Entrevista com Dieter Wiesner (4/5)


Entrevista concedida por Dieter Wiesner em 2010 
para o fórum Jacksonvillage [by Been Told]

Eu conversei com Dieter Wiesner sobre o fato de que ele voltou para a Alemanha na fase inicial do julgamento contra Michael. Foi por causa da pressão que a promotoria tentou colocar em cima dele?

''Não, absolutamente. Não havia nada onde eles poderiam colocar pressão sobre mim. Não, a principal razão sobre isso foi a situação com a Nação [do Islã].''

Além disso, Thomas Meserau alterou consideravelmente a estratégia de defesa. Ele se concentrou fortemente nos ''co-conspiradores não-incriminados'', a fim de evitar que um ou outro testemunhasse para a acusação.

Dieter Wiesner disse que ele conseguia entender. O ponto principal era fazer com que Michael saísse do foco, porque ele era inocente.

"Eu não podia suportar a situação por mais tempo e, portanto, eu voltei para a Alemanha", disse Dieter para mim. Pouco tempo depois, uma pessoa da Nação do Islã chamou e eles tiveram uma briga pesada, então.

De repente, Michael estava no telefone e perguntou: "Dieter, onde você está?"

Dieter respondeu: " Estou de volta na Alemanha.''

Michael pediu-lhe para voltar para ele, em breve. Assim, Dieter tomou o avião e voltou para a Califórnia. Quando o pessoal da Nação do Islã percebeu isso, eles começaram a levar Michael de um lugar para outro, com todos os tipos de desculpas. Algum dia, este jogo de esconde-esconde foi demais para Wiesner e novamente, ele voou de volta para a Alemanha.

O tempo passou e todos os planos e projetos iniciados, foram deixados de lado. Ambos, Michael e Dieter, tinham investido dinheiro e agora tudo estava sem vida e ninguém sabia se e quando poderiam recomeçar.

Os advogados de Wiesner eram insistentes que a única maneira seria uma ação judicial.

''Devo admitir que isto foi terrivelmente difícil", disse Dieter. "Ele era meu amigo - não mais um estranho. Como você pode processar um amigo? E não apenas isso. Ele me deu o poder do advogado. Eu nunca vou esquecer quando ele veio junto com cinco advogados e colocou os documentos em minhas mãos, dizendo as palavras, que ele confiava em mim totalmente.''

Por fim, a decisão tinha sido tomada - Michael tinha sido processado.

"Na verdade, foi uma ação ridícula. Primeiro, o processamos em 40 Milhões, então Michael me processou de volta, por 100 Milhões... eram valores totalmente incompreensíveis!''

Mas, em seguida, descobriu-se uma outra maneira. "Fomos para a audiência e os meus advogados estavam prontos para o confronto. Eles estavam absolutamente certos de que haveria um julgamento. Mas eu disse-lhes uma e outra vez: 'Homem, basta esperar. Não haverá um julgamento.'

''Eles não acreditaram em mim até o fim. Por acaso, eu encontrei Michael - e nós dois ficamos sozinhos na sala. Olhamos um para o outro e Michael primeiro disse:

'O que estamos fazendo aqui?'

Eu respondi: 'Michael.Você estava acabado!'

E ele disse: 'Eu sei, Dieter, eu sei.'

Então nos sentamos e resolvemos o assunto durante uma longa conversa. Sem qualquer advogado... mais ninguém. Até mesmo os advogados não ficaram felizes com o resultado", acrescentou com um sorriso.

Apesar da amizade de ambos florescer novamente e durar até a passagem de Michael, os dois não trabalharam juntos, novamente.

"Ele estava totalmente devastado após o julgamento. Ele teve que se recuperar e isso levou muito tempo. Você não pode esquecer de como ele estava exausto. Fisicamente, em sua alma, mentalmente - as baterias estavam simplesmente vazias. E, para ser franco, eu não teria gostado de lhe impor. Isto não teria sido certo. Ele precisava de tempo para si mesmo."

Dieter Wiesner fala sobre Michael com uma forte afeição, o que parece ser doloroso em alguns momentos. Especialmente, quando ele fala sobre o fato de quantas vezes e quantas pessoas magoaram Michael. Sobre como Michael se sentiu nos tempos de julgamento.

"Ele era um homem orgulhoso, com muita dignidade e decência. Para vê-lo ficar totalmente exausto e tudo mais, era difícil de suportar. Depois, tivemos a certeza de que ele seria processado, ele estava totalmente no chão, em primeiro lugar. Lhe deixaram saber que fariam isso com ele. Mas após este tempo de depressão, ele realmente teve um controle sobre si mesmo e mudou de atitude. Ele voltou a ser o lutador e ele estava preparado para atacar toda a questão. Mas apesar de tudo isso, foi uma época muito difícil para ele.''

Wiesner se emociona, quando conta: ''Se ele não tivesse tido seus fãs, teria sido quase impossível para ele encontrar um novo sentido para a vida."

Eu estava um pouco chocado com isso. Eu estava ciente do fato de que Michael realmente amava seus fãs. Mas eu nunca tinha conhecimento de quanta força ele obteve, por saber que era amado por seus fãs.

"Se ele se sentisse mal e para baixo, ele se animava com os presentes dos fãs e as letras. E ele os amava de seu próprio coração. Em primeiro lugar, as pinturas. Não só naqueles tempos difíceis, mas sempre. Não importa onde estivéssemos. Se os fãs estivessem ao redor e ele visse os desenhos e pinturas, ele sempre dizia: ''Tirem fotos dessas, e daquelas!'' Lembrou Wiesner, gesticulando como Michael enfatizava o pedido.

O que os fãs significam para Michael?

''Tudo", disse Dieter sem hesitação. "Eles eram sua família. Eles eram seu apoio e lhe deram força. Mais do que qualquer outra coisa. E ele os amou mais ainda, por isso. E ele dizia para os seus filhos, também. Toda vez que, em qualquer lugar... onde ficávamos nos hotéis etc... Ele mostrava seus fãs para seus filhos e lhe explicava o o quanto seus fãs significavam para ele e o quanto eles os amava.''

Mas não eram os seus irmãos e os pais, o seu apoio? Principalmente durante os dias de prova?

"Eles estavam lá e foi bom assim. Mas a força e conforto de Michael veio claramente dos fãs. Ele os amava além das palavras. Quero dizer, ele respeitava os seus irmãos e pais e os amava. Ele sempre cuidou de seu bem-estar e que não lhes faltasse nada. Mas essa proximidade e amor sempre veio dos fãs. Sempre, e quando ele dizia que os amava.. ''I LOVE YOU '', então, era a pura verdade.''


Outro apoio, além de sua família e fãs, era difícil de encontrar. A maioria de seus famosos "amigos" o havia abandonado.

"Michael estava muito decepcionado com isso. Fizemos contato com algumas dessas pessoas que eram conhecidas por ele naquele momento. Gostaríamos de pedir-lhes uma demonstração pública de apoio para Michael. Mas a maioria deles não se preocupou com isso."

Por exemplo?

Bem, Chris Tucker, de repente, não estava mais acessível. Não disponível. E uma namorada, a quem, pela sua maneira, eu pessoalmente gostei muito também, ela estava preparada para fazer uma declaração, mas ela queria dinheiro para isso."

Eu não menciono o nome da namorada, a pedido de Dieter Wiesner. Conversamos um pouco sobre ela e sua amizade com Michael e eu tenho a impressão de que Wiesner e Michael gostavam muito dela, mas que a amizade era mais do lado de Michael do que [do lado] dela.

''Michael não se importava com o dinheiro. Mas pessoalmente, eu fiquei desapontado.''

E então, chegamos a um outro tema triste - Os últimos anos de Michael, problemas financeiros e, é claro, This Is It. Minha primeira pergunta - você pode imaginar - Michael seria capaz de fazer 50 shows?

"Capaz? Sim, ele era capaz de fazê-lo. Mas ele não queria. De jeito nenhum."

Essa resposta me fez querer saber mais um pouco. Kenny Ortega, Randy Philips ou mesmo o ex-gerente Frank DiLeo. Todos eles disseram em várias entrevistas, que Michael não estava apenas apto, mas também animado! Que ele queria quebrar o recorde do Prince e assim por diante.

"DiLeo ... Michael realmente não falava com DiLeo", explica Wiesner. "Ele só apareceu quando ele percebeu que poderia ganhar dinheiro novamente com Michael. Ele assinou o contrato - o que ele não tinha permissão para fazer.''

Ele fala sobre um contrato onde Michael faria um show com seus irmãos. DiLeo assinou o contrato como empresário de Michael, embora ele não fosse o empresário de Michael e não tinha permissão para fazer isso. Quando o promotor de concertos processou Michael e DiLeo, o processo falhou.

"O promotor de concertos não tinha o direito de processar Michael, porque ele não tinha nada a ver com isso. Mas eles tentaram ganhar mais um pouco por fora do caso, processando Michael, também."

Assim, as histórias sobre Michael e a reconciliação com DiLeo e que Michael tinha novamente envolvido DiLeo, não são verdadeiras?

"Não", foi a resposta.

E sobre a história de reconciliação entre John Branca e Michael semanas antes da passagem de Michael e que tinham a intenção de trabalhar juntos novamente?

Também aqui a resposta foi clara: "Não."

Eu tenho a impressão de que também DiLeo, bem como Branca, tentaram cativar Michael. Havia o cheiro de dinheiro no ar e eles queriam sua amizade novamente.

Como sobre a história de que Michael teria dito a alguns de seus fãs, que ele não queria fazer 50 shows e, principalmente, sua citação: "Ontem eu fui para a cama com 10 concertos e hoje eu acordei e havia 50." Isso realmente foi verdade?

"Eu não sei se ele disse isso para os fãs. Eu não estava lá. Mas corresponde à situação de como Michael se sentia sobre isso. Ele foi enquadrado e aproveitado. E, no final, eles ainda o isolaram de seus fãs. E isso não era típico para Michael. Naqueles anos em eu trabalhei com ele, nenhum de nós jamais se atreveria a dizer-lhe se ele poderia receber e atender os fãs ou não. Ele sempre tinha seu tempo. Não importava onde, não importava quando. Os fãs eram mais importante para ele."

Porque - eu questionei - por que isso tinha deixado de acontecer?

"Muito simples - ele estava sozinho. Não havia quase ninguém por perto que não trabalhasse para a AEG ou a empresa que detém Neverland. Não importa quem você é - você não pode suportar por um longo tempo tal pressão e solidão. Mesmo dois de seus guarda-costas eram da Nação (do Islã). Houve um enorme esforço necessário por Michael para se certificar de que eles, pelo menos, não dormissem por mais tempo em sua casa, mas em uma caravana fora de sua propriedade."

Eu não sei se Dieter está falando sobre os guarda-costas em Neverland ou se ele fala sobre os guarda-costas que trabalhavam para ele, no final.

Estas respostas são chocantes para mim. Todos nós já ouvimos sobre essas histórias de "This Is Not It" e assim por diante. Mas ouvir isso agora, assim...

Fontes:
http://mjklub.com
http://mjthekingofpop.wordpress.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...