O Rei na India (04)

India, 1996
''No momento em que marcaram a testa de Michael - e especialmente o seu "terceiro olho" - com a mistura de pasta de sândalo, açafrão, argila e cinzas, ele sentiu algo ressoar: "Eu imediatamente senti-me como se eu tivesse voltado para casa", ele disse. Ele tinha acabado de pousar no solo da Índia e o país era, segundo ele, sua "casa espiritual"; o único lugar que ele sempre quis visitar desde que nós começamos a viajar pelo mundo como irmãos.

Quando eles o cumprimentaram no aeroporto com dançarinos e tocaram [o instrumento] tilak - a bênção sagrada para uma boa saúde e auspiciosa - segundo confirmaram para ele, como ele disse uma vez, em outra vida ele foi indiano.

Ele sempre soube que havia uma razão para ele ter tido um chef indiano e uma amizade com Deepak Chopra, ele brincava. Tinha o sangue Indio-americano nas suas origens, o Extremo Oriente indiano na alma. 

Quando ele estava a elaborar a agenda para a HIStory World Tour, ele reservou um desempenho na Índia e chegou duas semanas antes dele fazer os seus votos com Debbie. A escala de sua visita foi ilustrada quando fecharam o Aeroporto Internacional de Mumbai para sua chegada: 10.000 pessoas acabaram por recebê-lo. Três aviões de carga russos pousaram com o palco. Então, seu próprio [avião] Jumbo 747 seguiu com as palavras The King of Entertainment gravadas em suas laterais.


Em seu retorno, Michael mostrou suas roupas indianas e a mini-estátua Ganesh com a qual foi presenteado. Depois, eu ouvi sobre seu tempo lá, e a maneira como ele adorou [a viagem] a partir do promotor Viraf Sarkari que, com Andre Timmins, levaram Michael ao Complexo Esportivo Andheri com 25.000 fãs.

Mas é a história do que aconteceu fora da arena, em um dia, que ficou comigo. Enquanto dirigia afastando-se do aeroporto em uma caminhonete Toyota, ele estava de pé através do teto solar, usando uma de suas jaquetas militares escarlate, com botões de ouro e um adorno branco no braço.


Seu veículo estava em algum lugar no meio de uma carreira de 20 carros, enquanto o Mumbai chegava a um impasse. As ordens prévias para os motoristas era a de não parar: eles deveriam ir para o hotel tão rapidamente quanto possível. 

''Espere! Pare!'' disse Michael, quando ele passou pelo primeiro cruzamento. Ele tinha visto um pequeno grupo de ''ouriços'' - crianças de rua, vestindo apenas trapos de roupas, que provavelmente não tinham ideia de quem era esse visitante. Eles estavam parados na beira da estrada, apenas para maravilhar-se com o espetáculo [dos carros] que passava. 

Michael abaixou-se para dentro do veículo, em seguida, saiu para a rua para cumprimentá-los. Ele aproximou-se deles com um sorriso e comunicou-se em uma linguagem universal: ele pegou uma criança por ambas as mãos e começaram a dançar. Então, enquanto todos os funcionários e políticos assistiam dos carros, as outras crianças começaram a rir e a dançar, também. 

Ele ficou lá por dois ou três minutos, girando e girando, antes que ele abraçasse a cada um. Beijou a eles na bochechas e distribuíu doces, antes de pular de volta em seu veículo. A carreata partiu novamente, com Michael acenando. 

No próximo cruzamento, na mesma rua, aconteceu de novo. ''Pare! Pare!'' Ele tinha visto mais crianças de rua, e saiu e dançou e distribuiu mais doces. Ele repetiu a rotina de dança em cada cruzamento que aparecia no caminho para o hotel. Como Viraf lembra, "Foi a mais incrível visão de humanidade que eu já presenciei." 

Uma vez que esses três dias em Mumbai haviam terminado, e antes que ele fizesse uma checagem em sua suíte no Hotel Oberoi, Michael educadamente ''vandalizou'' o quarto inteiro. Ele pegou a caneta e escreveu no espelho, nos lençóis da cama, no livro de serviço de quarto, nos travesseiros, toalhas e cada peça do mobiliário lá. Em seguida, ele deixou suas instruções: "Vendam tudo isso e repassem os lucros para a Caridade, por favor".

Ele fez uma pequena fortuna. Viraf lembra a mensagem sobre o travesseiro que hoje alguém, em algum lugar, está valorizando: 

''À Índia, toda a minha vida eu quis ver o seu rosto. Eu conheci você e seu povo e me apaixonei por você. Agora meu coração está cheio de tristeza e desespero, pois tenho de sair, mas eu prometo que voltarei a te amar e te acariciar novamente. Sua bondade me cobriu, a sua consciência espiritual me comoveu, e seus filhos realmente tocaram meu coração . Eles são a face de Deus. eu realmente te amo e te adoro, Índia. Para sempre, continue a amar, curar e educar as crianças, o futuro brilha sobre eles. Tu és o meu amor especial, Índia. Para sempre, que Deus sempre vos abençoe. Michael Jackson''


Extraído do livro You Are Not Alone de Jermaine Jackson,
Imagens do meu arquivo

Mais imagens de Michael na India aqui


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...