O ''Mickey Mouse Club''


O Mickey Mouse Club é um programa de televisão surgido em 1955, produzido pela Walt Disney Productions e exibido pela American Broadcasting Company. Ele é apresentado por um elenco regular, cujos integrantes estavam sempre trocando, a fim de se manter ''adolescente''.

O programa foi relançado, reformatado e repaginado várias vezes, desde a primeira vez que foi ao ar, pelo canal ABC.


Damon Pampolina, Albert Campos e Chasen Hampton são três ex-mousequeteiros e recordam de uma visita de Michael Jackson, durante uma filmagem ao Disney MGM Studios [Flórida] em 1990.

Eles lembram com carinho a visita do Rei do Pop:

"Michael chegou ao conjunto do Mickey Mouse Club em um de suas visitas à Disney. Ele deu ''Olá!'' a todos nós e distribuiu fotografias autografadas'', lembra Damon. "Foi um sonho que se tornou realidade.''

Damon Pampolina
"Foi uma daquelas coisas raras em que você realmente não acredita, porque ele era um artista tão incrível! Você não achava que ele era humano, então você... Oh, Meu Deus! Isso é tão surreal. Eles pensam nisso como se ele fosse um super-herói. 

Sua pele era impecável, se parecia exatamente como você veria nos pôsteres. O chapéu, o cabelo, a roupa, as insígnias... foi deslumbrante. Eu tenho um autógrafo emoldurado em meu poder e foi igual para todo mundo... ele diz:

Para os Mousequeteiros, a minha equipa favorita no mundo, por tudo o que vocês realmente me inspiram. Eu amo o seu programa maravilhoso. Todo o meu amor. Eu amo vocês. Michael Jackson.

Para Albert* [sem fotografia*] que cresceu na cidade natal de Michael - Gary [Indiana] - a interação foi mais pessoal. Ele teve um tempo com Michael nos bastidores por cerca de dez minutos.

''Esse foi o primeiro assunto no qual tocamos. ''Bem, eu sou de Gary, também'', disse Albert para Michael. ''Foi incrível, porque eu e todos os demais fomos influenciados, especialmente por eu ter vindo de onde eu vim, e minha família o viu ainda criança, quando ia para a escola com seus irmãos e irmãs.

Foi incrível e ele foi ótimo, dizendo coisas como ''gostei do show''... ''eu costumo ver e é muito bom estar aqui, porque eu queria assisti-los filmando''. Disse que amava o show e o que fazíamos nele. As músicas, a dança, a atuação.

Ele teve uma conversa onde estava genuinamente feliz. Era genuíno quando ele disse: 'Eu gosto do que vocês fazem.' Ele estava feliz. Michael simplesmente tinha uma aura como um vácuo, que te suga e você embarca nisso.''

Chasen admite que aquele dia foi único e nunca será esquecido.

"Ele era maior que a vida. Ele acreditava na magia da Disney. Amava o nosso show e disse que costumar assistir todos os dias em que fosse possível. Ele nos disse que era nosso fã. Que poder teatral no palco e que homem bonito, fora do palco! Ele nunca teve medo de dizer o que a maioria de nós teme falar. Michael era literalmente tocado por Deus para ter esse talento.''

Chasen Hampton
Damon assistiu ao concerto de Michael na Victory Tour em 1984 e na Bad Tour entre 1987-1989.

''Não há absolutamente nenhum outro artista na Terra que pode tocar seu magnetismo, energia e dança. Seu talento para o palco, se você mão pôde ver, eu não acho que possa fazer isso novamente.

E eu não estou desfazendo os outros artistas, eu sou um grande fã de Prince e Beyoncé, mas o talento e o magnetismo que ele tinha no palco, não haverá mais.

Não haverá em nosso tempo e não acho que haverá de novo. Nunca haverá outro Elvis. Nunca haverá outro Michael.''

Chasen agora trabalha na direção musical da Rock Nation, uma escola de música para todas as idades, e ensina muitas jovens músicos aspirantes. Sua fotografia autografada de Michael está lá, exposta.

''Ele é uma inspiração para todas as crianças que chegam à escola. Tenho certeza de que Michael ficaria feliz. Michael, obrigado pela minha carreira musical e por levantar as barreiras na música e atuação. Obrigado por inspirar não só na música, mas na bondade e generosidade.''

Albert completa:

''Michael tinha esse dom que a maioria das pessoas não tem. Era uma pessoa muito especial, nesse sentido. E ajudou o mundo. É por isso que todo mundo está tão afetado pela sua morte. Foi muito especial. Descanse em paz, Michael, você sempre será amado.''

Fonte: http://michaeljacksonmyobsession.blogspot.com.br

9 comentários:

  1. Oi amiga,

    Mickey, Minnie, os 3 Patetas falam de inocência, alegria e simplicidade e penso que esse era um dos motivos que Michael se identificava.
    O depoimento desses rapazes são tocantes e não há o que duvidar que Michael foi tocado de maneira especial por Deus e por isso sua presença era tão marcante.
    O mais incrível é essa sua mágica presença ainda estar no ar e ser sentida por todos que entendem sua mensagem.

    Good night angel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga... como ele amava esse mundo da Disney ! Mais do que muita criança que tem por aí.

      ♥ Boa noite para vc também, sweetheart! ♥

      Excluir
  2. Mais depoimentos comoventes. Como a Francisca citou muito bem é incrível como as pessoas que tiveram contato com ele, mesmo com o passar dos anos, ainda sentem a grande energia e magia de Michael sobre eles. É como se a pessoa ao ter contato com ele fosse "contaminada pelo vírus do amor". E isso foi tão forte que até hoje eles sentem as mesmas emoções. Dizem que as mulheres pensam com o coração e os homens com a razão. Mas nos depoimentos masculinos sobre Michael é fácil constatar como eles ficam encantados. Sempre comentam que ele era um ser especial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É porque o amor é a força mais poderosa que existe. É uma força real que ignora qualquer barreira, como idade, raça, sexo, religião ou cultura. Fala direto ao coração.

      Excluir
  3. Vc resumiu muito bem amiga!

    ResponderExcluir
  4. Michael é uma fonte de inspiração por tudo o que ele representa na música, na dança, no humanitarismo, entre outras coisas boas. Fico pensando se as crianças de hoje conhecerão Michael daqui a vinte anos, pouco não é, por tudo o que já foi citado, e se se sentirão
    influenciados por ele, citando-o como exemplo. Tenho essa dúvida e temo pelas coisas que são mostradas hoje para as nossas crianças;
    não tenho visto mais letras de músicas criativas, românticas, divertidas... ou será que eu estou por fora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho uma filha adolescente e tem momentos em que fico sem palavras, pelas coisas que observo nos artistas da nova geração. Atitudes obscenas.. falta de respeito com os fãs.. apologia ao uso de drogas.. e por aí vai. Que bom ter nascido bem antes disso.

      Excluir
  5. É impressionante. E o que dizer das letras? Gente, poesia não é coisa ultrapassada, não; o bom gosto não saiu de moda. Ainda se vê alguns jovens que cultivam o bom gosto, a boa leitura. E os nossos adolescentes são bombardeados pela obscenidade; aqui em casa, procuramos incutir em Alanis, minha neta, (onze anos) o gosto pela literatura, boa música, e a escola também ajuda muito
    nesse sentido, mas é claro que no transporte escolar, rolam músicas que ela aprende , mas que nós repreendemos, e também tem também essa fase complicada e ela apesar de gostar de Michael, o que me conforta, gosta também dos artistas teens, fazer o quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem muito o que fazer, a não ser orientar.

      A frase ''o mundo tá perdido'' é antiga mas, olha... dá para assustar o panorama dos dias atuais.

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...