Remember The Time: Protecting Michael Jackson


Bill: ''O dia da Ação de Graças se passou, o Natal estava se aproximando e Sr. Jackson ainda estava na casa em Beverly Hills, o que se esperava que fosse por três dias. Já estava fechando em três semanas.

Eu andava por Las Vegas, olhando as casas, hotéis, tentando desenvolver um plano. Liguei para Raymone, eu tentei resolver algo através dela. Ela foi de nenhuma ajuda. Ela disse, "Bill, eu não sei."

Está tudo bem. Próxima chamada: Pedro Lopez. Eu não podia encontrar a ele, estava fora do país. Próxima chamada: Londell.

Londell disse que iria me ajudar e ele me colocou em contato com sua assistente. Eu disse a ela sobre o Green Valley Ranch, o lugar que nós tínhamos ficado antes, quando tivemos que sair da casa de Monte Cristo.

Ela disse, "Ok, vá lá. Vamos colocar no cartão de crédito e, em seguida, Londell será reembolsado."

Nós contratamos um ônibus para levar Sr. Jackson e as crianças de Los Angeles para Las Vegas. Eu liguei para ele e disse que ele iria voltar para o Green Valley Ranch. Quando ele esteve lá antes, estava na suíte presidencial. Tinha uma piscina coberta. As crianças gostaram. Ele disse que queria o mesmo quarto. Eu liguei e disse para Londell.

Londell disse, "Quanto custa?"

Eu disse: "Centenas por noite."

"Que diabos..."

"Ei, cara, eu só estou te informando. Faça o que quiser.''

Ele começou a falar que Sr. Jackson precisava ter suas finanças sob controle. Ele disse, "Eu não vou colocar a ele em um quarto a US $ 2.500 por noite. Coloque-o em um quarto normal. Ele precisa saber como suas finanças estão ruins.''

Nós conversamos um pouco sobre os custos. Ele finalmente concordou em pagar por uma suíte para duas semanas, mas não era a Suíte Presidencial. Acabei de ligar para Sr. Jackson e disse a ele que não estava disponível.

Enquanto estávamos no telefone, ele me perguntou sobre Mike LaPerruque. Ele disse, "Mike vem com a gente para Las Vegas?"

Eu disse: "Sim, pelo o que eu sei."

Ele disse, "Bem, nós podemos simplesmente.... mantê-lo longe disso. Chamaremos por ele mais tarde.''

Eu sabia o que ele queria dizer. Essa foi a última vez que vimos Mike LaPerruque.''

Javon: ''Nós ficamos no Green Valley Ranch por um par de semanas. Bill e eu tínhamos quartos interligados com Sr. Jackson, mas a maior parte do tempo, eu estava no quarto de Bill, porque era onde nós tínhamos colocado os monitores de TV de circuito interno, com câmeras fora da suíte do Sr. Jackson. Nós nos revezamos observando os monitores, fazendo patrulhas. Ele não saiu muito do seu quarto.

Grace não estava por perto e as crianças estavam em férias de inverno, de modo que a professora não ficou lá por muito tempo, também. Depois de alguns dias, a cadela de Prince chegou. As crianças estavam muito animadas com isso.

Em todo o tempo Sr. Jackson parecia estar tranquilo, como se ele estivesse relaxando até que se mudasse para aquela casa de Durango, a de $ 55 milhões. Ele continuava falando como se fosse sua casa. Ele continuou, ''"Essa será a minha casa."

E quando ele dizia isso, ele estava completamente convencido. Ele disse, "... Eu tenho algumas ofertas que estão prestes a acontecer eu vou comprar esta casa, e vocês vão ficar bem, não se preocupem".

Enquanto estávamos fazendo compras, ainda disse, ''Vocês precisam procurar por alguns carros de golfe. Vão precisar de carrinhos de golfe para patrulhar a propriedade, quando estivermos lá''.

Seguimos pensando, ''Como vai pagar por isso? Como?'' Mas quem éramos nós para dizer a Michael Jackson que isso nunca iria acontecer? Ele é Michael Jackson... E nós gostaríamos que tanto tempo, suor e lágrimas... queríamos acreditar que era verdade. Queríamos um motivo para ficar com ele e ver as coisas mudar.''

Bill: ''A professora tinha um lugar para ficar. Ela tinha um pequeno apartamento que ainda estava disponível, porque tinha sido pago por um ano de antecedência, então estava disponível para ela quando voltamos.

Grace estava em viagem. Ela estava em Jersey por cerca de três dias e depois foi embora. Eu não a tinha visto desde então. Isso me fez pensar em seu apartamento em Turnberry, onde Raymone tinha o seu, também. Eu não sei se Grace voltaria, mas eu sabia que o de Raymone devia estar vazio. Então eu disse ao Sr. Jackson, ''Por que você não fica no apartamento de Raymone?"

Ele disse: "Raymone tem um lugar em Las Vegas?"

"Sim.''

"Onde?"

"Nas Torres Turnberry."

Ele não sabia o que era isso. Eu tive que explicar para ele. De classe alta, condomínio fechado e de luxo. Ele disse, "Bill, eu preciso averiguar quem está pagando por isso."

Eu liguei para o administrador da propriedade para alugá-lo e ele me disse, "Eu não posso dar essa informação para você."

Eu disse, "Bem, se o apartamento está em nome de Michael Jackson, então certamente você pode dar essa informação para ele."

Ele disse que poderia, então eu coloquei Sr. Jackson ao telefone e foi aí que ele descobriu que o apartamento estava sendo pago uma conta que Raymone controlava em seu nome. Ele estava pálido.

Ele disse que queria os dois apartamentos, de Grace e Raymone. Ele disse, "Eu quero que a minha mãe tenha um desses apartamentos e eu vou ficar no outro.''

Eu lhe disse que teria direito sobre ele. Chamei Raymone e lhe disse, "Sr. Jackson quer os apartamentos."

Ela disse, "Quais apartamentos?"

"Aqueles nas Torres Turnberry."

Ele parecia ter sido pega de surpresa. Ela disse que não lhes pertencia. Um amigo estava permitindo que os utilizassem. Eu não disse nada. Eu sabia que era um daqueles momentos em que é melhor se fazer de tonto.

Poucos dias depois, ela veio para Las Vegas porque as coisas ficaram feias com essa situação. A primeira coisa que ela disse no caminho para a casa desde o aeroporto foi, ''Bill, não temos mais esses apartamentos. Não sei por que ele pensa que temos esses apartamentos e que estávamos pagando por eles com o seu dinheiro."

Eu não queria discutir com ela. Ela não precisava se justificar para mim; tinha que se justificar com Sr. Jackson. Eu a levei para encontrar com ele. O que aconteceu entre eles naquela conversa, eu não tenho ideia.

Não se soube mais dos apartamentos. Tinham ''se ido''. Eles não estavam disponíveis. Talvez fosse tarde demais para alugá-los? Talvez Sr. Jackson tinha pensado em um ponto, mas depois se esqueceu?

Isso não teria me surpreendido. Nunca se explicou. Mas essa foi a última vez que vi ou ouvi falar de Raymond Bain.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://mjhideout.com

6 comentários:

  1. Michael sempre pensando na mãe. Sempre ouvi dizer que homens que respeitam as mães, as tratam bem, são boa pessoas, serão bons maridos. Acredito que essa regra valia para Michael. Finalmente, a Raymone foi embora, né? Acredito que ele deve ter colocado ela literalmente na parede dentro daquela sala é dito umas poucas e boas pra ela. Que mesmo assim, depois, ainda teve a capacidade de processá-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diz o ditado ...''bom filho, bom marido'', eu acredito nisso. \0/

      Michael teve que desembolsar um bom dinheiro para se libertar do contrato com a Raymone, além de tudo. :( finalmente ela saiu de cena. :)

      Excluir
    2. Eu também acredito no ditado "bom filho, bom marido" e que ele valia para o nosso Michael!
      Finalmente, ele se livrou da Raymone, no final do ano. Foi no final de 2007 ou 2008, Rosane?

      Excluir
    3. 2007 [que coincidiu com a época do aniversário do Jesse Jackson, então sabemos que é este o ano.]

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! :) Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
**Para assuntos privados e não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊
*Rosane [admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...