The King of Style: Dressing Michael Jackson (32)


Capítulo Sete

O seguinte

''Regularmente e sem aviso prévio, Michael me ligava e perguntava se eu poderia ir para o rancho Neverland imediatamente, para discutir algumas coisas. Eu dirigia três horas da minha casa em Los Angeles, às vezes, para obter instruções concretas, às vezes, apenas para fazer uma pergunta retórica ou enigmática .

Michael sempre preferiu reuniões presenciais, porque lhe dava a oportunidade para "ler" as pessoas. Ele possuía uma inteligência emocional acentuada que lhe permitia interpretar a linguagem corporal e expressões faciais. Ele poderia dizer se você estava entediado, ocupado com o assunto ou foi inspirado por uma ideia, quando ele olhava para você.

No telefone, ele não poderia dizer se você estava ocupado com outras coisas, ou testar suas mais recentes propostas revirando os olhos, e ele ver que não gostou. Se ele tivesse contato visual com você, ele saberia onde estava a sua atenção e ele era capaz de controlar melhor a conversa.

Michael também era extremamente reservado. Entre as raras ocasiões em que tivemos conversas no telefone, ele sempre começava a chamada com "Está me ouvindo no viva-voz? "Ou "Quem está com você?"

Eu suspeitava que pelo fato dele ter uma família tão grande, Michael nunca tinha realmente privacidade, portanto, ansiava por isso. Não importava o que fosse, eu dirigia feliz por voltar ao rancho Neverland, impulsionado pela ideia de "qual é a próxima invenção?"

Em 1990, o presidente G.W. Michael Bush deu à Michael o título de Artista da Década e a cerimônia foi acompanhada por uma cerimônia de premiação pelo Prêmio do Cinema Americano.

Pouco tempo depois, durante uma de minhas visitas ao rancho Neverland, eu estava com Michael em sua biblioteca, e nós olhávamos para um livro que ele tinha recuperado a partir de sua extensa coleção de livros sobre história, filosofia e livros de arte. E em uma página brilhante, havia uma foto da coroa do Estado Real da Inglaterra - parte das jóias da Coroa da Inglaterra.

O ornamentado da coroa que é usado pela rainha esconde as pedras mais preciosas. Michael falava comigo, mas ainda tinha o nariz no livro. Era hora de uma peça apropriada para celebrar este marco de ser considerado o Artista da Década.

Não muito tempo depois, Dennis e eu pegamos um avião para Londres para dar uma olhada de perto nas joias da coroa, que estavam expostas na Jewel House na Torre de Londres. Hoje, você pode apenas usar a Internet para ver a coroa , mas acho que Michael teria nos enviado para lá, de qualquer maneira.

Era importante para ele que nós nos divertíssemos e nos sentíssemos totalmente envolvidos no processo . Para ser inspirado pelas imagens, sons e cultura da Inglaterra, era essencial.

Quando chegamos à Jewel House, vimos que a coroa ficava protegida em uma caixa de vidro, a qual devia ser à prova de bala. E ela ficaria semanas sem ser exibida. Nós prendemos a respiração por um momento, mas não havia nenhuma razão para entrar em pânico.

Andamos por Londres e compramos todos os livros e vimos outras jóias em museus diferentes. Para inspiração extra, também fizemos uma vista ao Palácio de Buckingham, a partir da janela do nosso quarto no Hilton, onde tínhamos uma vista sobre o Hyde Park.

Dennis começou a desenhar em um bloco amarelo, porque era apenas o que ele tinha na mão. Dennis valorizava cada papel no qual ele poderia desenhar, ele não era exigente quando se trata de papel. Com um lápis n º 2, começou a esboçar a partir da "Coroa do Estado Imperial" de um livro.

Mas seu talento não estava no projeto, era na execução técnica - fazer tudo caber no corpo de Michael. Dennis sabia que ele poderia fazer uma incrível réplica da Coroa do Estado, mas Michael poderia usá-la, também? Essa era a sua preocupação.

Dennis era, portanto, comprometidos principalmente para ajustar o tamanho das jóias, como Michael deveria usar esta coroa, as joias usadas teriam que ser redimensionadas para caber na cabeça de Michael, ao invés da Rainha.

Baseado em Michael, Dennis projetou as dimensões considerando proporções matemáticas. Quando estávamos de volta para casa, ele começou a sua parte favorita do processo: a parte em que ele poderia tocar os materiais com as mãos.

Dennis realmente superava a alegria de produzir algo, visto de longe, com a alegria da pesquisa ou desenho. Dennis levou seis semanas trabalhando direto, para fazer esta parte. Quando chegou a hora de entregá-la a Michael, ele estava em seu apartamento no Wilshire Hall/Westwood.

Michael nos recebeu com seu jeito descontraído e de chinelos, ele estava aparentemente relaxado, e nos disse que ficou impressionado com a velocidade com a qual nós executamos a sua encomenda.

"Bush não me mostre assim. Faça 'um show' sobre isso.''

Mas nós estávamos preparados. Nós nunca demos algo para Michael "apenas olhe". Fazíamos um "show" e, naquela ocasião, colocamos um pano de veludo vermelho sobre a mesa. Nós colocamos a coroa sobre a almofada de veludo vermelho e a cobrimos com um pano de cetim branco.

Então veio a grande revelação. A honra da "inauguração" ficou para Dennis e todos os três ficamos incrivelmente admirados sobre o que havíamos criado.





Michael não disse nada. Tudo o que ele podia fazer era bater palmas. Dennis foi celebrado no momento e merecidamente.

Pedimos a Michael que ele colocasse a coroa, mas ele disse que não era o momento certo. Michael também nos acompanhou, e uma vez que estávamos no corredor, vimos que a porta se fechou rapidamente e foi guardada pelo segurança.

"Você sabe que essa hora ela já está em sua cabeça", eu disse a Dennis. E Michael me confirmou mais tarde que eu estava certo.

Quando Dennis e eu começamos a criar coisas a partir da lista de desejos de Michael, vimos que ia muito além de suas roupas. Mesmo que não tenha havido coroação, ele foi o Artista da Década, no entanto, e entre uma performance e outra, Michael reivindicava nossa ajuda para honrá-lo, como ele fez muitas vezes em outras ocasiões e por outras razões, fosse grande ou pequena.

Com este comportamento, ele nos ensinou que não havia problema em celebrar a si mesmo. Michael era humilde, mas a humildade não é o oposto de saber a importância de se lembrar de eventos/serviços importantes. Porque ele sabia que grandes conquistas iriam acontecer, mas esses momentos são fugazes. Michael capturava a magia desses momentos e a coroa era um de seus truques para conseguir isso.''

Por Michael Bush (estilista de Michael Jackson)
Extraído do livro The King of Style: Dressing Michael Jackson

Fonte: MJHideout

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...