro.

Eu estava como "OMG , eu não quis dizer isso, pessoal! LOL!"

Eles estavam todos como "Olhem!'' e eu corri para a rua com as mãos cheias, a minha bebida na mão. Eu fiquei animada e gritei ''****!'' e joguei minha bebida no chão. Pensávamos que Mike estava saindo, mas se descobriu que era a sua porta-voz, Raymone Bain, que tinha saído.

LOL! Toda a situação foi muuuito hilária por causa do que eu disse. Todos nós perdemos nossas refeições. Não voltamos mais para lá. Steve perguntou para Raymone se quando ela voltasse para o teatro, ela conseguiria com que Mike assinasse o seu Set Box. Ela o pegou. Ainda não sei se ele o teve de volta.

Eu e Jade nos misturamos com os fãs, conversamos com eles, trocamos imagens e vídeos. Eram todas pessoas incriveis, tão gentis e animadas. Estávamos todos juntos nisso. Havia uma espécie de vínculo único acontecendo. Eu e Jade abraçamos nossos amigos e lhes dissemos adeus. Me senti triste por este dia incrível ter chegado ao fim.''

*Depoimento da fã Jen

*Mais imagens estão publicadas aqui

Fontes: 
MJJSource
Imagens do meu arquivo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...