The King of Style: Dressing Michael Jackson (40)


This Is It

''Nosso primeiro encontro para This Is Ir no Center Staging em Burbank, foi a primeira vez que eu vi Michael em quatro anos. Era difícil acreditar que ambos tínhamos 50 anos, mas eu tive o desafortunado privilégio de ter alcançado a eles menos elegante.

E quando ele entrou na sala com seu uniforme; chapéu e óculos de sol fedora, Michael dirigiu o olhar enquanto caminhava em minha direção, ele apertou minha mão e cumprimentou.

Tirou os óculos, em um sinal de que não havia barreiras entre nós, ainda que se tivessem passado vários anos sem que tivéssemos nos visto. Ele tinha aquele brilho nos olhos que significava "Apertem os cintos" e foi como se o tempo não tivesse passado.

Nós recuperamos o ritmo como nos velhos tempos, a não ser pelo tempo que teríamos para executar tudo, o qual era supersônico; era o mais curto do que nós tínhamos tido nas quatro turnês que tínhamos feito com Michael.

Era maio e o promotor da turnê queria tudo pronto para julho. Nós tivemos dois meses para fazer tudo. Michael se sentia bem sobre o concerto e o que havia planejado para ele mesmo.

"Eu vou poder ensinar aos meus filhos o que eu realmente faço para ganhar a vida'', ele disse contente, em uma noite quando ele me chamou para ver o esboço de Billie Jean para o dossiê de imprensa. Ele soou otimista.

A realidade era que Michael estava mais confiante e feliz na frente de seus fãs. Oito anos depois do seu último concerto no Madison Square Garden em 2001, tornou-se um período demasiado longo para um homem que alimentava a energia de performances ao vivo.

As chamadas já não vinham ao amanhecer, foi certamente uma nova e bem-vinda surpresa de Michael. Com três filhos em casa, já não podia manter tais horários estranhos de gravações ou ensaios de dança às 23 horas.

Essa foi, no entanto, uma das muitas diferenças que notamos durante os preparativos para a turnê. Por exemplo, havia quatro estilistas para This Is It e a posição de estilista-chefe foi dado a outro que não era nem Dennis nem eu.

Nós desenharíamos sete peças: Smooth Criminal [Michael e dançarinos]. The Way You Make Me Feel, Beat It, Will You Be There, I Just Can not Stop Loving You e Man In The Mirror.

E como o estilista principal ''não desenha para dançarinos", nos foi atribuída a tarefa de desenhar roupas para os dançarinos do sexo masculino.

Nós sempre pensamos em Michael como um dançarino, mas mantivemos nossas bocas fechadas e nossa principal prioridade foi: Estar ali para Michael. Nosso dever era dar um sentido de continuidade e familiaridade a um dos nossos melhores amigos.

Os outros dois estilistas supervisionariam o restante da equipe e os dançarinos. Eu continuei sendo o assistente de figurino de Michael, o que não foi uma surpresa para ninguém, porque Michael disse que não iria se aproximar do palco sem mim.

A jaqueta Beat It foi, de longe, o nosso maior desafio. Michael nos disse a ideia do próximo ato de magia: Tornar possível que a jaqueta Beat It ardesse em chamas. No final do número, ele jogaria sua jaqueta ao outro lado do palco, sacrificando a icônica peça vermelha e preta em prol do rock and roll e convertendo ela em uma chama.

Essa seria uma boa ideia se: (1) fossem fazer dez concertos e precisasse fazer apenas dez jaquetas. (2) houvesse tempo suficiente para construir um controle remoto que ativasse a chama e (3) se Michael não tivesse tido uma experiência questionável com fogo desde o anúncio da Pepsi em 1984.

Mas dez concertos se tornaram cinquenta, e precisaríamos encontrar um material que fosse aprovado pelos regulamentos britânicos contra incêndio. As probabilidades estavam contra nós, mas isso nos impulsionou mais. Ninguém queria estar associado sobre ''queimar Michael Jackson''.

Então, fomos atrás de fornecedores de macacões resistentes ao fogo para carros de corrida chamados Nomex. Enquanto eu observava os ensaios, avaliava as necessidades de Michael, como de costume. Tivemos a vantagem de conhecer a ele atuando ao vivo, o que ele era capaz e que poderia ser espontâneo.

Comecei a me preocupar sobre se as roupas desenhadas para ele iriam funcionar no show. Vi nove pares de sapatos e nenhum deles era Florsheim, calças de couro pretas e uma luva de fibra óptica Billie Jean teria de ser operada manualmente por Michael.

Eu desabafei com Dennis e lhe contei as minhas preocupações. Se estivesse no meio de uma apresentação e Michael olhasse para mim, querendo desesperadamente corrigir alguma coisa, como seu assistente de figurino, eu deveria estar equipado e preparado com um plano B. O plano B seria necessário, mais cedo ou mais tarde.

No filme This Is It, a camisa vermelha com a qual Michael aparece na maior parte do documentário é de Dennis. Era comum durante os ensaios que Michael suasse muito, porque ele sempre ensaiava como se ele estivesse realmente atuando. Mas quando precisava de uma mudança rápida para uma camisa seca, não havia.

Frenético, eu liguei para Dennis e ele foi para seu armário a fim de encontrar qualquer coisa que fosse vermelha. E havia uma vermelha com um leão e coroa desenhados. Dennis a colocou em uma bolsa com outras três e correu para o Forum em Inglewood, onde eles estavam ensaiando.


Quando eu fui para trocar Michael com a camisa vermelha limpa, ele olhou para o leão e a coroa, o que tinha sido uma coincidência total. Talvez Dennis, quando a comprou, tenha sentido uma afinidade subliminar com Michael.

"Bush, como você sabia?", perguntou Michael, como se ele não tivesse sabendo durante vinte e cinco anos.

"Michael, você sabe que eu sei."


Por Michael Bush (estilista de Michael Jackson)
Extraído do livro The King of Style: Dressing Michael Jackson

Fonte: MJHideout

25 comentários:

  1. Deu para perceber que todas as roupas não eram do Bush e Dennis. Eu não gostei muito delas, pareciam muito espalhafatosas.

    Concordo com as preocupações de Bush. Ele e Dennis sempre se preocuparam com o funcionamento das roupas para a dança de Michael e esses outros sequer pensaram nisso.

    Bonita foto do Michael, nem parecia que tinha 50.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com tudo o que você falou, Elisa. Também aquela história do tal estilista ''não desenhar para os dançarinos'' pegou mal para mim.

      Com certeza não caberia a nós decidir, mas se coubesse, eu teria escolhido Bush e Dennis como seus principais estilistas nessa turnê final. Como vinha acontecendo nas turnês anteriores.

      Sim, ele está lindo na fotografia. Amado!! ♥

      Excluir
    2. Se fosse decisão nossa, teria dado o tempo que fosse preciso para o Michael, afinal para quê tanta pressa? Os fãs estariam lá e pagariam qualquer preço para vê-lo. Teria chamado todos os profissionais da confiança dele (Michael comentou em depoimentos que li, que eles estavam afastando-o de todos com quem ele tinha trabalhado antes) e Bush e Dennis seriam os únicos estilistas que trabalhariam nessa turnê.

      Do jeito que estava sendo montando esses shows, talvez Michael morresse de desgosto no final.

      Deus sabe o que faz!

      Excluir
    3. Verdade.

      ''No livro "A Life for Love" temos a declaração de Seth Riggs, treinador vocal de Michael: "Após os eventos horríveis de 2005 (Julgamento), eu trabalhei com ele em This Is It também. Michael era muito leal e por isso éramos basicamente a mesma velha tripulação: Karen Faye arrumava o seu cabelo, Michael Bush fez suas roupas e eu trabalhei a voz dele. Mas então eu deixei o projeto. Eu disse para Michael "Mike, eles me oferecem menos dinheiro do que ofereciam há 20 anos atrás. Eles querem me levar por um salário menor, querem me pagar dois terços a menos do que costumavam pagar. Eles estão fazendo isso com todo mundo." Ele disse: "Eu sei, eles estão tirando todas as pessoas que eu conheço e me sinto confortável perto. Meu cobertor de segurança está desaparecendo. Eu não sei o que vou fazer. Eu não consigo dormir. "

      Excluir
    4. Cada dia que leio sobre essa epoca, descubro algo que corta ainda mais o coracao. Eu penso que Deus o poupou. Michael nao merecia sofrer mais.

      Essa declaracao final do Michael mostra claramente como era a situacao naquele momento.

      Excluir
    5. É incrível as coisas que as pessoas podem fazer por dinheiro, passar por cima de todos os valores humanos. Para os administradores da turnê, Michael representava apenas dinheiro.

      Excluir
    6. Ouvindo agora This is it tive que dar um grande suspiro.

      Dói demais, né?

      Excluir
    7. E eu estou preparando um depoimento tão tocante de 2006... são épocas próximas. :(

      Vc falou em TII, só para constar, na próxima quarta e quinta-feira será exibido pelo Canal Sony Brasil o documentário Michael Jackson's This Is It.

      na quarta as 19:30 e na quinta, às 10 horas.

      Excluir
    8. Não consigo ver mais, Rosane. É muito doloroso, consegui assistir só 2 vezes, com meu filho. Chorei até me acabar.

      Excluir
    9. Só para informar a quem quiser ver, na verdade... :( eu também não vou assistir. [Tenho o documentário em DVD.]

      Excluir
  2. Esses dias li que Michael contou a Prince, que havia pedido a Randy Philips mais tempo para ensaiar e ele negou. Michael chorou por isso. Michael queria a perfeicao, como sempre. Como disse Bush era muito pouco tempo pra tudo. E isso fez Michael ficar extremamente preocupado.
    Sobre as roupas para os shows: particularmente, nunca gostei delas. Prateada com aqueles negocios nos ombros, a jaqueta preta com dourado parecia muito pesada...passam a impressao de serem totalmente desconfortaveis e nao praticas para Michael).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Verônica,

      é de cortar o coração imaginar a cena que vc descreve para a gente, sobre terem negado mais tempo para Michael. Ele visava sempre a perfeição de sua arte, e é terrível trabalhar sob pressão, sentindo estar cercado por muitos urubus.

      Eu concordo com vc a respeito dos figurinos, também. E o tal estilista veio a processar o espólio futuramente, pelo que eu li certa vez. [$$}

      Excluir
    2. Eu tinha lindo sobre essa parte que a Veronica citou, realmente é muito triste essa parte, o Michael precisva de mais tempo, e eles não deram isso, imagino como foi ttistr poreMichael :'(

      Excluir
    3. Meninas estou indo...
      Quero desejar uma ótima semanas para todas e fique com Deus e muito Michael :-):-) até a próxima meninas ♡♡ Beijão. Até logo Rosane foi bom debate com vc ;-) beijoss ♥♥

      Excluir
    4. Até breve, Karol, uma semana linda para vc também! :)

      Excluir
    5. Meninas, concordo com vocês sobre os figurinos e sobre o tempo a mais que Michael precisava para se preparar e que não lhe foi concedido, isso fez ele fez piorar a sua falta de sono, com certeza. Ele estava pensando em 10 shows, que se tornaram 50...

      Quanto à jaqueta Beat It incendiada, seria rock and roll total, como ele sabia ser nas performances dessa música, mas não sei se seria uma boa ideia.

      Linda e perfeita a camisa vermelha com o leão e a coroa, e a foto do anjo tão lindo e jovial, que faz aumentar a saudade...

      Uma ótima semana para você também, Karol, para você, Rosane e para todas! Que Deus nos abençoe! :)

      Excluir
    6. Regina, esse negócio de colocar fogo em guitarra e jaquetas sempre me dá a maior aflição! rsrs... não gosto de ver essas cenas. Podem me chamar de careta :D

      Os shows que de 10 virariam 50, sem palavras... rasga o coração da gente.

      Sobre a camisa com o leão, eu achei tão linda! Queria uma assim para mim, na versão feminina. Muito estilosa. :)

      Obrigada pelos votos e desejo para vc, também, uma semana cheia de alegrias. God Bless You. :)

      Excluir
  3. Tudo remete que Michael estava triste, apesar de querer fazer os shows para os filhos e os fãs. Parece que estavam fazendo tudo para
    contrariá-lo, como se fossem os donos da verdade. Imagino como ficavam os pensamentos de Michael, quando chegava em casa depois de cada ensaio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por outro lado, ele tinha uma alegria em poder mostrar aos filhos o que ele fazia para ganhar a vida. Eu quero dizer, se fossem ''apenas'' 10 shows, com um tempo adequado para os ensaios, e que todos escutassem as suas necessidades... poderia ter sido lindo.

      Excluir
    2. Oi meninas.. vocês não tem noção do quanto eu tentei achar essa camisa no Ebay, etc..para comprar.. ficou só na vontade nunca consegui!!

      Excluir
  4. Se o tivessem respeitado, como o grande artista que era, por favor, ele nem precisava pedir mais nada, ele tinha o direito de mandar e ser obedecido, por tudo que fez pela arte, pela música, pela dança, teria sido lindo sim. Teria sido épico, teria sido a despedida do século, para lembrarmos dele com carinho para sempre.

    Acho que ele queria essa apresentação, para sentir a sensação no palco, a beleza da interação com os fãs, a volta do triunfo, da adrenalina do show, mas por outro lado tinha medo, há muito tempo não se apresentava, tinha receio de que não mais fosse amado (se ele soubesse...). Havia essas duas contradições no seu querer. Tanto que ora estava com energia total, parecendo como aos 20 anos e ora precisava dos remédios para se manter vivo. Ele precisava de muito tempo, sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, co certeza. E foi tão bom para Michael aquele momento em que ele se viu acolhido pelos fãs, no anúncio dos concertos!! Sentir que não tinha sido esquecido pelos fãs.

      Pouco depois dos concertos esgotados, Randy Phillips, chefe da AEG Live, falou com Michael ao telefone para transmitir a notícia da grande recepção por seus fãs ao redor do mundo.

      "Ele estava chorando. Eu podia ouvi-lo em sua voz-. Ele estava engasgado."

      Excluir
    2. correção: ''com certeza'' **

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...