O álbum ''Off the Wall''

Na gravação do álbum Off the Wall
Michael Jackson iniciou a gravação do álbum Off the Wall em 04 de Dezembro de 1978, em um processo que consumiu sete meses de trabalho. Entre os colaboradores, a presença do produtor musical Quincy Jones e o engenheiro de som Bruce Swedien.




Ele recebeu críticas positivas por sua performance vocal no álbum e, com ele, se tornou o primeiro artista solo a ter quatro singles do mesmo álbum chegando ao Top 10 da Billboard Hot 100

O álbum também foi um sucesso comercial e, até hoje, recebeu sete discos de platina - só nos Estados Unidos - e vendeu 18 milhões de cópias ao redor do mundo, segundo a revista Billoard [Julho de 2010].

Atualmente, junto com as vendas geradas com a morte do Rei do Pop, a estimativa é 20 milhões de cópias.


Diversos críticos observaram que Off the Wall foi composto por baladas de funk, disco-pop, soul, soft rock, jazz e pop. A mistura de rhythm and blues e discothèque ouvida no álbum causou furor entre o público e a imprensa especializada.

Divergindo dos discos que havia gravado até então pela Motown, Michael abandonou os temas infantis e passou a cantar histórias comuns a jovens como ele, que estava com 21 anos. 

Nas dez faixas do álbum, o astro canta sobre solidariedade, auto-estima, trabalho e relacionamentos; sempre abusando dos falsetes vocais, com timbres moderados e muita sensualidade — artifícios pouco explorados nas gravações anteriores do cantor.

Foram filmados vides para a divulgação dos compactos Don't Stop 'Till You Get Enough, Rock With You e She's Out Of My Life. O conceito dos videos eram pouco ousados, nada comparável ao que o astro produziria nos anos 80 e 90. Ainda assim, contribuíram para o sucesso das faixas. 

Quando a balada She's Out Of My Life foi lançada como compacto, em Abril de 1980, Michael Jackson se tornou o primeiro cantor a colocar 04 músicas de um mesmo álbum entre as 10 mais tocadas, tanto no Reino Unido quanto nos Estados Unidos.

Ao iniciar o projeto Off the Wall, Jackson desejava mais liberdade criativa, algo que não lhe tinha sido permitido nos álbuns anteriores. Jones e Jackson produziram em conjunto o álbum, cujas faixas foram compostas por Jackson, Rod Temperton [da banda Heatwave], Stevie Wonder e Paul McCartney. 

Todas as sessões de gravação ocorreram em estúdios no condado de Los Angeles. As faixas rítmicas e vocais foram gravadas no Allen Zentz Recording, os sopros em Westlake Studio e as cordas no Cherokee Studios, em West Hollywood. 

Após as sessões iniciais, a mixagem de áudio foi feita pelo engenheiro e vencedor de Grammy Bruce Swedien, no mesmo Westlake Studio, e as fitas originais foram enviadas para o A&M Recording Studio, também em Los Angeles.

Uma atenção especial foi dedicada à capa do álbum, que mostra Jackson sorrindo, vestindo um smoking e suas meias características. Seu empresário da época declarou que "o smoking era o plano geral para o pacote e o projeto de Off the Wall. O smoking foi nossa ideia, as meias foram de Michael."

Em 16 de outubro de 2001, uma edição especial de Off the Wall foi lançada pela Sony Records, celebrando os 30 anos de carreira solo de Jackson.

As gravações demo de Don't Stop 'Till You Get Enough e Working Day And Night foram incluídas como faixas bônus. Entre outras raridades, entrevistas com o compositor Rod Temperton e com o produtor Quincy Jones sobre os bastidores das sessões.


O álbum ainda recebeu capa dura de luxo, com uma imagem diferente da original. O encarte de Off The Wall também foi modificado, incluindo fotografias do acervo pessoal do astro.











Fontes:
Imagens do meu arquivo
Fontes diversas

15 comentários:

  1. Acabei de ler o livro Moonwalk onde tem um extenso capítulo sobre o album Off The Wall. O que pude perceber é que o dom, o talento e a criatividade de Michael não seriam nada se ele não fosse tão focado no trabalho e dedicação meses a fio. Digo isso porque às vezes pensamos ( até eu mesma por vezes imaginei isso) que basta o talento dado por Deus e tudo flui facilmente e não é bem assim. A pedra bruta precisa ser lapidada num trabalho persistente e árduo e aí sim o dom, o talento aflora de forma encantadora. Gosto demais desse album.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com toda a certeza.. e eu acho que muitas pessoas não se dão conta disso. Michael trabalhava e trabalhava - desde pequenino - enquanto seus irmão maiores tiravam um tempo para descansar.. tudo bem quanto a eles mas, a dedicação e o afinco de Michael, o detalhismo e o perfeccionismo foram fundamentais pra o resultado final do seu trabalho. Nada cai do céu, de graça.

      Excluir
  2. Francisca vc foi perfeita no seu comentário. Adorei! Tudo o que vc disse é a síntese da visão de Michael. Ele sempre falava para os seus filhos que ao escolherem alguma coisa deveriam "fazer da melhor maneira possível". Ou seja, trabalhando até chegar a perfeição. É engraçado, mesmo as pessoas que não gostam do artista Michael Jackson, admiram as suas apresentações impecáveis. Já presenciei algumas pessoas, que afirmam não gostar dele, paralisadas ao assistirem um vídeo. Vcs já prestaram atenção nas lojas que exibem seus clipes nas Tvs? Como as pessoas para e ficam olhando, mesmo sendo clipes antigos?
    A Rosane tb foi muito feliz no que citou, quanto aos seus irmãos e pai, desculpem-me pela opinião, mas os vejo como aproveitadores, oportunistas, .... Viveram e vivem na sombra de Michael.

    ResponderExcluir
  3. Gosto bastante desse albúm, dá pra viajar nas músicas, é um albúm com uma leveza e ritmo impressionante!

    ResponderExcluir
  4. Adoro ver as fotos mais antigas de Michael e de ler as reportagens referentes. Foi muito trabalho e renúncia até chegar à perfeição, e
    o resultado foi o que o mundo viu e vai reverenciar por todo o sempre.
    God bless you, my angel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto das mais antigas. Se eu tivesse tempo disponível, me dedicaria a pesquisar e criar um blog somente para o Jackson Five. Mas não é possivel, nesse momento.

      Excluir
  5. esse álbum é demais!amo todas as faixas,em especial Rock with you.fico vendo as fotos do Michael no encarte.esse blog está cada dia melhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está melhor, é? Que bom saber disso !!

      Então.. eu também amo esse álbum e escuto com bastante frequência. Esse tipo de som presente no álbum é o meu favorito.

      Excluir
  6. Olá Angel, boa tarde!

    Ahhh!!!....Of fthe Wall.... as canções deste álbum estão gravadas na memória de quem viveu esses bons e velhos tempos....saudades!!
    Além de tudo deste álbum, uma coisa q eu gosto é saber da presença do músico brasileiro Paulinho Costa, e a participação dele é bem destacada nas músicas, Cant't Help It, Get On the Floor, tbém Don"t Stop Till You Get Enough e Working Day and Night, ou seja nas músicas rápidas onde a percursão é mais evidente, não é?

    Gostaria muito de vêr um depoimento dele sobre essa experiência, q deve têr sido incrível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lady! Eu tenho um depô dele... vou atender ao teu pedido.

      Excluir
  7. Viva!!! Grande Rosane, pode continuar sim a ser competentíssima, nós agradecemos!!! \o/\o/\o/!!!

    Talvez eu tenha me equivocado qto a ele ter participado de OTW, ñ sei, são tantas coisas q acabo confundindo um pouco. Acho q por hj é tchau mesmo! Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah já está pronta.. vc vai curtir !!

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...