Entrevista com Dieter Wiesner (5/5)


Entrevista concedida por Dieter Wiesner em 2010 
para o fórum Jacksonvillage [by Been Told]

Dieter fala sobre o momento em que Michael morava em Las Vegas, pouco antes dele se mudar para Los Angeles.

''Aqueles tempos foram muito difíceis para ele. Quando ele saiu de Las Vegas, ele teve que arrumar sua bagagem por conta própria. Não havia ninguém por perto. E então, houve o problema com a empresa que comprou Neverland.''

''Eles trouxeram-lhe aquele Tohme e Michael não sabia que Thome trabalhava para essa empresa. Ele foi assessor de Michael e disse-lhe para vender seu rancho para esta empresa, a fim de evitar que ele tivesse que enfrentar um leilão. E após isso, aconteceu a conexão com Philips (da AEG Live) e disseram para Michael de forma bastante clara: ''Faça os concertos ou o rancho já era.''

Eu fiquei chocado. Dieter Wiesner foi a primeira fonte de graves declarações. Eu li algo parecido em vários artigos, mas eu ainda não acreditava neles. Por um momento, fiquei sem palavras. Então, eu perguntei como Michael pensou sobre isso - como ele pretendia lidar com isso.

Michael estava chateado. Ele queria se despedir com os 10 concertos - como ele sempre havia dito. Mas eles (AEG Live) os vendeu como um retorno. Não era um retorno para Michael, era o seu adeus a respeito de sua carreira musical.

''Ele só estava preparado para dar, no máximo, 10 concertos e era isso. A coisa toda foi segurada. Ele nunca concordou com 50 shows, então ele teria realizado apenas o número original de concertos."

Assim, é correto dizer que This Is It foi apenas um constrangimento para Michael? Ele não desejava mais se apresentar?

"Quando ele concordou em fazê-lo, ele queria fazer isso direito. E ele realmente queria mostrar para seus filhos como se poderia sentir, quando ele se apresentava no palco. Como as pessoas reagiam e assim por diante. E ele queria dizer adeus a seus fãs. Mas isso não é a coisa toda."

Michael estava, ao menos, satisfeito com a execução dos ensaios?

"Nem um pouco. O show não estava tão completo como teria que ser. Eles não estavam em posição de começar a tempo. Como eu disse, o show estava incompleto. Os figurinos estavam incompletos. Nem mesmo os contratos de merchandising estavam assinados! E Michael não tinha o controle sobre a organização, o qual ele normalmente teria.''

Ele não tinha mais passe livre como nos primeiros shows?

"Não, o que era totalmente frustrante para ele."

É possível que esta situação o levasse a tomar medicamentos? Que esta situação causasse um tipo de vício?

"Os fãs devem saber de uma coisa. Michael não era um dependente de drogas. Claro, houve momentos em que ele tomou analgésicos, nos anos 90 e durante o julgamento. Ele também teve que tomar remédio para aliviar a sua dor. Mas aqueles eram analgésicos. Este médico tinha lhe dado um anestésico. Isto é absolutamente um outro tipo de história!"

Nos meios de comunicação, você pode ler claramente que Michael era viciado em medicamentos / drogas, de modo que muitos fãs tem isso como uma questão de fato. Isso é errado?

"Absolutamente. Michael não era viciado em medicamentos ou drogas. Claro, os fãs ouvem isso repetidas vezes. Eles ouvem e o perdoam porque o amam. Mas não há nada a perdoar - da mesma forma como ele nunca foi assim!

Você deve saber, existem alguns médicos - e eu tenho alguns de seus nomes em minha mente - eles vêm para você e dizem: 'Ah, você não se sente bem? Eu tenho algo para você e você vai se sentir melhor. Não é grande coisa.''... ''Você não pode dormir? Aqui, tome isso. Você vai dormir bem. O sono é importante!"

Michael não era forte o suficiente para recusar?

"É preciso não esquecer as coisas com as quais este homem tinha lidado durante a sua vida. Ele era uma pessoa tão sensível, vulnerável e orgulhosa - no bom sentido. E ele tinha sido humilhado e ridicularizado por todo mundo. E, no final, ele estava sozinho. Ninguém estava lá ao seu lado. A melhor pessoa entre nós fraquejaria [se estivesse no lugar dele].''

Como você se sente sobre a morte de Michael, hoje?

"Você sabe, eu ainda não reconheci isso no meu coração. Você não pode compreendê-lo realmente. Este grande ser humano, feito de tanto amor. E ele não está mais aqui...''

Dieter Wiesner faz uma pequena pausa.

"Eu sempre olho para suas fotografias, ou ouço as mensagens que ele me deixou ao longo dos anos. E eu simplesmente fico chateado. Ele foi usado de A a Z e deixado para baixo. É apenas incompreensível.''

O que Michael diria sobre a situação atual? This Is It, as crianças, a família?

"Se Michael soubesse que iria partir nesse momento, ele teria planejado a custódia de outra maneira. Em qualquer caso, é de acordo com seu desejo de que ele irá, obviamente, fazer história como músico e artista, não apenas com os escândalos. [O filme] This Is It nunca teria conseguido a sua permissão, na forma como eles fizeram isso. Michael teria sido absolutamente contra isso."

Haverá um livro por Dieter Wiesner?

"Eu gostaria, mais do que qualquer outra, ter trocado uma última palavra com Michael. Tenho tantas gravações de nossas conversas, etc eu poderia provar qualquer coisa que eu digo e eu gostaria de definir muitos registros em linha reta, dando nomes. Estão circulando tantas mentiras, lá fora. E Michael não estaria totalmente feliz, se todas essas mentiras prevalecerem até o final.''

Há planos concretos?

"Eu não sei ainda. Para ser franco, quanto mais eu penso sobre isso, mais eu me sinto à vontade para fazê-lo. Quero dizer, eu posso dizer nomes. Eu poderia revelar muitas coisas, só para dizer a verdade. E eu sei que este seria o espírito de Michael.''

Olhei para o meu relógio naquele momento e eu notei que passamos mais de três horas juntos, conversando. O planejado foi apenas uma hora. Mas Dieter pareceu-me como se ele também não tivesse percebido o tempo. Seu telefone tocou e ele teve que responder a uma ou a outra chamada, mas não havia pressa.

Eu terminei a conversa com relutância e comecei a me despedir. Sr. Wiesner levantou-se e me mostrou mais algumas coisas. Por exemplo, este enorme livro - Afrika - de Leni Riefenstahl. E antes que você grite agora - o pai de Dieter era judeu.

Este foi um presente para Michael dos mágicos Siegfried e Roy. O livro é realmente muito, muito grande e de edição limitada A cópia de Michael é o número 8. E as fotos dentro são realmente de tirar o fôlego.

Outro livro que ele me mostrou foi: Michael Jackson - King Of Pop - The Legend. Não é um título humilde!

"Isso foi ideia de Michael. Ele desenhou a capa e o título exatamente dessa forma."

Este livro é um tipo de protótipo e o efeito gravado na tampa não teve muito destaque. Quando eu lhe perguntei que tipo de livro que deveria ser, ele disse:

''Michael queria escrever um livro sobre sua vida. E é aí que ele queria colocar imagens lindas e impressionantes, que ninguém nunca tinha visto antes. Desde a sua infância até hoje. E era muito importante para ele. Ele queria trazer à luz todas as coisas que aconteceram com ele. Como ele disse: 'as coisas boas e as coisas ruins.'

E isso confirmou a impressão que eu sempre tive sobre Michael. Silencioso como ele era sobre seus feitos humanitários - ninguém doou tanto dinheiro como ele fez - e sobre como ele era confiante sobre suas realizações na indústria da música.

E ele tinha todo o direito de se orgulhar. Qual é o preço mais elevado que pode ser pago pelo sucesso, do que perder a própria infância, a liberdade, a vida privada e, no final, infelizmente, a própria vida? Michael, sentimos sua falta.''

Fontes:
http://mjklub.com
http://mjthekingofpop.wordpress.com


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...