Depoimento de fã


''A Fundação Make A Wish me enviou a Neverland onde conheci Michael Jackson. O dia que passei com Michael Jackson mudou minha vida para sempre.''

''Eu me tornei obcecada por Michael Jackson quando tinha 11 anos. Ouvi You Are Not Alone no rádio e mágica melódica aconteceu em meus ouvidos. É um clichê, mas eu estava doente naquela época. Eu nasci com fibrose cística [uma doença pulmonar genética] e ele era uma distração no meu mundo doente.

Sua voz hipnótica queimava em meu cérebro mais do que os alarmes das máquinas [as quais eu estava conectada] ou mais do que o oxigênio pulsando durante as estadas de hospital, para não mencionar o jargão médico sempre no fundo de minha vida. Ele me tirou do meu mundo.

Quando eu tinha 16 anos e meus médicos sugeriram que eu fosse listada para um transplante duplo de pulmão, eu mergulhei mais profundamente no clube de fãs de Michael Jackson. Eu mergulhei em tudo sobre ele.

Eu tinha toda a sua música, todos os filmes e cartazes em todos os lugares. Eu mesma economizei dinheiro para comprar fitas VHS de suas performances raras do eBay [isso foi antes do YouTube!].

Eu me encantava na maneira como ele se movia, na batida rítmica de suas canções, nos sapatos pretos que adornavam seus pés, nas meias brancas que destacavam seus passos, na luva que brilhava no ar - qualquer coisa que estivesse lá para ver, ouvir ou saber sobre ele, eu estaria acessando.

Eu literalmente sabia as letras de suas músicas, eu podia recitar todas as entrevistas, e eu podia me lembrar de qualquer fato. Mas foi mais do que a música que me atraiu profundamente. Agora, como uma adulta de 31 anos de idade, eu sei como isso parece loucura, mas havia algo sobre ele que era fascinante, até mesmo magnético para mim.

Eu estava tendo uma estadia hospitalar particularmente ruim logo após a terrível conversa de transplante de pulmão, tentando me livrar de uma infecção com risco de vida. Eu vi um comercial da Fundação Make-A-Wish muito tarde da noite na televisão. Eu ainda me lembro do garotinho brincando na praia com sua família e esquecendo sua doença. Eu tomei isso como um sinal. Acessei a internet e preenchi seu formulário de solicitação. Eu sabia exatamente o que eu estava desejando.

Logo depois eles entraram em contato comigo e com meus médicos e disseram que eu era elegível para um desejo, o que é impressionante e deprimente ao mesmo tempo. Significava, por algum padrão, que eu era considerada terminal para que eles me considerassem. Eu tinha apenas 17 anos.

Duas voluntárias muito alegres vieram à minha casa depois que eu fiquei estável e liberada do hospital. Eles trouxeram todos os tipos de presentes divertidos com eles. Elas explicaram que eu era uma das candidatas com mais idade com as quais elas haviam trabalhado, por isso foi divertido para elass escolherem presentes mais ''adultos'' e femininos.

Meu coração batia rapidamente dentro do meu peito, enquanto elass tiravam toda a papelada. Eu olhei para minha mãe, que estava ao meu lado, para a garantia periódica. Eu acho que, verdadeiramente, ela estava nervosa também. Eu sabia o que eu queria, e eu sabia que era grande.

Eu tentei respirar lentamente - uma tarefa difícil para alguém com pulmões falhando - enquanto eu reunia a coragem de lhes dizer qual era o meu desejo.

"E qual é o seu desejo, Natasha?", a pergunta seguiu com um sorriso.

Meus olhos se encheram de lágrimas antes que eu pudesse dizer qualquer coisa. Isso era muito importante para mim. Eu queria isso há tanto tempo. Eu precisava disso.

"Eu quero ir a Neverland e conhecer Michael Jackson."

Elas ficaram surpresas. Eu sabia que não era o que elas estavam esperando.

"Bem, se você tivesse um segundo desejo, o que poderia ser?"

Eu não tinha um segundo desejo. Este era o meu desejo. Meu único desejo. No passado, eu tinha amigos de amigos [de amigos] que estavam sempre tentando me aproximar de Michael Jackson de uma forma ou de outra [isso era antes das redes sociais], mas nunca chegaram a ter sucesso. Ele era, afinal, a pessoa mais famosa, intocável e indescritível do mundo. Essa era a única maneira de meu sonho finalmente se tornar realidade.

Inicialmente, Make-A-Wish me disse que Michael tinha parado de atender os desejos há muito tempo. Mas eu disse para continuar tentando. Isso era tudo o que eu queria. Eu sabia que iria acontecer. Eu tinha uma fé tão enorme. Eu acreditava tão profundamente. Eu rezei tão genuinamente para que isso acontecesse.

Durante o curso de um ano, Make-A-Wish me perguntou várias vezes para seguir em frente e mudar meu desejo para outra coisa. Eles me ofereceram basicamente qualquer coisa que uma garota da minha idade deveria ter desejado: compras, viagens mágicas, trabalhar com um estilista de primeira linha.

Eles tentaram me tentar. Não ajudou que eu estava ficando mais doente. Eles não estavam mais perto de conseguir que os conselheiros que cercavam Michael concordasse com um desejo.

Mas eu disse ''não'' às suas outras sugestões repetidas vezes. Eu rezei todos os dias, por anos, para encontrar Michael Jackson. Eu implorei a Deus tantas vezes para encontrar o homem que me ajudou a sobreviver à minha vida. Eu disse a mim mesma várias vezes: continue acreditando. Michael me deu outra coisa pela qual orar, além da minha vida.

Mas sinceramente, em silêncio, eu estava ficando preocupada. Meus pulmões estavam ficando piores. A vida estava ficando mais difícil. Era cada vez mais difícil respirar. Eu estava oficialmente na lista de transplante pulmonar.

Uma noite, do nada, eu caí de joelhos e rezei. Eu estava em um ponto baixo da vida, e eu precisava de algo para me dar confiança de que existia um poder maior. Minha oração foi: "Por favor, permita que o quer que aconteça, aconteça."

Foi a primeira vez em minha vida que eu rezei e me senti movida. Era como se alguém tivesse realmente ouvido meu apelo intenso para que algo milagroso acontecesse em minha vida.

Na manhã seguinte, recebi um telefonema da Make-A-Wish. Eu mal podia pegar o telefone quando ouvi a senhora do outro lado: "Natasha, é hora de você conhecer Michael Jackson! Nós estamos colocando você em um avião, e você está indo para Neverland!"

A publicação da Fundação referente a este desejo realizado

E assim, o desejo que eu tinha esperado tanto tempo estava acontecendo. Meu sonho estava se tornando realidade; Uma oração significativa tinha sido respondida.

Neverland era tudo o que você imaginaria que seria: maravilho e mágico. Os portões da frente eram adornados com anjos que se abrem para a beleza irreal. Havia flores em todos os lugares, em todos os tipos, sempre em cores, traçando os passeios e prédios elaborados. Havia música clássica, não importando onde você estivesse na enorme propriedade.

Havia um arcade. Havia um cinema. Havia uma piscina. Havia passeios. Havia um carrinho que te levava de um lugar para outro. Havia brinquedos. E doces. Tantos doces.

E havia, o mais importante, Michael.

Não há espaço suficiente neste depoimento para contar todos os detalhes do dia. A maioria das pessoas quer saber como era Michael. Ele era alto. Michael usava calças pretas e uma camisa vermelha com botões. Seu cabelo era comprido e escuro. Ele usava meias brancas.

Era intensamente pálido, quase translúcido. Seus olhos eram profundos como o oceano, penetrantes. Sua voz era profunda. Suas palavras eram normais. Ele era mesmo engraçado. Ele usava maquiagem. Essa é a única coisa incomum que eu posso dizer. E sim, ele claramente tinha alguns trabalhos no nariz. Ele era normal, mas também brilhante. Sua alma estava viva.

Eu ainda adoro e valorizo ​​Michael, embora minha obsessão tenha diminuído. Eu sou ferozmente, mas silenciosamente leal. Já não tenho todas as memorabilias em exibição. Esqueci a maior parte dos fatos aleatórios que conheci. Eu não toco sua música tão frequentemente.

Mas Michael é tão importante para mim como sempre foi. O dia que passei em Neverland será para sempre um dos dias mais significativos da minha vida. A coisa é, Michael Jackson era mais do que algum músico popular; Ele foi minha primeira prova de fé. Desejei e orei incessantemente. Eu me mantive forte pelo meu sonho. 

Eu nunca desisti. Eu segurei firmemente minha fé. Eu me lembro disso durante todas as minhas tribulações na vida, que foram muitas. Michael me ensinou que a fé é real e poderosa, e com ela tudo é possível.

Em 12 de novembro de 2003, uma família doou os pulmões saudáveis ​​mais perfeitos que foram uma combinação perfeita para mim. Eles me permitiram terminar a faculdade e, na maior parte, ser uma pessoa normal. A vida nem sempre é fácil. E quando estou tendo um dia difícil, ainda posso ligar a música de Michael Jackson e sorrir.''

Natasha Kirker [depoimento de fã]

Fonte: MJJ Love Lives Forever

Nenhum comentário

Postar um comentário

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...