Remember The Time: Protecting Michael Jackson



''Em 25 de junho de 2009, às 12:26 minutos, os paramédicos invadiram o quarto de Michael Jackson no 100 North Carolwood Drive, em resposta a uma chamada ao 911 que tinham feito poucos minutos antes. Eles encontraram Jackson inconsciente e sem respirar.

Depois de inúmeras tentativas frustradas de reanimação, às 01:07 minutos o colocaram em uma ambulância e o levaram ao UCLA Medical Center, a apenas três quilômetros de distância. Pouco mais de uma hora depois, às 14:26 minutos, Michael Joseph Jackson foi declarado morto por uma parada cardíaca. Uma autópsia completa foi ordenada para determinar a causa exata da morte.

Três horas mais tarde, o irmão de Michael, Jermaine deixou o hospital e emitiu uma declaração confirmando o que o mundo já estava sabendo há algum tempo. O site do tabloide TMZ deu a notícia da morte de Jackson poucos minutos após o pronunciamento, o que causou um aumento sem precedentes da mídia.

Nas horas posteriores à morte de Jackson, o tráfego na Internet disparou em todo o mundo, derrubando a Wikipedia, o Twitter e o site do Los Angeles Times. A taxa de atualizações de status no Facebook triplicou.

Igual ao resto do mundo, o Google e o Twitter transmitiram a notícia da morte de Jackson, uma multidão de fãs e curiosos começaram a se reunir do lado de fora do UCLA Medical Center para apoiar a vigília. e outros encontros também ocorreram fora da mansão em Carolwood e nos portões de Neverland.

À noite, multidões se reuniram em frente à sede original da Motown em Detroit e no Teatro Apollo no Harlem. Na manhã seguinte, encontros improvisados se espalharam pelas ruas de Londres, Paris, Cidade do México, Nairóbi, Moscou etc.



Um memorial público televisionado foi realizado para Jackson em 07 de julho, no Staples Center em Los Angeles. Os irmãos de Jackson, cada um usando uma única luva branca, atuaram como porta-vozes da cerimônia, com o caixão do cantor no palco.

Ele foi elogiado por Brooke Shields, o reverendo Al Sharpton, Berry Gordy da Motown. Entre os discursos, apresentações musicais de grandes sucessos de Michael Jackson foram realizadas por Mariah Carey, Stevie Wonder e Jennifer Hudson.

31 milhões de espectadores assistiram a transmissão nos Estados Unidos. Mais de 6,5 milhões assistiram na Inglaterra, 18 milhões no Brasil e milhões mais em outros países. Além da audiência televisiva, houve as 33 milhões de visualizações online, então o adeus a Michael Jackson foi o memorial mais visto de uma figura pública na história do mundo.

A avalancha global que se seguiu à morte de Jackson demonstra a popularidade que o cantor continuava a manter.

Somente na semana de sua passagem, Jackson vendeu 2,6 milhões de downloads digitais e mais 800 mil álbuns. Nos últimos seis meses de 2009, vendeu 9 milhões de álbuns nos Estados Unidos e 35 milhões de álbuns no mundo inteiro.

Michael Jackson This Is It, um documentário compilado de imagens dos ensaios para o concerto. Mais de 261 milhões de dólares foram levantados, se tornando o filme de música de maior bilheteria de todos os tempos.

A revista Billboard estima que nos anos após a morte de Jackson, seus fãs geraram mais de um bilhão de dólares em receita.

Em 03 de setembro de 2009, Michael Jackson foi sepultado em uma cerimônia privada no Forest Lawn Memorial Park em Los Angeles. Nas semanas que se passaram desde a sua morte, os acontecimentos que o rodeavam começavam a se esclarecer.

A notícia mais chocante tinha chegado em 27 de agosto, quando o escritório do legista de Los Angeles determinou a morte de Jackson como homicídio, citando a causa como "intoxicação aguda de propofol com efeito benzodiazepínico".

O Propofol, um poderoso anestésico, era uma droga que a maioria das pessoas nunca tinha ouvido falar, uma vez que somente é usado em hospitais para deixar os pacientes inconscientes para cirurgia de grande porte; Usado sem instrumentação adequada para medir os níveis de oxigênio, freqüência cardíaca e pressão arterial, pode ser extremamente perigoso.

Sob o intenso estresse físico e emocional dos concertos de Londres, aliados à insônia de Jackson, havia se convertido nisso... desesperado para dormir, seu médico pessoal, o Dr. Conrad Murray, lhe administrou a dose de propofol durante a noite.

Na noite de 24 de junho, Jackson tinha chegado no Staples Center para os ensaios. Depois de semanas se encontrando fraco e cansado, o cantor apareceu cheio de energia renovada fazendo todo o programado para dar uma performance que o diretor Kenny Ortega descreveu como "bioluminescente''.

Jackson saiu às 00:30, para voltar para casa e dormir à noite. Tentando dormir após o ensaio da noite, Dr. Murray primeiro administrou uma forte dose dos sedativos lorazepam e midazolam. Mas no momento em que o sol apareceu, Jackson ainda não estava dormindo, e às 10h40, Murray deu-lhe um empurrão final com vinte miligramas de propofol.

Uma hora mais tarde, o próprio médico descobriu que Jackson não estava respirando. Depois de vários minutos de pânico tentando fazer uma reanimação cardiorrespiratória por sua conta, Murray desceu correndo as escadas gritando por socorro.

A equipe de segurança que Jackson tinha em Los Angeles juntamente com Prince e Paris Jackson, Murray voltou ao quarto de Jackson, enquanto Prince testemunhou como o médico estava freneticamente tentando trazer seu pai de volta à vida.

Quase meia hora se passou entre o momento em que se encontrou Jackson sem respirar até que a chamada fosse feita para o 911.

Oito meses após a morte de Jackson em fevereiro de 2010, Dr. Conrad Murray foi acusado de homicídio involuntário por administrar a dose fatal de propofol.

Quando o julgamento médico finalmente aconteceu no outono de 2011, o Dr. Christopher Rogers, chefe de medicina forense para Los Angeles, disse que embora Michael Jackson estivesse abaixo do peso e cansado pelos ensaios, sua saúde era normal para um homem de 50 anos de idade. No entanto, se não fosse pelos eventos de 25 de junho de 2009, o cantor poderia ter vivido até a velhice.

Em 07 de novembro de 2011, Murray foi condenado por homicídio culposo e condenado a quatro anos de prisão.

Durante o julgamento, Bill Whitfield, o chefe de segurança de Las Vegas de Michael Jackson, foi chamado para depor na esperança de que o que ele e sua equipe haviam aprendido durante seu tempo no trabalho poderia fornecer uma imagem mais clara e melhor compreensão do que aconteceu no dia em que Michael Jackson morreu.''

Extraído do livro Remember The Time: Protecting Michael Jackson in His Finals Days escrito por Bill Whitfield e Javon Beard - ex-guarda-costas de Michael Jackson.

Fonte: http://mjhideout.com

27 comentários:

  1. Nas próximas publicações, Bill e Javon contam de que forma receberam a noticia da passagem de Michael. :(

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Rosane,
    Nossa, hoje quando acessei o blog e vi a foto, comecei a chorar.
    Nem tinha visto a primeira linha da matéria. Li tudo em meio de muitas lágrimas. Tive que dar um tempo para conseguir postar o meu comentário. Que dia triste! Nunca vamos esquecer!
    O mundo literalmente parou, ficamos em estado de choque, sem acreditar, sem saber o que pensar ou fazer. Era como ter perdido alguém do nosso convívio, muito próximo.
    Mas ele realmente fazia parte da nossa rotina!!!
    Nunca soube de algo parecido com ninguém. No dia 07/07 passei muito mal. Para mim, ele não estava naquele caixão, mas simbolizava a "sua presença" e isso me arrasou.
    A imensa negligência do Dr. Conrad, dispensa qualquer comentário.
    Se Bill e Javon estivessem com ele, talvez desse tempo de salvá-lo.
    Com certeza, eles iriam colocá-lo no carro e sair em disparada para o hospital.
    Rosane, você que é entendida no assunto, será que esse realmente era o destino traçado para ele? Tinha que acontecer de uma maneira ou de outra?
    Tudo, tudo, tudo... é muito triste! Ele não merecia pelo ser humano que É!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Leda.
      Sim, é triste, muito triste perder alguém a quem amamos, em especial, nessas circunstâncias.

      Sobre a tua pergunta, a respeito do destino, eu sei que em algumas coisas nós podemos intervir, em outras não.

      Nós podemos comparar a nossa caminhada com uma viagem de trem. Sabemos que poderemos ir de um ponto de partida a um ponto de chegada. Podemos escolher o vagão e ao lado de quais pessoas nós iremos nos sentar, em quais estações poderemos descer eventualmente para depois retomar a viagem. Mas no contexto das experiências, é certo que algumas estão programadas e outras, nosso livre arbitrio as atrai.

      Ter a certeza do que era o destino de Michael ou o quanto interferiram no seu livre arbitrio [e esse tipo de intervir é um erro] faz parte da jornada espiritual de cada pessoa.

      Estando no mundo espiritual, agora Michael tem esse conhecimento.

      É como eu acredito.

      Excluir
  3. Nossa é tão triste ler sobre isso, revivo tudo de novo. A tristeza que senti quando soube da morte do Michael., como me emocionei quando assisti o funeral e ouvi as palavras da paris naquele dia. '-'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, todo o sentimento volta, porque na verdade, ele nunca se foi, está lá adormecido.

      Excluir
  4. Fiquei vários minutos parada, olhando somente para a primeira foto das fãs, que resume um pouco a dor que todos sentimos:(:(:( da mesma forma em 2005 na leitura do veredito, aquela imagem da fã que solta a pombinha branca. Aquela imagem ficou gravada na minha memória para sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algumas imagens são icônicas, como a que vc citou sobre o julgamento. As manifestações dos fãs ao redor do mundo, registradas em fotografias, são realmente genuínas e tocam o nosso coração.

      Excluir
  5. é chegou o momento que não estava preparada,assim que abri o Blog me emocionei tanto com a foto como com o relato, ainda dói ler sobre esse dia ainda estou aqui paralisada, é como se todo o dia 25/06/09 voltasse em flashs em minha mente..
    É horrivel ler e saber que não temos mais nosso anjo conosco.. e saber que o "assassino" dele ja esta em liberdade.. :( Ai Rosane confesso que não estava preparada e ainda não estou para o que vem a seguir o relato dos seguranças, mas é bom ler sobre isso é um certo conforto saber o quanto eles gostavam do Michael mesmo sabendo que a maioria só enxergava o quanto poderia ganhar com ele.. Se Bill e Javon estivessem com ele , axo que o salvariam sim.. mas era pra ser assim.. Infelizmente :( Hoje ele continua brilhando mas la do céu :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existem grandes revelações a respeito do que eles irão falar, o depoimento de Bill e Javon estará mais focado no sentimento em meio a essa situação trágica e inesperada.
      :(

      Tenho toda a certeza do que vc disse, Priscila, nosso anjo continua brilhando e olhando por nós e pelos seus filhos.

      Todo o nosso amor e orações chegaram e continuam chegando até Michael, de alguma forma. :)

      Excluir
  6. o cara mata o rei do pop, e é considerado a SÓ 4 ANOS DE PRISÃO!!! Devia pegar perpétua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, essa história está muito mal contada, para mim. :(

      Excluir
  7. Podemos aproveitar estas oportunidades que está nos levando ao desfecho do livro, para refletirmos sobre a vida como um todo, e como vamos seguir em frente, já que esquecer o que aconteceu nesse dia é algo impossível para nós.

    As reflexões vamos sempre fazer, tendo a vida e a obra de Michael como um grande aprendizado para sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palavras cheias de sabedoria, angel. :

      ♥♥♥

      Excluir
  8. Foi exatamente nesse dia que conheci Michael Jackson!

    Este ícone da música pop que eu sequer sabia da existência e se pensarem que eu era uma alienada, devo dizer que em relação ao mundo artístico, era a mais pura verdade.

    Nunca reverenciei nenhum artista por mais famoso que fosse e não sou uma pessoa influenciável, mas no dia 25/06/2009 eu vi o amor em movimento na forma de um artista que me prendeu os olhos numa TV durante uma semana inteira.
    Fiquei pasma!

    Foi amor a última vista e que invadiu meu coração ao ponto de um dia chegar no trabalho e dizer pra todo mundo "gente, eu me apaixonei por um homem morto!"

    Hoje ao ler esse post meu sentimento é um misto de tristeza mas também de alegria porque eu podia ter continuado minha vida toda sem conhecê-lo e pra mim seria uma lástima.

    Eu quero dizer de coração aberto a profunda admiração que tenho por todo o conjunto da obra de Michael e muito mais pela pessoa que ele foi ... puro amor!

    A morte dele foi precoce e cercado por negligência não só do Dr. Conrad Murray mas é incrível como esse acontecimento mudou a história de todos nós, os fãs que o amam por enxergar mais e melhor muitas coisas e aqueles que odeiam porque cada vez mais os motivos que eles tem para odiá-lo, cada vez mais se esfacelam e as mentiras vão caindo por terra, como a casa que é construída sobre a areia, não tem como se sustentar.

    O amor parecia frágil num corpo delgado vestindo uma luva única e um chapéu, mas por fim tem se mostrado que é muito mais forte do que imaginávamos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O teu comentário é um lindo depoimento, amiga. É uma experiência única na vida sobre descobrir o amor de uma forma tão pura e genuína.

      Eu fico sinceramente feliz que se passou tanto tempo após 2009 e você, assim como outros fãs, estejam persistindo em acompanhar e reviver o trajeto do nosso anjo,. :)

      ...e a tua última frase é um belo poema. Uma grande verdade, também! :)

      Excluir
    2. Francisca,

      Bem-vinda ao clube de amor ao Michael.

      É impressionante como várias histórias, de vários fãs coincidem nesse ponto.

      Excluir
    3. Obrigada Elisa,

      é um consolo saber que não estou sozinha nessa história. É maravilhoso estar aqui com vocês nesse clube do amor. Acho que nenhuma de nós se conhece pessoalmente mas é incrível que os nossos corações pulsam num único compasso em se tratando de Michael!
      Bjos!

      Excluir
  9. Que lindo, Francisca o que escreveu... me emocionei muito e ainda me emociono muito em tudo que diz respeito a Michael..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Zezé,
      li sobre o seu trabalho social com crianças e torço pra que seus objetivos sejam atingidos e tenham sucesso.
      Bjos!

      Excluir
  10. Boa noite, Rosane.

    É muito triste relembrar esse dia...e não dá para entender por que Dr. Murray foi tão negligente, como já comentamos em outro post!!!

    “Ao diabo com isso. Eu teria colocado ele no carro e o levaria ao hospital por mim mesmo. Se havia apenas dois quilômetros de distância, eu teria tirado ele dali. Ele não está respirando? Vamos! Nós temos que ir!”

    Eu também acredito que a passagem prematura de nosso anjo estava predestinada, que Bill e Javon também foram enviados para cuidar dele antes e depois, como estão fazendo e que foram poupados de estar com ele no momento, para não se sentirem culpados. Mas também acredito que muitas coisas aconteceram por conta do livre arbítrio, que muitas coisas poderiam ter sido diferentes e que esse “e se”que fica na nossa cabeça faz parte do amor que sentimos e da natural tentativa de tentarmos compreender tudo. E isso é muito bom, é terapêutico. Me conforta também, pensar que agora ele encontrou a paz que seria impossível neste mundo e que sua missão foi cumprida. O que li aqui nos comentários comprova isso, principalmente o que disse a Wendy!

    Achei muito bacana o depoimento da Francisca e tenho conhecimento de que o mesmo aconteceu com várias crianças, como a filha de uma amiga minha, que tinha 3 anos em 2009 e que continua fã. No seu aniversário do ano passado eu pintei uma camiseta para ela com um desenho do MJ igual ao ícone aqui do blog (voltar ao topo), mas colorido como no filme Moonwalker, e ela amou. :) ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Regina. Eu não acompanhei o julgamento do Murray em profundidade, porque seria desgastante demais... mas pelo tanto que eu li, ficou expressamente claro que ele agiu de forma negligente.

      Agora, olha que absurdo esse depoimento do paciente...

      http://celebridades.uol.com.br/noticias/redacao/2011/09/30/paciente-de-conrad-murray-diz-que-acordou-no-meio-de-cirurgia.htm

      Excluir
    2. Que absurdo mesmo o que ele fez com esse paciente!! Eu também não acompanhei em profundidade, mas pelo que sabemos sobre o ocorrido na mansão e pela resultado do julgamento, sem dúvida: negligência máxima! Eu me lembro de uns médicos brasileiros comentando, horrorizados, no Fantástico sobre o modo irresponsabilíssimo que o doutorzinho agiu em relação MJ, principalmente quanto ao uso do Propofol. :(

      Excluir
    3. Eu fico sem palavras...foi mesmo um horror... :(

      Excluir
  11. Ler esse relato, revirou meus pensamentos, infelizmente aquele dia de tristeza e desolação não será nunca esquecido por nós, os fãs de Michael, distantes, que aguardávamos saber do sucesso que seria
    This is it. Saudades de você, meu anjo azul.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! :)
Os comentários são moderados [a fim de evitar spams]
e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line.
Esta página é feita com amor e eu agradeço a sua presença.
*Rosane [admin. do blog]

Obs.: Para assuntos não referentes à matéria eu peço que utilize o email [cartasparamichael@gmail.com] ・。.。・゚゚・。.。・゚゚・。❊

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...