Dança da Vida


''Dança da Vida''
Escrito por Michael Jackson

''Eu não posso escapar da lua. Seus raios suaves cortam as cortinas à noite. Eu nem sequer tenho que ver isso - uma fresca energia azul cai em minha cama e eu fico bem. Eu corro pelo corredor escuro e abro a porta, não para sair de casa, mas para voltar para ela. "Lua, eu estou aqui!" Eu grito.

"Bom", ela responde. "Agora nos dê um pouco de dança."

Mas meu corpo começou a se mover muito antes de ela não ter dito nada. Quando isso começou? Eu não posso me lembrar, meu corpo tem estado sempre em movimento. Desde a infância eu tenho reagido à lua desta maneira, como seu louco favorito, e não apenas dela.

As estrelas me chamam para perto, próximo o suficiente para que eu as veja piscando. Elas estão dançando, também, fazendo um suave movimento molecular que faz com que meus átomos de carbono saltem no tempo.

Com os meus braços abertos, eu caminho para o mar, o que traz à tona uma outra dança em mim. A dança da lua é lenta por dentro, e suave como sombras azuis no gramado. Quando a maré sobe, eu ouço o coração da terra e o tempo se sincroniza.

Eu sinto os golfinhos pulando na espuma branca, tentando voar, e quase voando quando as ondas se levantam para os céus. Suas caudas deixam arcos de luz como plâncton brilhante nas ondas. Uma turma de peixinhos sobe, piscando prata ao luar como uma nova constelação.

"Ah!" o mar diz: "Agora, estamos reunindo uma multidão."

Eu corro ao longo da praia, pegando ondas com um pé e me esquivando com o outro. Eu ouço sons fracos - uma centena de caranguejos assustados mergulham em seus buracos, só por precaução. Mas eu estou correndo agora, às vezes nas pontas dos dedos, às vezes, o mais rápido possível.

Eu jogo minha cabeça para trás e uma nebulosa em turbilhão diz: "Rápido agora, gire!"

Sorrindo, abaixando a cabeça para equilibrar, eu começo a girar tão descontroladamente quanto eu posso. Esta é a minha dança favorita, porque contém um segredo. Quanto mais rápido eu giro, mais parado eu estou por dentro. Minha dança é movimento, silenciosa por dentro. Assim como eu amo fazer música, é a música nunca ouvida que nunca morre.

E o silêncio é a minha verdadeira dança, apesar de nunca se mover. Fica de lado, como meu coreógrafo de graça, e abençoa cada movimento.

Eu esqueci a lua agora e o mar e os golfinhos, mas eu estou em sua alegria mais do que nunca. Tão longe quanto uma estrela, tão próximo quanto um grão de areia, a presença sobe, brilhando com a luz.

Eu poderia estar nela para sempre, é tão amorosa e calorosa. Mas toque-a uma vez, e a luz dispara diante do silêncio. Ela estremece e me emociona, e eu sei que meu destino é mostrar aos outros que este silêncio, esta luz, esta bênção é a minha dança. Eu pego este presente apenas para lhe dar novamente.

"Rápido, dê!" diz a luz.

Como nunca antes, eu tento obedecer, inventando novos passos, novos gestos de alegria. Tudo de uma vez eu sinto onde eu estou, correndo de volta até a colina. A luz no meu quarto está ligada. Vê-la me traz de volta. Eu começo a sentir meu coração batendo, a sonolência nos meus braços, o sangue quente em minhas pernas. Minhas células querem dançar mais lento.

"Nós podemos caminhar um pouco?" eles perguntam. "Foi uma loucura.''

"Claro." Eu rio, diminuindo o passo.

Eu viro a maçaneta da porta, ofegando levemente, contente por estar cansado. Rastejando de volta para a cama, eu me lembro de algo que eu sempre me pergunto. Dizem que algumas das estrelas que vemos brilhando não estão realmente lá. Sua luz leva milhões de anos para chegar até nós, e tudo o que nós estamos fazendo é olhar para o passado, em um momento passado, quando essas estrelas ainda podiam brilhar.

"Então, o que uma estrela faz depois ela para de brilhar?" Eu me pergunto. "Talvez ele morra."

"Oh, não", uma voz na minha cabeça diz. "Uma estrela não pode morrer. Ele só se transforma em um sorriso e se une de volta à música cósmica, a dança da vida."

Eu gosto desse pensamento, o último que eu tenho antes que os meus olhos se fechem. Com um sorriso, eu me uno dentro da música em mim.''

Michael Jackson em seu livro Dancing the Dream

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...