O Rei na Alemanha (09)


A polícia secreta da extinta Alemanha Oriental - a Stasi - teve um arquivo sobre Michael Jackson e espionou o show que o Rei do Pop fez próximo ao Muro de Berlim, em 19 de junho de 1988, no lado ocidental.

A autoridade que custodia as atas da Stasi informou em 30/07/2009 sobre a existência dessas atas, segundo informações contidas na edição daquele dia no popular jornal Bild.

Este informou que as autoridades comunistas temiam que os jovens do setor da Alemanha Oriental tentassem escapar do Portão de Brandeburgo para assistir à apresentação que ocorreria do outro lado do muro.

Em suas notas, a Stasi estava preocupada porque "os jovens poderiam fazer qualquer coisa para esta experiência de um concerto na área do Portão de Brandemburgo." E acrescentou: "Alguns jovens querem usar a ocasião para provocar um confronto com a polícia."

Steffen Mayer, porta-voz da agência do governo que está revisando os arquivos da Stasi, disse à Reuters:

"Eles estavam preocupados que os jovens dissidentes poderia pedir que o Muro de Berlim fosse derrubado. Isto foi visto como uma ameaça potencial de segurança dada a quantidade de mídia estrangeira que estaria presente."

Uma testemunha, Alan Nothnagle, um tradutor que vive em Berlim, publicou em seu blog:

"Percebemos que homens 'discretos' em trajes civis, estavam parados nas esquinas das ruas em grupos de três, observando as pessoas que passavam. Não era segredo que Michael Jackson estava prestes a dar um concerto em frente ao Reichstag, naquela tarde, a poucas centenas de metros de onde estávamos... centenas, e logo milhares de jovens se reuniram para ouvir música. 


A Stasi também se multiplicava... não ouvimos uma única nota musical naquela noite, mas logo as vozes do público começou a gritar "Abaixo com o Wall!'' e ''Gorbachev! Gorbachev!'' 

Em seguida, os homens à paisana da Stasi jogaram as pessoas no chão gritando, "O que você disse? O que você disse?" e as levaram segurando a elas pelo pescoço para as ruas laterais, onde havia vans policiais esperando para levá-los em grupos para o quartel da Stasi.''

Câmeras da ARD e da ZDF filmaram esses episódios e foram atacados pela polícia secreta. O governo federal, em seguida, protestou formalmente às autoridades da RDA para obstruir o trabalho da mídia.

Para neutralizar o que era considerado uma "provocação política", os agentes pensaram em deslocar os jovens para outro lugar onde, em vez do show se transmitiria um vídeo com outra atuação de Michael.

A Stasi considerava que podia haver distúrbios e que os jovens buscariam o "confronto direto" com a polícia da RDA, afirma o Bild, que faz referência a relatórios da corporação policial de maio de 1988.

O telão com a exibição de outra atuação não chegou a ser colocado e, no lugar dele, a polícia optou pela violenta repressão dos jovens da Alemanha Oriental que tentassem se aproximar do Portão de Brandeburgo.

Segundo informações divulgadas na época pelas televisões públicas ocidentais ARD e ZDF, o show do cantor reuniu milhares de pessoas na zona proibida, no setor oriental, e nas ruas adjacentes.


Como se soube depois, Michael conseguiu ''enganar'' a polícia secreta, visto que eles acreditaram estar fotografando o Rei do Pop [imagem acima] quando na verdade, estavam fotografando um sósia contratado por uma televisão alemã.

De acordo com a porta-voz do Sat1, Diana Schardt, "Em 1988, uma equipe da Sat1 conduziu um sósia por toda Berlim, a fim de ter uma ideia de como a cidade receberia o impacto. Meus colegas me disseram que a população ficou enlouquecida quando viram ''Michael Jackson''.

Outro depoimento sobre esse show junto ao Muro de Berlim está publicado aqui

Fontes:
http://www1.folha.uol.com.br
http://theunicoeirrepetiblereydelpopmichaelj.blogspot.com.br


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...