Entrevista com a estilista Jilll Klein


''Inúmeras pesquisas e documentos são necessários para quem escreve um livro como esse. Mas, em um sábado de setembro, eu estava trabalhando em meu manuscrito enquanto o meu amigo Jack Cunningham relia matérias da imprensa, quando outros dois amigos, David Salidor e Suzan Kressel, vieram para tomar café e deixar comigo, alguns documentos dos quais eu precisava, a fim de recolher outras informações sobre Michael, em primeira mão.

Enquanto tomávamos o nosso café, Suzan, que trabalha no departamento de compras da Bloomingdale, nos disse que ela estava trabalhando em uma vitrine promocional com uma decoradora de 24 anos, cheia de talento e que vivia na Califórnia, seu nome é Jill Klein. Ela seguiu contando sobre como esta jovem tinha trabalhado com Michael como uma estilista, buscando e selecionando suas roupas para o vídeo Billie Jean. Ela sugeriu que eu me encontrasse com Jill.

Eu liguei para Jill, e ela teve muitas histórias fascinantes para contar sobre Michael. Me ajudou a conhecê-lo melhor, a ele e ao seu visual tão diferente adotado nos últimos anos. A nossa conversa telefônica se deu de uma ponta a outra nos Estados Unidos e este foi o resultado:

Mark: Qual é a diferença entre o Michael de todos os dias e as fotos e vídeos pelos quais o mundo inteiro tem se apaixonado?

Jill: Michael é empolgante: quando entra em um recinto, obviamente ele não gasta a mesma energia como a que gasta em um palco. No dia a dia, ele se veste de qualquer maneira. Faz isso com consciência a fim de não chamar a atenção, mas quando se veste bem e se coloca em frente a uma câmera, desprende um tipo de magia que corta a sua respiração.

Quando se passou uma hora penteando, maquiando, vestindo a ele e, finalmente fora de suas mãos, você não pode acreditar no que seus olhos veem: é uma pessoa completamente diferente. Ele realmente tem um dom para ativar em frente a uma câmera, uma magia muito particular. Estou certa de que penteado, maquiagem e roupas fazem parte do aquecimento: tudo contribui terrivelmente.

Mark: Eu soube que ele ama se disfarçar. Acredita que ele ''encarna o personagem'', por assim dizer, quando consegue o visual?

Jill: Com certeza. Eu tinha ouvido falar que Michael se encantava com os filmes antigos e que o seu ídolo era Fred Astaire. Depois eu decidi vestir a ele no estilo dos anos 40: suspensórios no lugar do cinto, jaqueta antiga, o tipo autenticamente "principesco", você me entende? Isso fez Michael ''decolar'', ele dançou como se estivesse dentro de um filme de Fred Astaire... você sabe, na ponta dos pés, uma imagem que ele pegou emprestada dos filmes antigos, ele adora isso.

Mark: Você foi a estilista da última série de fotos onde ele aparece vestindo um colete amarelo com um broche de diamante. Onde você o conseguiu?



Jill: Sim... onde já viu essas fotos?

Mark: A CBS é quem distribui como material promocional

Jill: Eu ainda não vi elas. Com os seus irmãos? Nós fizemos uma sessão com todos os irmãos juntos e algumas fotos de Michael sozinho.

Mark: Eu vi somente aquela aquelas onde ele está sozinho. Usando um colete amarelo.

Jill: ... e uma gravata borboleta. Leva também vários broches de diamante. Eram meus. Michael se encanta com os tecidos e acessórios que brilham. Me perguntou se ele poderia experimentar. Eu disse, ''Mas é claro, experimente!'' Assim foi como nós colocamos 4 broches formando um ramalhete sobre o suéter.

Autografada para Matthew Rolston
Mark: Então são quatro peças que você teve a ideia de colocar em seu peito?

Jill: Sim! Eu havia trazido outras coisas como um cocar do tipo romano, mas Michael é contra tudo o que simboliza a guerra, de uma forma ou outra. Ele literalmente se apaixonou pelos meus tecidos e meu broches. Asim nós colocamos os 4 broches em seu colete.

Mark: De quando são as fotos? De acordo com a CBS, eles foram colocadas em circulação em agosto de 1983.

Jill: A sessão aconteceu em maio, nos estúdios de Matthew Rolston aqui na Califórnia.

Mark: Foi o próprio Matthew quem as tirou?

Jill: Matthew, sim...

Mark: Elas são absolutamente prodigiosas.

Jill: Sim, ele tem tirado fotos maravilhosas de Michael. Foi ele quem tirou as fotografias para a revista Interview de Andy Warhol e nós fizemos juntos o pôster.

Fotografamos os Jackson todos juntos, e, em seguida, fizemos outra série com Michael.

Mark: Foi você quem escolheu suas roupas e acessórios?

Jill: Claro.

Mark: Escolhidos em seu próprio guarda-roupas?

Jill: Não!! Michael acabaria comprando tudo o que eu levo para ele porque ele adora roupas bonitas, e não tem ideia de como harmonizá-las pessoalmente: ele precisa de pessoas para cuidar disso para ele. Não, realmente em seu próprio guarda-roupas você só iria encontrar jeans e camisas xadrez.

Mark: Você quer dizer que fora dos estúdios ele se veste somente com roupa esportiva?

Jill: No dia a dia, Michael não se preocupa com sua aparência, mas em sua vida profissional, ele não gostaria de frustrar o seu público. E ele tem estilo... ele aprecia um guarda-roupas bonito. Sabe reconhecer coisas bonitas quando as vê. Quer provar a tudo, tem um espírito muito aberto.

Mark: Então, no final ele se preocupa com a sua "qualidade da alfaiataria."

Jill: Absolutamente

Mark: De onde vêm as roupas que ele usa nesta série de fotos?

Jill: Eu comprei coisas na Maxwell Blues, Madonna Man e Jerry Magnan e um monte de coisas que reuni. Havia algumas fotos, eu não sei se você viu, nas quais Michael veste um cardigã vermelho.


Alguns dias depois, ele me chamou e encomendou [o mesmo modelo] em todos os tecidos e cores possíveis. Ele aprecia muito os tecidos. Por outro lado, nunca se veste com couro. Ele se sente em pânico: é vegetariano.

Mark: É verdade que ele detesta que se matem os animais? É para manter uma boa imagem junto ao público?

Jill: Não, não, ele é absolutamente sincero. Ele aparece vestindo um terno de couro em Billie Jean e um casaco de pele no pôster, mas é somente pelo espetáculo. Ele não suporta que se matem os animais,

Mark: O conjunto usado no vídeo Billie Jean é espetacular. É uma criação?


Jill: Sim, eu acho que foi a cunhada dele quem criou este modelo.

Mark: Como você começou a trabalhar no vídeo Billie Jean?

Jill: Bem, nesta época, eu já trabalhava para Michael. Ele me pediu que levasse sapatos e outras coisas para o estúdio e, eventualmente, nós combinamos um monte de coisas heterogêneas.Todos tinham sua própria ideia do que fazer.

Mark: Então você chegou ao local de filmagem com uma variedade de roupas e acessórios?

Jill: Na verdade, foi bem antes da gravação propriamente dita. Essas coisas são planejadas de antemão. Nós acabamos escolhendo o smoking de couro preto com esta gola larga. Foi uma excelente escolha para Michael.

Sabe, ele controla perfeitamente tudo ao seu redor. De todas as pessoas com quem eu trabalhei, ele é de longe o prodígio mais assombroso. Tem algo para dizer em tudo, até mesmo nas meias. Ele lhe diz exatamente o que quer, ainda que não seja capaz de conseguir ou criar por si mesmo. Tem muito ''olfato''.

Mark: É ele, então, em última instância, que define o visual que deseja adotar e a você cabe encontrar o que melhor lhe convier.

Jill: Sim, é mais ou menos assim. Ele me disse, ''Eu não quero parecer muito comum ou muito sofisticado". Lhe dá muito bem uma ideia a seguir. Queria ser refinado e elegante, essa foi a única indicação que eu consegui extrair.

A partir deste momento, ele amou tudo o que eu passei a lhe trazer mas, no final, é ele quem toma a decisão de tudo, e depende também da música que está sendo tocada no ensaio e mesmo as pessoas que estão lá... tudo isso influência.

Mark: Você esteve presente no cenário do vídeo Billie Jean?

Jill: Claro.

Mark: E quanto tempo foi necessário até a apresentação final?

Jill: Eu tive a impressão de que tinha tudo previsto. Eu só estive um dia, o primeiro, e logo fui embora. Os que trabalharam por mais tempo me contaram que tudo correu muito bem e que tinha sido o melhor vídeo do qual haviam participado.

Eu tenho muitos amigos que haviam trabalhado no vídeo, e eles não deixaram de se assombrar. É verdade que quando você chega a uma filmagem e não sabe exatamente o que vão lhe pedir. Michael tinha tudo planejado e desenvolvido: as diferentes cenas e tudo o mais.

Mark: Ele foi o criador da coreografia de Billie Jean?

Jill: Isso foi o que me disseram, ele também criou a [coreografia] do especial Motown 25...

Mark: Quando você começou a trabalhar para ele e como evoluiu profissionalmente?

Jill: A minha profissão é estilista em fotografia. O fotógrafo com o qual eu trabalho ´muito jovem: 27 anos. Um dia, ele me disse, ''Eu vou fazer algumas fotos para Michael Jackson. Já trabalhei com ele em outra ocasião. Eu estou certo de você e ele juntos fariam sair faíscas. Ele ama estar rodeado de jovens talentos. Gostaria de fazer este trabalho?''

E eu respondi, ''Trabalhar com Michael Jackson, eu adoraria isso!"

A primeira vez que trabalhei com ele foi para a Rolling Stone. As pessoas tinham me alertado...''Quanto às roupas, ele é uma pessoa muito difícil. Não vai ter muito êxito com ele. Ele se apega às suas ideias.''

Pois ele acabou comprando tudo o que eu tinha levado. Foi assim que eu o conheci. Então ele pegou o hábito de me chamar para prestar os meus serviços. Me chamava através de seu segurança Nelson. E então nós decidimos começar a trabalhar juntos.

Mark: Quando você se encontrou com ele pela primeira vez? Foi para o ensaio da Rolling Stone?

Jill: Sim, e fiquei surpreendida. Não pude acreditar que era ele quando entrou. Quando vê você pela primeira vez, não é capaz de olhar para o seu rosto de tão tímido que é. Eu nunca tinha conhecido alguém assim. Tem que esperar muito tempo antes de você olhar em seus olhos quando ele se dirige a você.

Mark: Eu o conheci em 1977, em uma festa dada em sua homenagem no Studio 54. Ele se mostrou muito amável porém, bem reservado.

Jill: Veja... eu encontrei todos esses broches e outras joias através de uma amiga minha que desenha e coleciona joias. Levei cerca de 50 delas para Michael. Certo dia, ela o viu de relance em uma loja de antiguidades em Hollywood e se lançou sobre ele! Toda animada, porque ela também era um fã, e lhe disse, ''Minha amiga Jill levou para você os broches que eu desenhei!'' E ele, ''Oh sim, são muito bonitos... obrigado'' e virou as costas.. e saiu.

Minha amiga ficou de boca aberta. Eu tentei explicar para ela que Michael é assim, tão tímido que se alguém que ele não conhece o abordar com excesso de entusiasmo, ele não sabe como responder. As pessoas pensam que é uma pessoa antipática, mas ele é simplesmente tímido... muito tímido.

Mark: Talvez seja delicado trabalhar com uma estrela que está batendo todos os recordes mundiais de vendas...

Jill: É verdade. Quando nós começamos a trabalhar juntos, o seu novo álbum ainda não tinha sido lançado e ele tinha acabado de terminar a sua participação no álbum E.T. em colaboração com Steven Spielberg. Ele trazia a fita do álbum Thriller e nós ouvíamos centenas de vezes. A cada sessão da qual ele participava, ele rodava o disco. Nesse tempo, Beat It era a minha favorita, e ainda é, com certeza.

Eu disse para ele, ''Este álbum será um grande sucesso, Michael!" E ele me respondeu - como se minha opinião tinha alguma importância - ''Você acredita mesmo?'' Curiosamente, eu senti que o álbum iria estourar e assim aconteceu, vindo apenas de uma fita que nós ouvíamos ao fundo nos estúdios de fotos.

Mark: Você colaborou na edição do especial de TV Motown 25?

Jill: Não. Foi a irmã de Michael quem cuidou de tudo. Ela trabalha duro para os Jackson, também. Eles são realmente bons. Cada um tem sua própria personalidade e são todos extremamente diferentes. Ninguém ofusca a ninguém.

Michael à parte, todos sabem o que tem que vestir ou não, e usaram as coisas mais ousadas que puderam encontrar. Eu colaborei em uma sessão de fotos com os seis Jackson. Foi pouco antes do especial Motown, e Michael usava um colete amarelo. Há uma foto deles seis todos em cinza, amarelo e branco. Magnífico. Mas que trabalho para mantê-los todos juntos e contentes...



Mark: Você está preparando algo para ele agora?

Jill: Não particularmente.

Mark: Você quer dizer algo sobre Michael que pode interessar a seus fãs?

Jill: As pessoas sempre fazem perguntas sobre Michael. Ele é certamente o artista mais natural e fascinante com quem eu tive a sorte de trabalhar. E se falarmos em estilo, ninguém o tem mais do que ele. Alguns jurariam que é um modelo, permitia ser vestido como um deles e respeitava o artista que há dentro de cada um, e respeitando a todos que trabalham ao seu redor. Ele respeita cada pessoa pelo que ela faz. Lhe pergunta coisas como, "Como você sabia que eu gostaria de combinar estas peças?''

Ele acredita que o trabalho de cada um é tão importante quanto o seu. É algo que eu aprendi com ele. Ele respeita o artista dentro de cada um de nós. Nunca poderei falar suficientemente bem dele. É sinceramente adorável: tem mais interesse nas coisas que eu faço do que eu mesma, é um verdadeiro intercâmbio.''

Extraído do livro ''Michael'' de Mark Bego [1984]

Fontes:
http://mjhideout.com
Imagens do meu arquivo

Nenhum comentário

Postar um comentário

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...