Remember The Time: Protecting Michael Jackson


"Toda vez que eu ficava ''meio assim'', Sr. Jackson sempre me falava baixo. ''Bill, seja gentil com os meus fãs. Eles não vão deixar que nada aconteça para mim. Eles são inofensivos."

Parte de nossa apreensão era que a princípio não compreendíamos o seu relacionamento com seus fãs. Ficamos surpresos ao saber que ele mantinha contato com alguns deles, se correspondia com eles.

Eles chamavam a sua empresária e enviavam mensagens através dela. Quando ele falava com eles havia um monte de trocas de "eu te amo" e "eu te amo mais." Eles estavam sempre trazendo-lhe presentes, coisas pessoais. Eles diziam: 'Eu fiz isso para você" ... "Aqui está um bicho de pelúcia'' ... "Aqui está uma lembrança de Peter Pan."

Sua relação com seus fãs... eu nunca vi nada parecido com outras celebridades. Nunca. Não importa o quão famoso. Com outras celebridades você vê as groupies por aí, mas estas não eram groupies.

Sr. Jackson realmente conhecia um monte deles individualmente. Ele se lembrava em qual show ele tinha se encontrado com eles por primeiro, há quantos anos eles tinham se conhecido. Ele apontava para fãs que ele tinha visto em outros países. Aqui estávamos em Las Vegas e ele dizia ''Aquela ali, eu me lembro dela da Alemanha.''

Era uma relação interessante, ele e os fãs. Ele os amava tanto quanto eles o amavam. Da janela do seu quarto no andar de cima ele poderia olhar diretamente para a rua onde eles estavam acampados.

Às vezes, a gente olhava para cima e o via olhando por trás das cortinas, apenas a observá-los... a observá-los. Eles sentavam e aguardavam, ele sentava e assistia.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://alchrista.tumblr.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...