Shannon Holtzapffel


“Eu estava na Austrália quando o meu agente me ligou para dizer que eu tinha sido chamado para um teste com Michael Jackson. Peguei o primeiro voo de Sidney para Los Angeles. O teste durou três dias, havia centenas de dançarinos do mundo inteiro. A energia e a atmosfera eram elétricos.

Ver Michael Jackson fazer os movimentos e os passos de dança mais uma vez era um privilégio. Fiquei honrado e me senti muito sortudo por ter sido escolhido.

Trabalhávamos seis dias por semana, oito horas por dia. Nas primeiras semanas, ele nos deu bastante espaço e tempo para aprender as coreografias. Ele queria muito que nos sentíssemos confortáveis. E, quando nos reunimos, foi realmente mágico. A energia que ele tinha era inacreditável. Ele tinha o dobro da minha idade, mas ele era tão durão quanto nós.

Michael era a pessoa mais bonita, carinhosa e amorosa. Se preocupava tanto sobre o mundo e com o planeta. Ele falava sobre o assunto o tempo todo. As pessoas ficariam surpresas ao saber do incrível pai que ele era... ele falava sobre seus filhos o tempo todo e eles vinham para visitar.

Eu estava fazendo um segmento com Michael e Kenny [Ortega, o diretor] veio e disse, 'Seus filhos estão com fome, eu posso dar a eles um sanduíche de peru?' e Michael riu, dizendo, 'Eles estão sempre com fome! Eles estão sempre comendo!'

Michael sempre dizia ‘oi’ e ‘tchau’, sempre nos abraçava, mesmo quando apertávamos as mãos. Ele queria que fôssemos uma família, isso é o que o tornava tão especial. Ele tinha muito amor para dar a todos nós, e nos respeitava muito.

Quando fui dançar pela primeira vez com ele, havia um ponto de luz vindo do teto, e Michael ficou bem abaixo dele. Eu fiquei pensando ‘quem é esse cara?'

Uma vez que começamos a dançar, eu simplesmente me esqueci de tudo o que tinha aprendido. Fiquei olhando para ele, hipnotizado. Estar com Michael era inacreditável.''

by Shannon Holtzapffel (dançarino)

Fonte: https://au.lifestyle.yahoo.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...